22/05/17 - 00:58:21

André vê situação do Governo sólida e com apoio da base no Congresso

Por Diógenes Brayner

O presidente Michel Temer se reuniu na noite deste domingo (21), no Palácio Alvorada, com ministros e líderes do governo no Congresso Nacional. O objetivo da reunião, considerada informal por aliados, foi discutir a crise política deflagrada depois da divulgação de audio gravado pelo dono do grupo JBS com o presidente uma conversa aceita pelo Ministério Público Federal no processo em que pediu a abertura de inquérito contra Temer.

O líder do Governo no Congresso, deputado federal André Moura (PSC), participou e, sobre a reunião declarou que o fato de o Planalto ter agendado inicialmente um jantar com lideranças partidárias não foi um recuo. “Tratou-se de uma reunião como as demais e que têm ocorrido desde quarta-feira (17). No momento certo, vamos convocar a base para uma reunião formal”, afirmou.

Após à reunião, por telefone, o deputado André Moura conversou com a redação do Faxaju Online. Apesar de cansado, disse que a situação do Governo continua sendo sólida: “Todos nós sabemos que o ponto forte do presidente Michel Temer sempre foi o apoio que teve no Congresso Nacional, tanto é que nós conseguimos aprovar inúmeras matérias e projetos em pouco tempo, considerado recorde quando comparado a outros Governo”, disse.

André Moura falou também da manutenção da base aliada. Citou o O PSDB, que teria uma reunião neste domingo (21) para discutir se continuava dando apoio ao Governo ou não, “suspendeu o encontro, e as conversas que tivemos com a Cúpula Nacional do partido em Brasília, foram positivas”.

– Tanto é que o presidente nacional do PSDB em exercício, senador Tarso Jereissati, já anunciou que os quatro ministros continuam em seus cargos. A suspensão da reunião ocorreu exatamente porque a corrente majoritária do partido, tanto na Câmara, como no Senado, quer permanecer ao lado do Governo.

Mantém ponto forte – Animado, André Moura dsse que o ponto forte do Governo, que é o apoio da maioria no Congresso, continua firme. Explicou que “aqueles que não estarão mais acompanhando o Governo oficialmente são os que já não votavam mais conosco”. Assim, para Moura “o presidente continua tendo o apoio do Congresso Nacional e firme para poder continuar trabalhando”.

– Neste momento, lógico, nós vamos ter que trabalhar muito, porque o prejuízo causado pela irresponsabilidade do Joesley Batista e daqueles que contribuiram para que isso acontecesse, trouxe um prejuízo enorme para o Brasil. Um prejuízo sem precedente. Vem de quem realmente não tem amor à pátria e nem responsabilidade com a Nação. Joesley e todos aqueles que estão ao lado dele e contribuíram com esse ato irresponsável que ele fez, disse André.

– É importante ressaltar, que dos partidos que estão anunciando a saída da base, nós não perdemos nada na questão dos votos, porque, por exemplo, o PPS que, mesmo tendo dois Ministérios, e agora entregou um, o da Cultura, e continua com o ministro da Defesa, o Raul Julgmman, na verdade tem apenas três votos mesmo com dois Ministérios, mas os três parlamentares que sempre votaram conosco, já anunciaram que vão continuar votando com o Governo, independentemente do partido deles. Então nós vamos continuar contando com os votos das legenda. O PTN (PODE) hoje a sua presidente nacional, Renata Hellmeister de Abreu, já anunciou que permanece na base, tanto é que a legenda tem a Presidência da Funasa e vai continuar tendo, informou o líder do Governo no Congresso.

Já a Executiva Nacional do PSB, segundo André Moura, se reuniu sábado (20) e rompeu com o Governo. Mas essa Executiva do partido é aquela composta pelos membros que já não estão mais votando com o Governo: “Votaram contra a reforma trabalhista e já anunciaram que votarão contra a reforma da Previdência, mas aqueles deputados e senadores que estão alí em torno do ministro das Minas e Energia, Fernando Bezerra, esses vão continuar dando sustentação ao Governo”.

– Trocando em miudos: aqueles do PSB que votavam conosco vão continuar votando. Tanto é que continuarão à frente do Ministério”, finalizou André Moura.