15/03/17 - 23:09:43

André diz que desceu do palanque e que essa é a hora de trabalhar por Sergipe

Por Diógenes Brayner

O líder do Governo no Congresso, deputado federal André Moura (PSC), disse nesta quarta-feira (15) que vestiu a ‘camisa da sergipanidade’ e que estará participando de todos os projetos que forem bons para Sergipe. Lembrou que foi eleito para trabalhar pelo Estado, independente de partidos e posições ideológicas: “é isso que o eleitor espera dos seus representantes no Congresso Nacional.

As declarações de André Moura foram dadas depois que ele recebeu o governador Jackson Barreto (PMDB) e a bancada da base aliada, e da reunião que teve em seguida com os senadores Valadares (PSB) e Eduardo Amorim (PSDB), e do deputado Valadares Filho (PSB), que integram o bloco ligado a ele no Congresso.

Segundo André Moura, o Estado de Alagoas tem o mesmo número de representantes da bancada de Sergipe e o Canal de Alagoas já está em Arapiraca, próximo a Maceió. O Canal de Xingo ainda não tem projeto pronto e continua em estaca zero. “Temos todos que nos empenhar para que o Canal de Xingo saia do papel”, exortou.

– Estarei em outro palanque nas eleições de 2018, mas esse momento é de trabalhar por Sergipe, independentemente das questões políticas.

O líder do Governo no Congresso mostrou que a duplicação da BR-101 já está praticamente concluída em Alagoas, enquanto Sergipe tem dificuldade de concluí-la no Estado: “nós não podemos cruzar os braços diante disso em razão de diferenças políticas”, disse. Acrescentou que o mesmo acontece com a duplicação da pista do aeroporto Santa Maria, em Aracaju: “vou ajudar para que todas essas obras sejam concluídas. Esse é o nosso dever como parlamentares que têm acesso ao Governo”.

Sergipe tem uma oportunidade histórica de aprovar projetos e conseguir recursos. “Não posso deixar de ajudar porque a iniciativa desse projetos vêm de grupos adversários. Vou participar, porque não posso prejudicar o povo de Sergipe”.

O governador Jackson Barreto sabe que nas eleições de 2018 “estaremos em palanques opostos, fazendo as mesmas críticas que já fizemos um ao outro, mas sem abandonar o Estado na hora que ele precisa. É bom deixar de picuinhas que não interessam à sociedade e trabalhar pelo povo sergipano”, concluiu.