14/03/17 - 09:32:06

Gilson Andrade não trocou assessores políticos por assessores especiais

Nos últimos dias,  uma postagem feita por um blog recém criado no município de Estância, escrito em um tom de pistolagem intelectual, tentou confundir a cabeça dos internautas e jogar ao vento a ideia de que Gilson Andrade, prefeito de Estância, trocou seis por meia dúzia ao anunciar que não iria nomear nenhum assessor político e manteve  na folha de pagamento da prefeitura os cargos de assessores especiais, funções criadas no ano  de 2008 através da Lei nº 1.351, de 23 de dezembro de 2008. Através dessa lei, foi criada a nova estrutura organizacional da administração pública municipal, utilizada pelas administrações seguintes e que perdura até os dias de hoje.

Através dessa lei, 13 cargos passaram a compor o quadro administrativo do município, sendo eles:

DENOMINAÇÃO SÍMBOLO
01 Chefe de Gabinete CCE-01
02 Assessor Especial CCS-01
03 Assessor Parlamentar CCS-01
04 Chefia de Cerimonial CCS-01
05 Ouvidoria CCS-01
06 Assessoria de Comunicação Interna CCS-02
07 Assessoria de Comunicação Externa CCS-02
08 Assessor Nível I CCS-03
09 Assessor Nível II CCS-04
10 Secretário(a) Geral de Gabinete CCS-04
11 Assessor de Eventos CCS-06
12 Secretário(a) de Cerimonial CCS-06
13 Secretário(a) de Gabinete CCS-06

Tendo essa divisão administrativa, a administração anterior, do ex-prefeito Carlos Magno, utilizou em seu governo um montante de 10 assessores especiais, somente na folha da administração direta, sem levar  em consideração as secretarias de saúde, assistência e as duas autarquias , o SAAE e a SMTT, desembolsando mensalmente  para estes assessores um total de R$ 25.496,48 (vinte e cinco mil, quatrocentos e noventa e seis  reais e quarenta e oito centavos). Além desses assessores, a administração do ex-prefeito Carlos Magno criou e  manteve  na folha 14 assessores políticos com salários entre R$ 3.488,23 (três mil, quatrocentos e oitenta e oito reais e vinte e três centavos)  e  R$ 4.996,51 (quatro mil, novecentos e noventa e seis reais e cinquenta e um centavos), além de um Chefe para assuntos institucionais que recebia  o montante de R$6.413,55 (seis mil, quatrocentos e treze reais e cinquenta e cinco centavos.

Somente com esses três cargos, a administração do ex-prefeito desembolsava mensalmente um montante de R$ 81.906,54 (oitenta e um mil, novecentos e seis reais e cinquenta  e quatro centavos). Vale a pena ressaltar que o responsável pelo blog que escreveu a nota intitulada “Gilson Andrade Trocou Assessores Políticos por Assessores Especiais Para Nomear Aspones?”  fazia parte dessa gestão que utilizava os assessores especiais e anualmente gastava quase um milhão de reais  somente com estes cargos ( assessor especial, assessor político e chefe de assuntos institucionais) e  ocupava o cargo de secretário de comunicação, convivendo pacificamente com essa porteira  que escancarava números e desperdiçava dinheiro  público.

Atualmente, a administração do prefeito Gilson Andrade mantém em sua folha de pagamento 11 assessores especiais, cargos criados em 2008 e que onera os cofres públicos mensalmente em R$ 27.077,86 (vinte e sete mil, setenta e sete reais e oitenta e seis centavos). Nessa gestão, com o intuito de cortar gastos e zelar pelo erário público, o prefeito Gilson Andrade  não nomeou nem o Chefe Institucional que recebia  R$ 6.413,55 (seis mil, quatrocentos e treze reais e cinquenta e cinco centavos) e nem tão pouco os assessores políticos, economizando mensalmente R$ 56.410,06 (cinquenta e seis mil, quatrocentos e dez reais e seis centavos), o que significa uma economia anual de aproximadamente setecentos mil reais que serão investidos em melhorias para a população local, como merenda de qualidade, ruas com iluminação e pagamento em dia.

Confira a comparação entre os gastos das duas gestões:

CARLOS MAGNO

Função Quantidade Valor Mensal Valor Anual
Assessor Especial 10 25.496,48 305.957,76
Assessor Político 14 49.996,51 599.958,12
Chefe de Assuntos Institucionais 1 6.413,55 76.962,60
Total 25 81.906,54 982.878,48

GILSON ANDRADE

Função Quantidade Valor Mensal Valor Anual
Assessor Especial 11 27.077,86 324.934,32
Assessor Político 0 0 0
Chefe de Assuntos Institucionais 0 0 0
Total 11 27.077,86 324.934,32

Ao comparar a forma que as duas administrações geriram o dinheiro público percebe-se claramente uma economia de exatos R$ 657.944.16 (seiscentos e cinquenta e sete mil, novecentos e quarenta e quatro reais e dezesseis centavos).

Por: Pisca Jr

Foto assessoria