06/01/17 - 12:01:19

BARRIL DE PÓLVORA

DIÓGENES BRAYNERplenario@faxaju.com.br

As penitenciárias do Brasil são um eterno barril de pólvora preste a explodir. As autoridades sabem disso, mas só dão sinais de preocupação quando são registradas tragédias como a de Carandiru, em São Paulo, e agora em Manaus, no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj). Dezenas de mortos e uma repercussão negativa internacional apavoram até o insensível presidente Michel Temer (PMDB).

A utopia de que os presídios preparavam detentos para retornarem à sociedade já desmoronou. A sociedade já tem consciência absoluta de que o regime prisional, principalmente para quem cumpre crime leve, é a universidade para formação de bandidos perigosos e assassinos frios, que adquirem instinto violento como única forma de se manterem vivo.

A voz é a do gatilho, das armas brancas, dos plásticos que se transformam em chuchos afiados, das cordas, ferros e madeiras que servem para matar, deformar, decapitar e tudo o mais que possa aniquilar quem se torne inimigo. É um regime de guerra eterna entre facções organizadas, que têm lideranças em todos os presídios e de lá comandam o crime organizado em todos os Estados brasileiros.

Nesse jogo de morte, não existem mocinhos…

Insisto: as autoridades sabem disso, mas não têm condições ou não querem impedir que a tragédia aconteça. A estrutura é precária e o dinheiro é curto em relação ao que circula no tráfico de drogas e, de alguma forma, tem o poder de corromper. Não será fácil para os Estados segurar os detentos, que passam todo o tempo tramando fugas, que terminam por acontecer.

Como a chacina de Manaus repercutiu, teme-se que outras aconteçam, para fortalecer facções que lutam pelo comando dos presídios do Brasil. Tudo isso é culpa de um sistema perverso, conivente e impotente para administrá-los.

HOSPITAIS

Diretores dos hospitais visitados ontem pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP) ficaram decepcionados, porque ele apenas constatou dificuldades.

Olhou as instalações, percebeu a precariedade e não disse nada.

PAISAGEM

Segundo um dos diretores, falando em off, Ricardo Barros foi a dois hospitais – Cirurgia e Santa Isabel – mas não assinou contratos e nem falou em aparelhos.

– Fez cara de paisagem e foi embora…

COM JB

À noite o ministro Ricardo Barros esteve com o governador Jackson Barreto, no Palácio do Planalto, onde tratou sobre repasses para Sergipe e necessidades do Estado.

Jackson entregou algumas reivindicações.

DESCONTRAÇÃO

André Moura, Jackson Barreto e Ricardo Barros tiveram conversa descontraída. JB pediu a André que, como líder do Governo, mandasse recursos para Sergipe.

André riu e respondeu que estaria sempre às ordens.

VENÂNCIO

A conversa à vontade entre Jackson, André e Ricardo arrancou do deputado Venâncio Fonseca (PP), uma brincadeira: “esse negócio não está dando certo não”.

E emendou: “Eu vou lá é apartar (risos)”.

ABRAÇO

O governador Jackson Barreto deu um abraço em Venâncio ao vê-lo e disse a Ricardo: “está vendo ministro como me dou bem com o presidente do seu partido em Sergipe?”

O ministro sorriu e se mostrou satisfeito com a afinidade.

CRISTIANO

O delegado Cristiano Barreto assume a Secretaria da Justiça na próxima segunda-feira. Será a primeira de outras mudanças que serão feitas no secretariado.

Jackson anuncia a reforma total na segunda quinzena de janeiro.

EDUARDO

Segundo um deputado aliado ao psc/psb&cia, o formato de várias lideranças em um só bloco pode desorientar o rumo da oposição no Estado.

Vê que a oposição caminha para ter o senador Valadares (PSB) como líder maior.

SENADOR

O mesmo deputado repetiu que Eduardo Amorim, que se filia este mês ao PSDB, quando analisar as eleições em meados de 2018, será candidato à reeleição.

– O bloco ainda não tem um nome para disputar o Governo, disse.

DETALHE

Um detalhe citado por membros da oposição é que não há unidade nas discussões contra atos do Governo, que tem quase todos os votos da bancada oposicionista.

– A partir de fevereiro, a Câmara Municipal também será governista, lembrou.

MACHADO

José Carlos Machado (PSDB) disse que pretende conversar com o senador Eduardo Amorim (ainda PSC), assim que ele decidir entrar no ninho tucano.

A conversa terá participação de Zé Franco, atual presidente regional do PSDB.

CANDIDATO

Machado não esconde que é candidato a deputado federal em 2018 e demonstra interesse em filiar-se a uma legenda que lhe dê sustentação política e eleitoral.

Sobre isso, entretanto, ele só vai decidir bem mais adiante.

NÃO FICA

Por falar em José Franco, ele já teria decidido deixar o PSDB e passá-lo para Eduardo Amorim, que assume o seu comando.

Zé pretende ingressar em uma outra legenda.

DÁ APOIO

O compromisso está fechado: o ex-deputado José Franco dará apoio ao deputado estadual Capitão Samuel na disputa pela reeleição.

O entendimento foi consolidado ontem.

HELENO

O ex-prefeito de Canindé, Heleno Silva e o deputado Jairo Santana conversaram ontem com José Carlos Machado e falaram sobre a conjuntura política atual.

No final, Heleno disse que gostaria de ter Machado no seu partido, o PRB.

REUNIÃO

O PRB também se reuniu ontem para tratar sobre a participação do partido no Governo, diante das mudanças que devem ser anunciadas nas próximas semanas.

O partido já fez uma avaliação de qual será sua posição.

VALADARES

O deputado Valadares Filho participou do Encontro de Gestores Públicos de Sergipe e considerou o momento importante para abrir o diálogo com os novos prefeitos.

– O encontro possibilitou o diálogo direto com o Governo Federal.

MASTURBAÇÃO

O deputado federal pastor Marcelo Aguiar (DEM-SP), que é cantor evangélico,  quer impedir exibições excitantes na internet para “coibir a masturbação e a pornografia”.

Até o prazer solitário querem tirar de homens e mulheres!

Notas

Violência – Mais um policial foi morto no Rio de Janeiro, no início da manhã de ontem. O crime aconteceu na rodovia Presidente Dutra, altura do km 184, em Nova Iguaçu, na região metropolitana, às 4h20. Com isso, sobe para seis o número de policiais mortos só neste ano no Estado, caracterizando o clima de violência.

0x0

Massacre – Relatório de inteligência da SSP do Amazonas mostra que autoridades tinham informações de que presos no Compaj, em Manaus, portavam pelo menos 11 armas na véspera do massacre que deixou 56 mortos na unidade, em sua maioria membros da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC).

0x0

Feriados – A indústria nacional pode deixar de ganhar R$ 66,8 bilhões com nove feriados nacionais e três pontos facultativos previstos para 2017, segundo levantamento da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan). O valor representa 4,4% do PIB industrial do País, o maior porcentual desde 2008.

0x0

Pavoroso – O uso da expressão “acidente pavoroso”, pelo presidente Michel Temer, ontem, causou uma repercussão negativa nas redes sociais, o que surpreendeu o Palácio do Planalto. Segundo auxiliares do presidente, a utilização da palavra para definir a tragédia em Manaus não foi equivocada.

0x0

Bloqueio – O sargento Edgard Menezes, da Polícia Militar de Sergipe, se manifesta sobre a questão da segurança nas penitenciárias. Segundo ele, gastar dinheiro com bloqueadores de telefonia celular nos presídios é a prova da incompetência para acabar com a entrada dos aparelhos nos presídios.

0x0

Aumento – Petrobras anunciou ontem aumento de 6,1% no preço do diesel nas refinarias. O novo valor vale a partir de hoje, sem reflexos no preço da gasolina. Se o reajuste for integralmente repassado e não houver alterações nas demais parcelas, o diesel pode subir 3,8% ou cerca de R$ 0,12 por litro, em média, nas bombas.

Conversando

Ministro – Jackson Barreto diz que a visita do ministro Ricardo Barros (PP) é muito importante para que o Governo Federal veja a situação da saúde em Sergipe.

Remédios – Uma notícia que agrada: pessoas de baixa renda poderão ter isenção de impostos em medicamentos. Menos mal…

Aval – Diz Andréia Sadi que até que STF defina de forma definitiva a situação governo não deve conceder avais aos estados.

Visita – Eliane Aquino diz que ao lado do governador Jackson Barreto, acompanhou a visita do ministro da Saúde Roberto Barros (PP) ao Hospital Santa Isabel.

Policiais – Sargento Edgard pede: Presidente Temer, seja solidário com os 500 policiais mortos em 2016 e com os cinco que já foram assassinados esse ano.

Atenção – Mais da metade dos pensionistas ganhará menos de um salário mínimo caso a reforma da Previdência seja aprovada.

Vereadores – Krica Menezes diz que vereadores precisam deixar de choro e começar a trabalhar, porque estão ganhando muito bem pra desempenhar seu papel!

Absurdo – Capitão Samuel diz que um preso custa R$ 4.129 por mês no Amazonas, enquanto o salário mínimo de um trabalhador não chega a mil reais.

Mudança – Samuel sugere mudar a legislação para esses bandidos se pagarem. O cidadão de bem não aguenta mais bancar esses elementos.