09/02/17 - 07:43:46

Jackson Barreto apresenta balanço de sua ida a Brasília (Foto Marcelle Cristinne)

Em entrevista ao telejornal da TV Sergipe, Jackson comentou sobre a garantia de recursos para ajudar Sergipe no combate à seca, a retomada de parte das obras de duplicação da BR 101 e também sobre o lançamento do Plano Nacional Integrado de Segurança Pública, que ocorreu na semana passada

A garantia de recursos para ajudar Sergipe no combate à seca foi um dos temas abordados pelo governador Jackson Barreto em entrevista ao telejornal da TV Sergipe na tarde desta quarta-feira, 08. Na ocasião, Jackson também comentou sobre a retomada de parte das obras de duplicação da BR 101 e também sobre o lançamento do Plano Nacional Integrado de Segurança Pública, que ocorreu na semana passada.

Jackson Barreto explicou que, apesar da confirmação dos recursos, em solenidade ocorrida nesta terça-feira, 07, em Brasília, o dinheiro já havia sido garantido ao Estado desde setembro de 2016, para compra de material forrageiro, de modo a atender os pequenos produtores.

“Ontem, no Ministério da Integração, não teve novidade. Os R$ 7 milhões destinados a Sergipe não têm nada a ver com abastecimento de água. São recursos de um montante de R$ 10 milhões que foram anunciados em setembro pelo presidente Temer e o ministro Barbalho para atender um pedido que fizemos para combater à seca. Passei três meses lutando pelos R$ 7 milhões para comprar material forrageiro para atender aos pequenos produtores. Com relação aos R$ 3 milhões restantes, estes ficaram para Codevasf fazer trabalho de dragagem do rio São Francisco no município de Telha. A vazão do rio estava muito baixa e havia dificuldade de captar água para a adutora do São Francisco, que abastece a Grande Aracaju”, esclareceu o governador.

Segundo Jackson Barreto, a ida dele a Brasília não foi só para participar da solenidade de anúncio do benefício que já estava garantido, mas para reconhecer o auxílio federal e, principalmente, deixar claro que a necessidade de ajuda para Sergipe precisa ser ampliada, pois não está atendendo de maneira adequada à população que sofre com a seca. “Não fui para essa solenidade em Brasília só para agradecer. Reconheço o esforço, mas o que está sendo feito está aquém da necessidade da população. E os prefeitos aplaudiram o governador ontem porque eu fui porta-voz das insatisfações deles. O que nós queremos é ampliar o abastecimento de água para o povo”, declarou, acrescentando que no caso do município de Porto da Folha, que já teve acesso antigamente há 36 carros-pipa, agora dispõe de apenas seis.

Na reunião de trabalho em Brasília ficou definido que 28 municípios sergipanos em estado de emergência, já reconhecidos pelo Ministério da Integração por conta da seca, receberão auxílio dos governos federal e estadual. Além disso, mais dois serão encaminhados em breve para o ministério, completando os 30 municípios.

Duplicação da BR 101

O reinício das obras de duplicação da BR 101 também foi um tema abordado pelo governador durante o telejornal. Jackson Barreto contou que, após cerca de seis audiências com representantes do Governo Federal, houve ato de assinatura de convênio  para retomada das intervenções.

“A BR 101, do lado norte de Sergipe, está em situação precária. Essa situação da rodovia vem desde o governo de Fernando Henrique Cardoso, há quase 20 anos, e reclamei sobre isso com o ministro dos Transportes e com Temer. É uma vergonha. Agora a ideia é reiniciar, em março, as obras a partir de Capela e Propriá. Apenas o lado sul da BR 101, que vai de Aracaju até Estância foi feito. É preciso licitar o trecho de Estância até a fronteira da Bahia, que é pequeno. Agradecemos e reconhecemos o que foi feito, mas é muito pouco pelo tempo que a população sergipana aguarda”, desabafou o governador.

Em Sergipe, a duplicação da BR-101 supera R$ 1 bilhão e abrange 190 quilômetros divididos em cinco lotes de pavimentação e mais quatro de construção de pontes e viadutos entre a divisa com Alagoas e a divisa com a Bahia. Ao final da obra, Sergipe terá 59% de sua malha de rodovias federais duplicada. As obras de duplicação da BR-101 (inseridas no PAC 2), na região Nordeste, são o maior empreendimento rodoviário do país, atravessando cinco estados e perfazendo 861 quilômetros de extensão.

A ordem de serviço assinada nesta terça, 07, contempla o reinício das obras de duplicação do primeiro segmento da BR-101, que se estende do Km 00, em Propriá, ao km 40, na altura dos municípios de Capela e Japaratuba.  Segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT/SE), o investimento para a retomada e conclusão do primeiro segmento é de cerca R$ 157 milhões.

O segundo segmento se estende do Km 40 ao KM 51,8 (Carmópolis) e as obras foram executadas pelo 4º Batalhão de Engenharia do Exército da Paraíba (4ºBEC).  O terceiro segmento se estende do KM 51,8 ao Km 77,3 (Pedra Branca). As obras estão paralisadas e o DNIT Sergipe está fazendo estudos dos serviços remanescentes para nova licitação.  Já o trecho entre Pedra Branca (Km 77,3) a Estância (Km 153) já está completamente duplicado. O trecho final se estende do povoado Alecrim, em Estância (KM 153), à divisa com o estado da Bahia, em Cristinápolis (Km 206,1). As obras não foram iniciadas, neste segmento, além da duplicação do trecho, está prevista a implantação de um contorno rodoviário em Estância.

Segurança Pública

Questionado pelo apresentador do telejornal, Ricardo Marques, sobre a área de governo que necessita de melhoria no desempenho, o governador afirmou que é a prioridade, no momento, é a Segurança Pública. Jackson esclarece que está sendo feito um grande esforço nesse sentido e que o Estado está fazendo o seu dever de casa.

O governador contou ainda que, em Sergipe, houve concurso não só para as polícias Militar e Civil, como para a Perícia, e que haverá inauguração de mais um presídio até dia 25 de março. “E já está tudo certo para construção de outro presídio e a construção do semiaberto, algo que foi reiterado com a presença do então ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, para que a gente possa usar os recursos que foram descontingenciados do Fundo Previdenciário”.

Para ampliar os investimentos em Segurança, Jackson informa que, em 2017, será feito concurso para o Corpo de Bombeiros e também está prevista seleção de agentes penitenciários. Outra questão comentada pelo governador foi o lançamento do Plano Nacional de Segurança na semana passada, com a presença do então ministro da Justiça. “Esse plano é a maior prova do compromisso do governador com a segurança. Mais uma informação nova é que a Força Nacional estará aqui em março e vai trabalhar com a participação das nossas polícias militar e civil, nas áreas onde há maior incidência de homicídios”.

Com a formalização do Plano de Segurança, 150 homens da Força Nacional de Segurança passarão a atuar em Aracaju, 120 no policiamento ostensivamente. Outros 24 policiais civis reforçarão o Departamento de Homicídios (DHPP) e mais seis somarão forças à área pericial. Esse efetivo foi definido após diversas tratativas de negociação entre o Governo do Estado, através das secretarias de Segurança Pública (SSP) e a Nacional de Segurança Pública (Senasp).

O Plano de Segurança tem como foco central a diminuição das taxas de homicídios dolosos (quando há a intenção de matar) e a violência contra a mulher. O intercâmbio entre Senasp e SSP visou identificar também as razões da criminalidade e as ações imediatas para combater as taxas de crimes.

Outros temas

Para finalizar a entrevista, Jackson Barreto conversou sobre a instalação da Usina Termoelétrica (UTE) Porto de Sergipe I. “A obra de terraplanagem já foi iniciada e depois vão ampliar os canteiros para construção dos muros. Já são mais de 300 trabalhadores atuando no município de Barra dos Coqueiros e, até março, vamos praticamente dobrar esse número. É uma obra que é o maior investimento privado da América Latina, no nosso país. São R$ 5 bilhões, em um momento de muita crise e dificuldade”.

A respeito da área de Educação, o governador comentou sobre a implantação do projeto de tempo integral e defendeu que, em Sergipe, as escolas que atuam nessa modalidade são as que mais aprovam estudantes no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). “O Atheneu Sergipense, se você fizer o levantamento de forma proporcional, verá que é a escola pública que mais aprovou no vestibular desse ano. De modo que é preciso fortalecer a escola em tempo integral e que os pais participem das discussões junto com os estudantes. O objetivo é que as crianças e jovens possam aproveitar melhor a escola”, finalizou.

ASN