25/03/17 - 06:30:34

Eduardo Amorim afirma não estar preocupado em resgatar antigos aliados

Na manhã desta sexta-feira (24), o senador Eduardo Amorim (PSDB) concedeu entrevista ao radialista Gilson Ramos, o Gata Amarrada, na Rádio Ilha FM de Estância. Na oportunidade, o parlamentar falou sobre a situação em que se encontra o Estado, sobre o seu trabalho em Brasília e os destinos do seu agrupamento político nas próximas eleições.

Para o senador é lamentável os esforços do Governo do Estado de Sergipe para a privatização da Deso. “Sou totalmente contra a privatização da Companhia de Saneamento de Sergipe. É preciso que o governo invista na empresa que tem importante papel social junto ao sergipano”, assegurou Eduardo Amorim.

O parlamentar lembrou ainda que a população anda revoltada com o atual governo. “Em Sergipe nada funciona. Pagamento do servidor atrasado, Saúde não funciona, nem Educação e nem Segurança, mas o apadrinhamento é constante no Diário Oficial. Por isso, a ausência do Estado é refletida na indignação do povo”, afirmou o senador.

Eduardo Amorim foi questionado se estaria em busca de antigos aliados para seu agrupamento. “Não temos essa preocupação. Vamos continuar nossa caminhada com quem verdadeiramente ama Sergipe. Estamos ao lado de quem está preocupado com o futuro do Estado de Sergipe. Quem ama Sergipe não está aliado a este governo”, destacou o parlamentar.

Previdência

O senador Eduardo Amorim falou ainda sobre a aprovação da Reforma da Previdência proposta pelo Governo Temer. “Sou aliado, mas estou alinhando com o povo. É preciso que se discuta de forma ampla a reforma da Previdência. Este não é o momento para uma votação. E eu assinei a CPI da Previdência para uma investigação completa”, lembrou Eduardo. Para o senador, uma reforma tributária, por exemplo, neste momento, seria mais urgente.

Terceirização

Eduardo foi questionado sobre o Projeto de Lei da Terceirização que foi aprovado na Câmara dos Deputados. “Sou contra. Não vejo com bons olhos a aprovação deste projeto. Acredito que os trabalhadores terão grandes prejuízos”, afirmou o senador Eduardo Amorim.

Assessoria de Imprensa