09/02/17 - 14:12:35

CARGAS CLANDESTINAS SÃO INTERCEPTADAS COM CITROS EM SERGIPE

Cargas clandestinas de citros são interceptadas em Sergipe (Foto assessoria)

No período de 31 de janeiro a 08 de fevereiro, a Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro) realizou fiscalizações em beneficiadoras de citros, distribuidoras de alimentos (Hortifrutigranjeiros) e supermercados nos municípios de Santa Luzia, Pedrinhas, Umbaúba, Arauá e Salgado, Aracaju, onde a equipe de fiscalização da Defesa Vegetal interceptou no município de Umbaúba cargas clandestina de laranja oriundas do estado de São Paulo.

As cargas se encontravam na Beneficiadora de citros da região, onde foi detectados frutos com sintomas de Pinta Preta (praga quarentenária A2). O estabelecimento foi autuado, cumprido todas as exigências legais. Na operação de fiscalização, uma distribuidora de alimentos oi autuada por dificultar o trabalho dos fiscais, após ser identificado lote suspeito de laranja.

Por terem a presença de pragas altamente perigosas para a citricultura, Estados como São Paulo, Minas Gerais e Paraná esbarram no Decreto Estadual nº 27.493/2010, que proíbe, no Estado de Sergipe, a entrada, comércio e o beneficiamento de frutos, mudas ou qualquer parte de plantas de citros provenientes dos Estados com ocorrência oficial do Greening, a exemplo dos três Estados citados, como também o beneficiamento destes frutos cítricos.

O descumprimento do disposto no Decreto implicará em multa que pode variar de 60 UFP ( R$ 2.314,8) a 300 UFP (R$ 11.574,00), apreensão e destruição das cargas irregulares, não cabendo ao infrator direito a indenização ou ressarcimento de prejuízos decorrentes.

“Considerando a importância sócio-economica da citricultura para a economia do Estado, onde é necessário proteger as áreas de produção de citros, a Coordenadora de Defesa Vegetal da Emdagro, Aparecida Andrade, explica que o risco que estas cargas clandestinas apresentam é muito grande, já que os pomares paulistas são contaminados por várias pragas perigosas, como o Greening, Cancro Citrico, Pinta Preta, entre outras, onde podem causar prejuízos incalculáveis se for disseminada nos pomares sergipanos. Além dos frutos, restos de material vegetativo, como folhas, talos e ramos podem está infectados com pragas. “A Emdagro continuará empenhada nas ações de fiscalização e investigação para coibir a entrada de cargas de citros clandestina em Sergipe”, reforçou Aparecida.

“Precisamos nos adaptar a nova realidade do setor citrícola, em virtude do comércio globalizado e a presença de novas pragas, portanto, orientamos aos comerciantes que todos os locais utilizados para recepção, beneficiamento, e embalagens de citros ficam obrigados a desinfectar os veículos, equipamentos, caixarias, materiais de colheita e dar destino correto aos restos de vegetais, como frutos, ramos e folhas, como também remeter à Emdagro até o 5º dia útil do mês subseqüente o relatório da movimentação de cargas”, orienta a Coordenadora.

Por fim, faz um apelo aos sergipanos que fazem parte da cadeia produtiva da laranja, seja produtor ou comerciante, que sejam mais cuidadosos com material vegetativo (frutos e mudas) vindos de outros Estados. “As ações de políticas públicas só terão sucesso com o envolvimento de todos, finalizou.

Por: Carlos Mariz