23/12/16 - 06:38:38

Governo cria comissão visando atenuar a escassez hídrica em Malhador (Foto: Edinaldo Nascimento)

O município de Malhador, situado na região Agreste do Estado, passa por uma das piores secas dos últimos tempos. A água, que insistia em faltar nas torneiras em períodos sazonais, agora é cada vez mais escassa. Hoje, Malhador passa por um rodízio no abastecimento, situação que vem tirando o sono e agravando a sede dos habitantes.

Visando atenuar os efeitos da escassez hídrica na localidade, foi realizada na manhã desta quinta-feira, 22, uma reunião entre a força-tarefa montada pelo governo do Estado – para gerenciar os recursos hídricos – e os agricultores da região.

Durante o encontro, foram discutidas diversas alternativas para tentar diminuir os efeitos nefastos da falta de água. Uma das medidas adotadas foi a alternância de irrigação. Para evitar que se perca a lavoura, aqueles que já estiverem colhendo não vão fazer novos plantios, apenas manterão uma área plantada para servir como semente para novo plantio, já no inverno.

A Prefeitura, representada pelo secretário de Obras, Assis Araújo, se comprometeu em fazer um levantamento de todas as áreas exploradas para saber como cada produtor está produzindo e como está irrigando. Já a Deso vai fazer, durante a semana, um relatório da operação do sistema para ter uma visão completa do que aconteceu durante a semana.

Comissão

Na reunião foi criada uma comissão entre os irrigantes, a Prefeitura Municipal, a Deso e os comitês de bacias hidrográficas com o objetivo de acompanhar as ações que serão executadas esta semana.

O secretário de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Olivier Chagas, participou do encontro e destacou a importância de se construir um diálogo com a sociedade e com os órgãos gestores da água.

“O problema é crônico e estamos aqui para traçar estratégias de resolver essa falta de água que aflige a população. Diante dos irrigantes, dos técnicos, nós aprendemos muito. Essa reunião tem que se consolidar, porque é uma integração com todos os envolvidos. O problema vem acontecendo ao logo da história e estamos dando um passo significativo de gestão ambiental. A água existe, só falta ser bem administrada. Essa reunião é importante para ajudar na orientação dos agricultores, porque reúne o Estado e a sociedade, com seus comitês de bacias hidrográficas, o pelotão ambiental. Queremos garantir o que for melhor para todos”, destacou Olivier.

Diálogo

O superintendente de Recursos Hídricos do Estado, Ailton Rocha, revelou que na próxima quinta-feira, dia 29, haverá uma nova reunião de avaliação das medidas pactuadas hoje. Para ele, só o fato de ouvir os agricultores já foi um grande passo.

“Foi muito importante para fortalecer o diálogo. Todos eles se fizeram presentes, valorizaram o convite. São homens de bem, que trabalham com a lavoura, vieram aqui com muita dedicação e com muita hombridade e nessa conversa procuramos corrigir os problemas para sairmos dessa crise que pertence a todos”, destacou Ailton.

Conscientização

O superintendente operacional da Deso, Carlos Anderson Pedreira, enalteceu a iniciativa da Semarh em juntar as partes envolvidas e tentar buscar mecanismos para que a população não sofra mais com a falta de água. De acordo com ele, a conscientização é o melhor caminho

“Cada órgão está fazendo a sua parte. A Semarh, ao lado da SRH, toma para si suas responsabilidades de fiscalizar. A Deso, em contrapartida, vai melhorar o seu sistema aqui, mas, além disso, é conscientizar a população do uso da água, que está escassa. Fazendo a sociedade participar desta reunião, conseguimos plantar uma sementinha da importância do bom uso”, considerou ele.

O irrigante Wilson Melo aprovou a iniciativa. “Todos nós temos que fazer parte das discussões. Todo mundo que usufrui da água deve participar e achar soluções. Essa discussão, a meu ver, é tardia, mas ainda válida. Malhador está numa situação crítica. Acho que faltou planejamento por parte da Deso e muito desmatamento por parte de alguns irrigantes. Porque se desmatar, a água não segura no solo e evapora”.

Crise hídrica em Malhador

A cidade de malhador é abastecida por um rio, chamado de “Mata Verde”. Dentro desse rio cai outro riacho, denominado de “Cachoeira dos Veados”. A Deso fez recentemente uma barragem no encontro desses dois rios e ela capta água dessa barragem para abastecer a cidade de Malhador em torno de sete mil pessoas.

Ultimamente, devido à seca que vem ocorrendo, essa é a pior seca dos últimos 103 anos de medições no Nordeste, a quantidade de água diminuiu drasticamente.

“A Deso não conseguiu abastecer essa população. Fizemos um levantamento nas barragens, nas captações de água acima da barragem da Deso e a gente notou que tem pelo menos 20 pessoas que construíram barragens para irrigação, criação de peixes, e captação de águas, grande parte irregular. Queremos tentar uma forma de fazer um pacto para eles diminuírem a irrigação para possibilitar que a Deso consiga plenamente abastecer a comunidade”, disse o geógrafo da SRH, João Carlos, que na oportunidade, realizou uma explanação sobre a problemática no município.

Participação

Também participaram da reunião integrantes da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e representantes de órgãos como Cohidro, Deso, Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), Pelotão Ambiental, Defesa Civil, além dos comitês de três bacias hidrográficas de Sergipe e agricultores.

Da assessoria