13/02/17 - 11:35:22

Vereadora ouve reivindicações dos taxistas e diz que o momento é de ponderação (Foto ascom)

A defensora pública e vereadora, Emília Corrêa (PEN), se reuniu com a Comissão do Sindicato dos Taxistas de Sergipe (Sintax/SE) para discutir a principais reivindicações da categoria, tendo como principal foco os serviços do aplicativo UBER.

Os taxistas apontaram algumas dificuldades que vem enfrentando após a adesão do UBER em Aracaju e, segundo o presidente do sindicato, Manildo Ramos da Costa, a categoria sinaliza uma possível manifestação contra o aplicativo.

“Todos defendem que o serviço de transporte de passageiros seja realizado por taxistas devidamente regulamentados e que inseridos no sistema de transporte. Em Aracaju somos 2.080 taxistas que podem, tranquilamente, transportar a população de Aracaju. Aí chega uma empresa sem controle, sem recolher os impostos para município e o país para querer atuar, tirando o direito dos que recolhem seus impostos. Estamos procurando os vereadores para demonstrar a nossa preocupação, que é legitima”, disse Ramos.

De acordo com Manildo, há um Projeto de Lei que será colocado em votação no Congresso nos dias 4 e 5 de abril deste ano.  “É um projeto que trata da regulamentação do transporte de taxi. Ninguém deseja que o Uber acabe, só queremos que seja direcionado para o taxi como já existe outros aplicativos no mercado. Queremos sim que o aplicativo seja regulamentado para os carros de placa vermelha”, frisou.

Segundo o taxista Airton, alguns vereadores defendem o Uber por desconhecer a Lei.  “Infelizmente a lei não está sendo cumprida e o que percebemos é que alguns vereadores não estão se aprofundando do assunto e saem defendendo uma bandeira, sem o conhecimento propriamente dito, sobre a prestação do serviço desse aplicativo”, lamentou.

Emília Corrêa esclareceu que o momento é de ponderação. “Venho fazendo várias leituras jurídicas sobre o assunto e acho muito prematuro no momento chegar e dizer que é a favor ou contra. Entendemos que é o momento é de aprofundar sobre o assunto, ouvir a categoria e amadurecer sugestões. Eu tenho lido muito sobre as questões do direito e é preciso analisar com muita atenção. Infelizmente esse cenário não é exclusivo em Aracaju, pois o Brasil vive uma verdadeira desordem social pela falta de compromisso dos homens públicos e agora temos que pagar um preço caro por isso”, pontuou.

Débora Matos

foto assessoria