29/12/16 - 05:15:31

Ranking coloca Sergipe como 2º pior Estado do País em 2016!

O ano de 2016 está acabando com uma péssima notícia para Sergipe: segundo levantamento produzido pelo Ranking da Competitividade dos Estados, em todo o País, a gestão do governador Jackson Barreto (PMDB), esse ano, foi a segunda pior do Brasil, superando apenas o vizinho Estado de Alagoas. A pesquisa leva em consideração 65 indicadores em sua base que, agrupados, formam 10 pilares estratégicos para o desenvolvimento do Brasil. São eles: Capital Humano; Educação; Eficiência da Máquina Pública; Infraestrutura; Inovação; Potencial de Mercado; Segurança Pública; Solidez Fiscal; Sustentabilidade Social; e Sustentabilidade Ambiental.

Segundo o levantamento, Sergipe tem média de 28,5, sendo que a média nacional foi de 50,2. Amarga a 26ª colocação no ranking. Levando em consideração o levantamento feito em 2015, quando a saúde financeira do governo sergipano era melhor do que o é hoje em dia e facilitava uma reação, pode-se dizer que “o que estava ruim, conseguiu ficar ainda pior”: a média e o indicador do Estado caíram mais ainda. A média nacional também caiu, mas no ano passado foi de 53,6. Por sua vez, a de Sergipe despencou praticamente sete pontos. A média do governo JB, no ano passado, foi de 35,4.

Justiça seja feita, de lá para cá os recursos públicos ficaram cada vez mais escassos. Esta é uma triste realidade não apenas do governo, mas de qualquer Executivo neste País. Agora, deve-se levar em consideração que parte do secretariado de Jackson Barreto apenas “cumpre tabela”. Não é a toa que, o governador já sinaliza que pretende mudar sua equipe de trabalho. Certamente ele já está de olho em 2018 e percebeu, pela experiência que possui que tem muita gente acomodada em sua gestão. Se ele realmente reúne pretensões políticas para as próximas eleições, a hora de ele reagir é agora.

Uma área que “despencou” no governo de JB foi a Educação. Segundo o Ranking, entre 2015 e 2016, a Pasta caiu de 24,6 para 18,6; no quesito “Potencial de Mercado”, Sergipe caiu da média de 48,1 para 21,5; um verdadeiro “desastre” na gestão de Jackson Barreto é a “Solidez Fiscal”, caindo em um ano de uma média de 78,9 para 32,7; no quesito “Eficiência da Máquina Pública”, outro ponto trágico: caímos da já baixa média de 35,8 para 17,2; na “Sustentabilidade Social” uma “queda” mais leve na média que vaiou de 46,9 para 46,5.

Por sua vez, em outros índices foram registradas melhores, como na “Segurança Pública”, por exemplo. A média subiu de 17,3 para 23,8, sendo que a média nacional era de 65; já no quesito “Infraestrutura” houve uma outra melhora de 47,6 para 52,8; no quesito “Inovação”, Sergipe saiu dos 10,3 de 2015 para uma média 12 esse ano; já para “Sustentabilidade Ambiental”, houve uma recuperação de 35 para 36,8; já sobre “Capital Humano”, Sergipe saiu de uma média “pífia” de 1,7 para 0 em 2016.

É importante frisar que este Ranking da Competitividade tem o objetivo de alcançar um entendimento mais profundo e abrangente dos 26 estados brasileiros mais o Distrito Federal, sendo uma ferramenta de simples consulta e objetiva. A partir do Ranking é possível identificar pontos de melhoria e definir os focos de atuação dos governos estaduais. É uma triste realidade sim, mas é mais uma constatação de que as coisas não vão bem para o governador Jackson Barreto, o que reflete negativamente para todos os sergipanos. Como estamos em tempos de mudanças, a coluna espera que ele promova alguns ajustes em sua gestão, sobretudo cortando gastos desnecessários, otimizando a máquina. Mesmo porque é o governo dele que está sendo avaliado como o 2º pior do País.

Veja essa!

É triste o fim da gestão do prefeito João Alves Filho (DEM) em Aracaju. Esperava-se muito mais de um homem público que já foi ministro de Estado, governador por três mandatos e prefeito pela segunda vez. A falta de energia essa semana é uma espécie de “gota d’água”. Aliás, isso é coisa de prefeitura com um menor tamanho do ponto de vista de receita orçamentária.

 E essa!

Para alguns o prefeito delegou demais poderes para sua equipe de trabalho, algo que não teria funcionado a contento; já para outros, João não reúne mais condições físicas para responder por uma exaustiva gestão como é a Prefeitura de Aracaju, como demandas diárias.

Avaliação I

Para este colunista é evidente que o prefeito errou e muito. Inclusive na formação de seu secretariado. Certa vez este colunista chegou a destacar que ele apostou em alguns jovens que realmente mostraram resultados nas Pastas pelas quais responderam. O problema está ou estava nas “raposas”…

 Avaliação II

Em síntese, o prefeito também sofreu muito com problemas de ordem pessoal, sobretudo, com suas indecisões políticas. Sem contar que não havia nenhuma relação mais próxima nem com o governo federal e, muito menos, com o governo do Estado. Isso acabou inviabilizando algumas parcerias e, com a crise financeira, alguns projetos ficaram inviabilizados.

 Erro de cálculo

Em 2014, pressionado por pessoas mais próximas, quando liderava todas as pesquisas de intenção de votos para governador, João fora repreendido para não disputar aquela eleição porque não reunia estrutura financeira; deixou o “cavalo passar selado” e, agora, em 2016, quando o mais sensato era recuar de uma tentativa de reeleição, pagou para ver o maior vexame de sua história política.

Bomba!

Informações dão conta de que a Cúpula do Governo do Estado está pegando fogo porque o secretário da Segurança Pública estaria sendo pressionado a promover, o quanto antes, o remanejamento da delegada de Polícia Civil, Danielle Garcia, de função. Ele já está disposto a entregar o cargo, segundo rumores.

Exclusiva!

Muito bem relacionado com o grupo do governo, o competente advogado Fausto Leite, cotado para assumir a diretoria financeira da SMTT, através de uma indicação de Heleno Silva (PRB), não deverá ter seu nome aproveitado pelo prefeito eleito Edvaldo Nogueira (PCdoB). Dentro do órgão ninguém entendeu, Por lá o comentário é que o secretário de Estado, Benedito Figueiredo, também o queria por lá…

Alô Mendonça Prado!

Para dar uma sugestão ao futuro diretor-presidente da Emsurb, este colunista chama a atenção para o “Terceiro Escalão” do órgão: os fiscais de serviços de limpeza e coleta do lixo e de feiras. Existem muitas reclamações sobre a atuação destas pessoas…

Lixo

É preciso que o futuro presidente do órgão sente e busque um entendimento definitivo com a CAVO, empresa responsável pela coleta do lixo da capital, pelo menos até março de 2017. São constantes as reclamações por falta de pagamentos pela PMA, de uma dívida que já girou por volta dos R$ 19 milhões.

TORRE

Outra “dor de cabeça” para Mendonça Prado decidir, assim que sentar na cadeira da Emsurb, é a questão dos resíduos de construção civil. A destinação disso era feita pela TORRE, que decidiu não renovar mais com a PMA para fazer este tipo de serviço. Em alguns pontos da cidade já existem alguns excessos…

CMA

Até domingo (1º) a eleição para presidente da Câmara Municipal de Aracaju vai movimentar os bastidores da política sergipana. De um lado, um agrupamento que já tem a PMA, Governo e Assembleia Legislativa querendo fechar os “quatro poderes”; do outro lado a oposição se concentra em torno de uma candidatura de consenso para vencer.

Jackson Barreto

O governo de JB não anda lá essas coisas, mas sua atuação política segue em forma. Assim como fez na eleição para prefeito de Aracaju, há quem diga que no momento decisivo, ele vai “chamar o feito à ordem” e trabalhar a vitória de seu candidato. Depois de eleger o prefeito e definir o secretariado, agora vai mais além. Tá demais…

Pirambu e Laranjeiras

Os prefeitos eleitos pelo voto popular, Elinho Martins (PSC) e Paulo Hagenbeck (DEM) estão liberados pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, para serem empossados no próximo domingo (1º), em Pirambu e Laranjeiras, respectivamente. É importante destacar a atuação do advogado sergipano Fabiano Feitosa em Brasília.

Projeto

Foi aprovado na manhã dessa quarta-feira (28) em Sessão Extraordinária na Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), o projeto de autoria do Poder Executivo, que trata da Repatriação do Estado de Sergipe. Na ocasião, o líder do Governo, deputado Francisco Gualberto (PT), explicou que o governador Jackson Barreto (PMDB) está destinando 20 milhões para a Educação.

Suplementação

Gualberto disse ainda que a Assembleia Legislativa está fazendo a suplementação orçamentária para que a Secretaria de Estado da Educação possa utilizar esses recursos. “E na medida do alcance dos recursos, possa regularizar dívidas principalmente com o transporte escolar do Estado de Sergipe”, complementa.

Coletiva

O futuro prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PCdoB), realizará, nesta quinta-feira (29), o anúncio dos nomes de seu secretariado, em coletiva de imprensa. O ato ocorrerá no auditório do Sindicato dos Bancários, às 8 horas. Já foram anunciados até o momento os secretários de Saúde (André Sotero), Governo (Carlos Cauê) e Finanças (Jefferson Passos), além do presidente da Emsurb (Mendonça Prado).

Sílvia Fontes

A deputada estadual justificou seu voto favorável ao projeto do Executivo que versa sobre a criação do Fundo Estadual de Equilíbrio Fiscal do Estado de Sergipe (FEEF), mas fez um alerta. Ela alertou sobre a diminuição de receita das empresas que atingem receita bruta de R$ 3,6 milhões.

Silvia Fontes II

“O fundo tira das empresas um percentual de 10% e tendo em vista a grave crise financeira enfrentada por todos os setores do país nos últimos anos, não há como negar que tais medidas afetem negativamente as empresas em questão”, explicou. Ela enfatizou sua intenção de ajudar ao Governo do Estado a equilibrar as finanças.

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com