24/01/17 - 11:35:41

Febre Amarela: gerente de imunização diz haver pânico desnecessário

A gerente do Programa de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde, Débora Moura, afirmou na manhã desta terça-feira, 24 na TV Alese que está havendo um pânico desnecessário das pessoas, quanto aos casos de febre amarela no Brasil. Em Aracaju, das 43 unidades de saúde da família, apenas 15 estão disponibilizando a vacinação, assim mesmo para quem vai viajar para as zonas endêmicas. Idosos e gestantes não devem ser imunizados por causa das contra-indicações.

“A indicação é para o morador da zona endêmica, Região Norte, Centro-Oeste, Nordeste só abrange parte do Piauí e o Maranhão; Distrito Federal e Minas Gerais, na parte que faz fronteira com a Região Norte. O que está acontecendo é o pânico das pessoas desnecessariamente. São ao todo 431 casos suspeitos de febre amarela que não foram confirmados, com 87 mortes. Dessas mortes, 34 foram confirmadas, mas é preciso fazer um diagnóstico diferencial porque a febre amarela pode ser confundida com a leptospirose, com a hepatite”, esclarece.

Débora Moura destacou que a vacina contra a febre-amarela não está aberta à população de um modo geral por causa das contra-indicações. “Ela é indicada para o viajante que se desloca para a zona endêmica e para o morador da zona endêmica. 2% a 5% da população que recebe a vacinação da febre amarela vai ter evento adverso, a exemplo de dor local, dor de cabeça, febre, dores nas articulações, corpo avermelhado. Nos idosos a reação é maior, por isso que a vacina é contra-indicada para pessoas acima de 60 anos”, ressalta.

Indagada como fica a situação do idoso que precisa viajar para as zonas endêmicas, Débora Moura explicou: “O morador da zona endêmica recebe avaliando os riscos-benefícios e o idoso viajante precisa estar com um relatório médico autorizando a vacina. A contra-indicação é também para gestantes, pessoas auto-imunes, quem está fazendo uso de corticóides e em estado febril”, diz acrescentando que a população precisa ter consciência de que vai realmente para zona endêmica, antes de se deslocar até uma unidade de saúde.

“Só deve se vacinar quem realmente vai se expor ao risco; participar de trilhas, tomar banho de cachoeira e adentrar matas nas zonas endêmicas. Em Aracaju são 15 unidades de saúde que fazem a vacinação da febre amarela, das 43. A vacina não está disposta em todas as unidades de saúde justamente para não banalizar, pois a imunização contra a febre amarela é diferente da vacina do tétano, de hepatite que é universal e pode receber a qualquer momento, em qualquer idade”, diz.

“A febre amarela contraída foi a silvestre, produzida pelo mosquito hemagogo e não a febre amarela urbana, que está desde 1942 sem casos no Brasil. Todos os que adoeceram e morreram foram os moradores da região endêmica ou que adentraram nas matas localizadas nessas regiões. Não existe a transmissão homem a homem, mas pelo mosquito hemagogo”, finaliza.

Por Agência de Notícias Alese

Foto: Jadilson Simões