21/04/17 - 8:34:29

Adelson Barreto alerta sobre crescentes índices de obesidade e sobrepeso

O deputado Adelson Barreto (PR) usou a tribuna da Câmara Federal nesta quinta-feira, 20, para fazer um alerta sobre as crescentes taxas de obesidade e sobrepeso no País, demonstrando sua preocupação diante desta problemática que é um dos maiores percalços da saúde pública da atualidade a qual atinge 53,8% da população brasileira.

De acordo com o parlamentar, os dados do relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) apresentam uma projeção preocupante. Até o ano 2025 cerca de 2,3 bilhões de adultos estarão com sobrepeso e mais de 700 milhões obesos no mundo. O número de crianças poderá chegar até 75 milhões. Os dados mostram ainda que a prevalência da obesidade duplica a partir dos 25 anos de idade e é maior entre os que têm pouca escolaridade.

“A obesidade vem crescendo cada vez mais e a parcela de brasileiros acima do peso cresceu 60% em dez anos e atinge um em cada cinco brasileiros. A população obesa do país passou de 11,8% em 2006 para 18,9% em 2016, e hoje supera mais que a metade da população”, destacou o deputado federal, comentando ainda que, o Brasil está entre os países mais obesos do mundo.

Ainda em seu discurso Adelson destacou outro fato preocupante. Disse que com o aumento da obesidade o percentual de brasileiros com diagnósticos de diabetes e hipertensão aumentou significativamente. “Além do aumento na obesidade e de algumas doenças crônicas, há outra problemática que é o aumento no consumo abusivo de álcool. Para se ter ideia, nos últimos dez anos, o consumo passou de 15,7% para 19,1% no País”, observou o parlamentar, que fez questão de alertar outro fator de risco para doenças crônicas que é a “falta de atividade física”.

Na tribuna, o deputado apresentou ainda dados do último levantamento divulgado pelo Ministério da Saúde que mostra a realidade entre as capitais. Rio Branco é a que possui a maior quantidade de pessoas com excesso de peso (60,6%) e Palmas o menor índice (47,7%). Destacou que a proporção de Aracaju que antes era de 44,5% hoje apresenta uma estimativa de aproximadamente 54% de pessoas com excesso de peso.

Adelson finalizou seu discurso destacando a necessidade de investir em políticas públicas para incentivar mais brasileiros a adotar hábitos saudáveis para combater a obesidade e demais doenças. ”Se continuarmos nessa marcha seremos o País mais obeso do mundo em 15 anos. Precisamos mudar hábitos e adotar uma nova rotina para evitar uma perspectiva fatídica. O resultado não se restringe apenas a problemas de saúde como hipertensão e diabetes, mas gera também problemas psicológicos e emocionais”, disse.

Por Valéria Lima

Foto assessoria