26/12/16 - 09:34:49

UCI DA INDÚSTRIA SERGIPANA CHEGA A 71% NO MÊS DE NOVEMBRO

A Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) divulgou a Sondagem Industrial e a Sondagem Indústria da Construção do mês de novembro de 2016. As pesquisas foram criadas pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), com o objetivo de conhecer tendências e expectativas dos empresários do setor industrial. Os indicadores apresentados nas pesquisas variam no intervalo de 0 a 100 pontos, sendo que valores acima de 50 pontos indicam evolução positiva ou otimismo, já os valores abaixo desta linha divisória, apontam evolução negativa ou pessimismo.

De acordo com os dados da Sondagem Industrial, segundo os empresários sergipanos, a Utilização da Capacidade Instalada (UCI) das empresas subiu 2 pontos percentuais, chegando a 71% em novembro de 2016. O Volume de Produção, somou 49,5 pontos no mês em análise, ficando 3,5 pontos acima do volume registrado no mês anterior, o que indica crescimento na produção do período. Porém, os empresários sergipanos não se mostraram tão otimistas quanto as perspectivas para os próximos seis meses, uma vez que o indicador de perspectiva de Número de empregados ficou em 44,4 pontos, e o de Compras de matéria-prima ficou em 45,4 pontos, ambos abaixo da linha divisória dos 50 pontos. Porém, as expectativas são boas no tocante a Demanda por produtos (51,1 pontos) e Quantidade Exportada (50 pontos).

A Sondagem Indústria da Construção mostra que, em novembro de 2016, o Nível de atividade recuou, apresentando redução de 8,8 pontos, na comparação com o mês de outubro, o indicador continuou abaixo da linha divisória, somando 32,1 pontos. A Utilização da Capacidade de Operação (UCO) das empresas sergipanas foi de 72%, acima do usual para o mês e bem acima dos resultados apresentados pelo Brasil (56%) e pelo Nordeste (53%).

A análise do ICEI – Índice de Confiança do Empresário Industrial, do mês de dezembro de 2016, mostrou que os empresários sergipanos estão menos confiantes, uma vez que apresentou redução de 2,2 pontos no ICEI, somando 48,6 pontos, no mês em análise. O Indicador de expectativas somou 53,5 pontos, com redução de 2,1 pontos, indicado que as expectativas não melhoraram, porém, os empresários mantêm-se otimistas para os próximos seis meses. Além disso, mostraram-se confiantes em relação ao futuro das suas empresas, somando 56,2 pontos no indicador de Expectativas da empresa.

Mais detalhes sobre a Sondagem Industrial, Sondagem Indústria da Construção e ICEI estão disponíveis no site do Núcleo de Informações Econômicas (NIE), da FIES, na página: nie.fies.org.br

Kamilla Ribeiro