09/02/17 - 00:01:09

MUITO VOTO NA AGULHA

DIÓGENES BRAYNERplenario@faxaju.com.br

As análises sobre alguns fatos que ocorreram nas eleições de 2016 precisam ser muito bem feitas. Contados exatamente como ‘o causo se deu’. Aconteceram erros primários de marketing, que levaram à situações políticas tais que, depois do efeito passado, não dão para explicar. Certos argumentos e transferências de responsabilidades tão notórias, mostram muito mais que a desculpa ou insinuações cheiram a absoluta incompetência.

A partir de agora é arregaçar as mangas e ir à frente, para conquistar espaços perdidos e refazer a sua própria história, dentro das composições políticas que repõe as novas e serenas caminhadas. Sem dúvida, o ano de 2017 e até a votação para mandatos majoritários e proporcionais em 2018, muita coisa vai acontecer. Mais para o mal que para o bem.

Principalmente boas ‘pegadinhas’ para atingir aos menos espertos…

O cenário que se vislumbra até a próxima eleição, não é muito diferente de outros que ocorriam antes do ‘Lava Jato’. É triste dizer isso, porque a morosidade no julgamento, o modus operandi para fixação de um modelo corrupto e o descrédito da população na seriedade da condução política de todo o Brasil, termina levando o eleitor e manter o seu estilo de escolha por aquele que melhor atenda às suas conveniências.

Não há nada definido no quadro político. Apesar dessa ausência de uma certa coerência de posições, sente-se que nem todos jantam à mesma mesa. E até os que ainda conseguem tomar um cafezinho juntos, há riscos de não ficarem unidos no próximo ano, pelas exigências que ocorrem de última hora e separam até pensamentos homogêneos.

Quais serão os candidatos ao Governo? Dos dois lados têm pretendentes. E ao Senado? Tem pelo menos uns oito nomes. Para federal, então, será preciso muita coragem para essa aventura. Só deve disputar uma vaga na Câmara Federal, quem tiver “muito voto na agulha”.

LAÉRCIO É NOVO COORDENADOR

Seis parlamentares federais assinaram ontem à tarde documento em que torna Laércio Oliveira (SD) o novo coordenador da bancada federal em Brasília.

A Casa Civil já recebeu documento avisando que Laércio é o coordenador.

ESPERA BOM ENTENDIMENTO

O deputado Fábio Mitidieri (PSD) assinou o documento e agradeceu ao senador Valadares (PSB), pelo período legítimo que ele atuou na coordenação da bancada.

– Espero que agora o senador colabore com o deputado Laércio Oliveira.

NO GABINETE DA SENADORA

A reunião da bancada foi realizada ontem à tarde no gabinete da senadora Maria do Carmo (DEM), que também assinou o documento em favor de Laércio.

Detalhe: Adelson Barreto não assinou o documento.

O QUE DIZ VALADARES

O senador Valadares (PSB) disse ontem que se a troca da coordenação da bancada fosse consensual, não haveria nenhum problema em cedê-la para Laércio Oliveira.

– Da forma como estão fazendo é para tentar me desmoralizar, disse.

COMISSÃO DE ORÇAMENTO

Valadares explica que sem a votação de seis deputados e dois senadores, a Comissão de Orçamento não aceita um novo coordenador. “Essa mudança não terá validade”.

Explicou que para a Comissão de Orçamento da Câmara, o “coordenador sou eu”.

CASO IDÊNTICO NO AMAPÁ

O senador Valadares disse que no Amapá aconteceu fato idêntico e não foi aceito em razão da questão dos dois terços: “seis deputados e dois senadores”.

Ouviu de um senador amapaense, David Alcolumbre, que a mudança não valeu.

SERÁ NOME DO ‘PARAGUAI’

Valadares insistiu em dizer que se tivessem conversado com ele, abrissem o jogo sobre o comando da bancada, não teria ocorrido nenhum problema.

E brincou: “se aparecer outro coordenador da bancada, é do Paraguai”.

UNIÃO ENTRE PARLAMENTARES

Em entrevista, ontem, o governador Jackson Barreto (PMDB) cobra mais união dos parlamentares sergipanos para facilitar interesses do Estado.

JB lamentou o pouco auxílio do Governo Federal no combate à seca.

BELIVALDO SE SENTE BEM

O vice-governador Belivaldo Chagas (PMDB) se sentiu bem com a declaração de Ricardo Franco, de que apoiaria provável candidatura sua a governador do Estado.

– Nesse momento, uma declaração de apoio de Ricardo fortalece muito, disse.

AGORA PARTE PARA A AMEAÇA

O deputado estadual Capitão Samuel parte para a ameaça: “ou valoriza as policias de forma igual, ou teremos movimentos iguais ou piores no Brasil inteiro”.

– Não somos melhores. Somos imprescindíveis!

SAMUEL BUSCA ARGUMENTOS

Segundo Capitão Samuel, a “nossa missão é importantíssima, imprescindível à paz social e segurança da sociedade”.

Por que somos a instituição policial que tem menor salário?

UM DIA DE CÃO

Ontem foi considerado ‘um dia de cão’ em Brasília. É que dezenas de prefeitos foram a gabinetes de parlamentares para cuidar do empenho ou liberação de emendas.

Foi uma ‘onda sergipana’ percorrendo Ministérios para atender aos prefeitos.

BOA CONVERSA

Jackson Barreto teve conversa longa e descontraída com o presidente de um partido em ascensão no Estado. Pelos apertos de mãos tudo indica que será um novo aliado.

Marcaram outro papo para a próxima semana…

NÃO ACEITA CONCESSÃO

O senador Eduardo Amorim disse ontem que é uma prioridade “nossa” a duplicação da BR-235, ‘mas não concordo com o sistema de concessão’, disse.

Não acho interessante a privatização…

PT ANDA MEIO POR FORA

Setores do Partido dos Trabalhadores admitem que a sigla esteja praticamente fora da base aliada do Governo, sem ocupar qualquer espaço na administração.

O fato tem sido assunto em reuniões de militantes.

PESQUISA DA OPOSIÇÃO

A oposição fez pesquisas em cidades do interior e diz que vai muito bem com os nomes apresentados para disputar as eleições majoritárias em 2018.

Fala também em relação ao Governo…

POSSE DO SECRETÁRIO

A posse de Josué Modesto na Secretaria da Fazenda foi muito concorrida, embora alguns dos seus aliados estejam sob expectativa de como ele vai mudar o cenário.

A Pasta precisa de maior desenvoltura e criatividade.

SÓ DEPOIS DO CARNAVAL

Algumas decisões política vão ser tomadas depois do carnaval. José Carlos Machado vai conversar durante todo esse período para escolher a sua nova sigla.

Machado não fica no PSDB.

Notas

Eduardo Amorim vai a Alckmin – O senador Eduardo Amorim (PSB) faz uma visita hoje ao governador Geraldo Alckmin, no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo, a convite dele para um cafezinho. A pauta é política, mas Eduardo aproveita e convida Alckmin para vir à inauguração da sede do PSDB em Aracaju.

0x0

Policiais são recebidos a tiros – Três policiais militares foram baleados no fim da tarde de ontem, em Cariacica, na grande Vitória. De acordo com a ACS (Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiro Militar), eles patrulhavam a pé o bairro de Flexal. Um PM levou um tiro na perna e outro sofreu um tiro de raspão.

0x0

Temer imita o Dilma Rousseff – Segundo o senador Ronaldo Caiado (líder do DEM), afirmou que Michel Temer imita o PT na tentativa de emplacar Moreira Franco como ministro. Na tarde de ontem um juiz federal concedeu liminar suspendendo a nomeação para o cargo de ministro-chefe da Secretaria-geral da Presidência da República.

0x0

Reforma do Ensino Médio – O plenário do Senado aprovou ontem Medida Provisória que trata da Reforma do Ensino Médio. O texto foi aprovado por 43 votos favoráveis e 13 contrários e seguirá para sanção do presidente Michel Temer. A MP não sofreu alterações em relação ao texto final da Câmara dos Deputados.

0x0

Spray de pimenta em policiais – Policiais civis que protestavam contra a reforma da Previdência nas proximidades do Congresso entraram em confronto com policiais legislativos após tentar invadir o plenário da Câmara. Para impedir a chegada dos manifestantes ao plenário, os policiais legislativos utilizaram spray de pimenta,

0x0

Forças Armadas controla – O governo do Espírito Santo transferiu o controle operacional dos órgãos de segurança para o general de brigada Adilson Carlos Katibe, comandante da força-tarefa conjunta e autoridade encarregada das operações das Forças Armadas, O objetivo é promover a garantia da lei e da ordem no estado.

Conversando

Mais resultados – Jackson Barreto explica que Saúde de Sergipe precisava de mais resultados, mas elogia postura e competência de Conceição Mendonça.

Situação de terror – A situação de Vitória, no Espírito Santo, é muito difícil e o terror implantado pelos bandidos, com o recolhimento da Polícia, é chocante.

Serviço essencial – Uma coisa se constata que a presença da Polícia trás tranqüilidade à população e que a segurança é tão essencial quanto a Educação.

Papel da Polícia – Se há alguns poucos dias o País estava preocupado com a situação dos presídios, agora começa a olhar diferente o papel da Polícia.

Saque em lojas – Há um detalhe: parte da população de Vitória saqueou lojas e supermercados, nos arrombamentos de lojas. O perigo não se deu só pela bandidagem.

Respeitem a polícia! – Sargento Edgard diz que no país só pode ganhar bem político, juiz, promotor, ator e jogador de futebol. Policiais têm que passar fome?

Serviço limpo – O Uber onde chega cria celeuma. Agora em Aracaju está proibido. O Uber prestar serviço mais barato, melhor e limpo aos usuários.

Trabalho avança – Caminha célere o trabalho de levantamento do Deso para sua privatização, apesar dos servidores continuarem discordando.

Consagra a impunidade – O ministro Gilmar Mendes tem razão ao dizer que projeto que restringe o TSE consagra a impunidade e incentiva a corrupção.