26/04/17 - 10:57:19

GOVERNO DESTINA MAIS DE R$ 180 MILHÕES PARA OBRAS EM LAGARTO

Apenas na área de esgotamento sanitário são R$ 95.930.000, sendo que 63% das intervenções já foram executadas

Os moradores de Lagarto recebem intervenções de saneamento básico do Governo do Estado com o objetivo de melhorar a saúde e oferecer mais condições de vida. Apenas na área de esgotamento sanitário são R$ 95.930.000, sendo que 63% das intervenções já estão executadas. Já para as obras de abastecimento o investimento é de R$ 85.514.821. Os projetos preveem ampliação dos sistemas já existentes e totalizam R$ R$ 181.444.821 em infraestrutura para o município do Centro-Sul do estado.

O projeto de ampliação do sistema de esgotamento sanitário de Lagarto busca atingir 100% da população da sede municipal, beneficiando mais de 100 mil moradores. As obras englobam uma série de intervenções, como construção de nove estações elevatórias, uma de tratamento de esgoto, com vazão média 74,34 litros por segundo, e ainda rede coletora com extensão de 104.000 metros. A execução da obra é feita pela Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso) e os recursos são oriundos de financiamento entre Governos do Estado e Federal com a Caixa Econômica.

De acordo com o engenheiro civil da Deso e gerente da obra de esgotamento, Dimas Góes, atualmente está sendo realizada a implantação de redes de esgoto na cidade, serviço de recomposição asfáltica de paralelepípedo, de execução da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) e há serviços também de ligações domiciliares. O próximo passo é a execução de mais redes coletoras e do coletor tronco.

“Toda obra de saneamento é importante. Estamos tirando de Lagarto muito esgoto, que está sendo jogado na sarjeta, nas ruas, e vamos fazer a coleta das residências e tratar o esgoto, melhorando a questão da saúde pública. O principal objetivo dessa obra é cuidar da saúde”, afirmou Dimas.

O representante da Deso explica que atualmente o tratamento de esgoto em Lagarto é feito através de fossas e filtros, e o que vai para as fossas acaba sendo lançado numa rede de drenagem, situação que não é indicada. A obra de esgotamento surge, então, para destinar o esgoto para uma Estação de Tratamento, a fim de que este conteúdo apenas seja despejado na natureza após passar por diversas etapas de tratamento. Ou seja, com a realização dessa intervenção, Lagarto poderá preservar as águas do rio Piauí, importante ponto de manancial na região Sul de Sergipe.

Para o comerciante Marcos Santos, esse tipo de obra é importante para evitar doenças. “Trazer esse tipo de obra em Lagarto valoriza o município. Não esperava que o governo fosse fazer isso e confesso que fiquei surpreso. Gostei da iniciativa”, declarou.

Já a dona de casa Adriana dos Santos comentou que as obras de esgotamento podem até gerar transtornos durante a implantação, mas que eles são passageiros e o que permanece é o benefício da intervenção. “Não poluir o meio ambiente é importante e fico satisfeita de saber que Lagarto vai ter sistema de esgotamento”.

O embalador Marcos de Oliveira, por sua vez, falou sobre os benefícios do saneamento básico. “Considero isso importante na vida de qualquer ser humano e acredito que sempre temos que correr atrás para termos qualidade de vida. Sinto-me valorizado com esse tipo de obra. Precisamos evoluir todos os dias. O esgotamento demorou, mas chegou. Espero que cheguem mais novidades para melhorar nossa situação”.

O sistema de esgotamento sanitário é composto pela coleta, tratamento e destinação final de esgotos sanitários, e tem como objetivo o controle de doenças diretamente relacionadas ao contato com água contaminada depositada em áreas livres e públicas.

Abastecimento

Lagarto, além de obras de esgotamento, receberá intervenções com o objetivo de ampliar a rede de abastecimento de água e melhorar o atendimento da sede municipal. Segundo a Deso, as obras estão em fase preparatória, visto que a Companhia está providenciando a documentação para iniciar a etapa de licitação. O projeto prevê, além da captação, Estação de Tratamento e construção de adutora para levar água para Lagarto.

Nesta terça-feira, 25, as obras de duplicação foram discutidas pelo governador Jackson Barreto em Brasília. Em reunião com o secretário substituto de Saneamento Ambiental do ministério das Cidades, Olavo de Andrade Lima, e o deputado federal Fábio Reis, o governador solicitou liberação orçamentária. A obra foi paralisada por conta dos cortes orçamentários no PAC.

Anteriormente, no dia 11 de abril, o governador Jackson Barreto esteve com o ministro do Planejamento, Dyogo Henrique de Oliveira, em Brasília, e solicitou garantia orçamentária para iniciar as obras de duplicação do abastecimento de água em Lagarto, na adutora do Piauitinga.

Em Brasília, o governador explicou que a ampliação do sistema Piauitinga vai duplicar a capacidade de abastecimento de água no município de Lagarto, beneficiando uma população superior a 190 mil habitantes. O investimento de R$ 85.514.821 atende o crescimento populacional do município, que saltou de 94 mil habitantes para 101 mil, após a implantação do campus da Universidade Federal de Sergipe, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A obra contará com uma captação, uma Estação de Tratamento de Água (ETA), uma estação elevatória de água tratada, 46,6 km de adutoras, um reservatório de distribuição com capacidade de 2.000 m³ e 14.436 ligações prediais.

Para que a obra seja licitada, o governador solicitou a suplementação de dotação orçamentária no valor de R$ 16 milhões. Jackson explicou que a Caixa Econômica só inicia a licitação da obra mediante dotação orçamentária de 30% do valor total do projeto e a previsão orçamentária existente para 2017 é de apenas 10%. O ministro Dyogo Henrique de Oliveira disse que vai entrar em entendimentos com o Ministério das Cidades para ajustar essa questão orçamentária e liberar o processo de licitação.

A respeito da obra de ampliação de abastecimento de água, a dona de casa Ediclécia Santos acredita que será algo bom para a população. “É essencial a vinda de mais água para Lagarto, principalmente para pessoas como eu que têm criança em casa. Ter mais água significa ter mais dignidade. Ultimamente o governo está investindo mais em Lagarto e fazendo mais obras. Isso quer dizer que estamos sendo valorizados. Com a chegada de água, é melhor ainda”, opinou.

A também dona de casa Adriana dos Santos almeja que a obra de abastecimento supra as necessidades da população de Lagarto, que cresceu significativamente nos últimos anos. “Essa intervenção de ampliação da distribuição de água é fundamental. É algo que vem em boa hora. Com essas obras a gente vê que Lagarto é um município que tem importância e que está evoluindo”.

ASN

Foto