04/01/17 - 12:01:48

MOMENTO DE PARADEIRA

DIÓGENES BRAYNERplenario@faxaju.com.br

Percebe-se absoluto silêncio nas transações políticas. Pode-se até dizer que, nessa área, o ‘movimento está parado’. Muita gente viajando, absolutamente desligado e curtindo o recesso. Estão por aí com familiares ‘desanuviando a cabeça’. Alguns poucos ficaram, mas conversam o mínimo sobre travessuras nos bastidores da velha política de guerra.

O assunto está nas Prefeituras Municipais, onde os novos prefeitos tentam por ordem na barafunda. Está difícil. Muito difícil. Mas todos sabiam que estava assim e agora estão à meia manga revirando as tralhas para começarem a pensar no que fazer. Todos que disputaram Prefeituras, mesmo os que foram para a reeleição, sabiam que estavam entrando no inferno.

Estão vendo agora, nesse começo de trabalho, que precisam de dedicação total – e até muita fé – para respirarem aliviados ao final deste semestre. A gritaria é geral, o descaso também, a crise não aliviou e os recursos continuam rareando. Há necessidade de muita criatividade, uma dose alta de tranqüilidade e vontade de repor as coisas em seus devidos lugares, principalmente as que dizem respeito às necessidades mais simples da sociedade.

Prefeituras à parte, sabe-se que apesar do absoluto silêncio das lideranças políticas, as coisas se movem nas conversas discretas que acontecem em almoços e encontros casuais, exatamente tendo em vista às eleições de 2018, que já estão postas à mesa. Algumas definições claras quanto às candidaturas ao Senado, mas muito cuidado ao se falar na disputa a deputado federal, que não será tão fácil.

De repente bem mais complicada que a de senador, cujos nomes ainda não estão definidos, apesar do anúncio de Jackson Barreto, que deixa clara a possibilidade, a de Valadares ou Eduardo Amorim e a de Laércio Oliveira, sem esquecer o pastor Heleno. Todos na base da tendência do eleitor, mais exigente na escolha de seus candidatos.

CORPO A CORPO

Há apenas dois dias à frente da administração, ainda analisando papeis, o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) está marcado corpo a corpo pelo senador Valadares (PSB).

Espera com isso reverter o resultado da reeleição.

EM SILÊNCIO

Todos os demais partidos estão no mais absoluto silêncio em relação ao novo prefeito, a título de confiança para depois começarem a fazer observações.

Só o PSB está se expondo, como não se aceitasse a derrota.

NOMEAÇÃO

O advogado Danilo Segundo e um fotógrafo também ligado ao PSB foram nomeados para a Codevasf nacional, onde devem começar a trabalhar.

O ato de nomeação foi divulgado nas redes.

OPOSIÇÃO

Um deputado de oposição disse ontem, em off, que a bancada precisa fazer uma reunião com todos os seus membros e ouvir as insatisfações internas.

– Está faltando um líder que aja com abrangência.

DIFERENTE

Presidente do PPS, Clovis Silveira diz que é muito diferente de César, que declarou que amava as traições, mas odiava os traidores.

– Eu tanto odeio traições como os traidores!

CHATEADO

Clovis Silveira continua muito chateado – insatisfeito mesmo – com a posição do vereador Palhaço Soneca (PPS), que aderiu à chapa liderada pelo seu colega Nitinho.

O PPS havia fechado com Vinicius Porto.

CONSELHO

A questão do vereador Palhaço Soneca (PPS) será enviada pelo Diretório Regional de Sergipe para o conselho de Ética do partido, que dará a decisão sobre o fato.

Pode ser suspensão ou outro tipo de penalidade.

SONECA

Ontem, em entrevista, o vereador Soneca disse que se o partido expulsá-lo ele fica livre para se filiar a outro. A expulsão pode gerar perda de mandato.

Embora, na visão de alguns advogados, isso não ocorre.

COMANDO

Segundo fonte de livre acesso à Polícia, há mais de dez anos que os presídios de Sergipe têm o comando do CCV, que orienta fugas e rebeliões.

– É uma organização forte que está bem montada em todo o País.

PAVILHÃO

Denunciou que no sistema carcerário de Sergipe quem manda são os presos, que ditam ordens de comportamento são os líderes de cada bloco.

– Criaram até a figura do mensageiro, que faz a interlocução entre presos e direção.

WAGNER RIBEIRO

O governador Jackson Barreto (PMDB) lamentou não ter comparecido ao sepultamento do professor Wagner Ribeiro, do qual foi aluno na Faculdade de Direito.

Jackson disse que tinha “o carinho muito grande pelo professor”.

POSTAGEM

Jackson postou que guardará as melhores lembranças do professor Wagner: “que Deus o coloque em um bom lugar e conforte a família neste momento de dor”.

– Ele financiou viagem ao Rio Grande do Sul para comemoramos nossa formatura.

ANDRÉ MOURA

O deputado federal André Moura (PSC) disse que cabe ao presidente Michel Temer (PMDB) manter ou escolher um novo líder na Câmara.

Ele não pretende fazer qualquer tipo de movimento sobre isso.

SAÚDE

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, a convite de André Moura, desembarca amanhã em Aracaju. Visita hospitais  e depois vai se reunir com todos os prefeitos de Sergipe.

André inclusive enviou convite ao governador Jackson Barreto (PMDB).

COM JB

Depois do evento com prefeitos, haverá um jantar com o ministro Ricardo Barros, e ele deve fazer uma visita a Jackson Barreto para também tratar de assuntos do Estado.

– A visita do ministro tem que ser boa para Sergipe.

VERBAS

Durante os meses de novembro e dezembro, o deputado federal André Moura (PSC) liberou quase R$ 60 milhões em emendas para vários municípios sergipanos.

Agrada aos prefeitos, mas desagrada a alguns deputados.

CONVERSA

José Carlos Machado tem conversa hoje com o presidente regional do PPS, Clovis Barbosa. Em pauta política e filiação partidária.

Amanhã, Machado almoça com Heleno Silva (PRB).

FAZENDA

Já está definido e publicado no Diário Oficial do Estado, Marcos Vinícius é o novo secretário [interino] da Fazenda até que se defina outro nome.

Vinícius é superintendente de Finanças e pode ficar permanente no cargo.

Notas

Rebeliões – Segundo Lauro Jardim, “o grande medo do governo hoje, em relação ao massacre de ontem em Manaus, é que as rebeliões se espalhem pelo Brasil. Como foi uma guerra entre facções — e nela o PCC saiu perdendo, a preocupação é que a facção paulista resolva se vingar em presídios de outros estados”.

0x0

Reeleição – O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, acha que sua reeleição é uma questão interna da Casa, sobre a qual não cabe o Supremo Tribunal Federal (STF) decidir. “Acho que é uma questão política, uma questão da Casa, no momento em que a Casa precisa reafirmar seu poder e decidir internamente”.

0x0

Indeniza – Governo do Amazonas anunciou que vai indenizar as famílias dos 56 presos mortos no Compaj, em Manaus (AM). O governador José Melo também determinou que as secretarias de Administração Penitenciária (Seap), de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) e de Assistência Social (Seas) prestem às famílias.

0x0

Mutirão – Defensor público do Amazonas em exercício, Antônio Carlos Albuquerque, anunciou a realização de um mutirão de audiências de custódia no estado para tentar desinchar o sistema carcerário, com uma força-tarefa nacional de defensores públicos. No entanto, Albuquerque não informou a data do mutirão.

0x0

Bate em Lula – O deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS) começou o novo ano do jeito que terminou o que passou: descendo a boca no ex-presidente Lula. “Lula e seus aduladores tentam ocupar espaço com “notícias”. Só cabe nas páginas policiais. O resto é conversa fiada”, disse em sua conta no Twitter. (fonte Radar).

0x0

Suplente – Prazo máximo da licença de deputado ou senador sem requerer convocação de suplente pode ser reduzido de 120 para apenas 60 dias. A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) é do senador Dário Berger (PMDB-SC), tem o objetivo de reduzir o espaço de tempo para que o senador suplente assuma o mandato.

Conversando

Sargento Edgard – Na Colômbia levaram 48 horas para identificar 71 corpos, no Brasil 60 presos são mortos no presídio e não tem data para terminar identificação.

Multa – Estacionamento de shopping é autuado por cobrar multa em caso da perda de ticket em Alagoas, pelo Procon.

Marketing – Miriam Leitão ensina que é preciso identificar as medidas efetivas de austeridade para não confundir com as ações de marketing dos prefeitos.

Entressafra – Vive-se um momento de entressafra da notícia e rareiam informações sobre política, principalmente nos seus bastidores.

Sistema – De Andréia Cadê: Ministra Cardem Lúcia diz assim a auxiliares sobre a gravidade do sistema prisional: ‘isso vai explodir. Está batendo na nossa porta’.

Cláudio Nunes – Este é o Brasil, o País da meia-sola: Facção responsável por chacina em Manaus tem time e organiza campeonato. Só falta incentivo público.

Voluntário – Vereadora Emilia Correa sugere: se for possível, seja voluntário em alguma entidade, para prestar serviços em alguma área que você tenha afinidade.

Gilvan – O PCC e a classe política, em termos de criminalidade têm diferença? Claro que têm: “um mata instantaneamente e o outro devagarzinho”.

Traição – De Clovis Silveira corrupção ou traição: o que está acontecendo, existem corruptores ou traidores. Quando as pessoas vão entender que o Brasil está mudando?