23/06/17 - 10:52:58

A religiosidade é uma característica marcante dos aracajuanos

Junho é tradicionalmente conhecido pelas festas populares nordestinas, inspiradas pelos quatro santos: Santo Antônio, São João, São Pedro e São Paulo. Em Aracaju, a tradição religiosa não é diferente. Famílias se reúnem com muita festa e alegria e acendem fogueiras nos dias dos santos homenageados.

Apesar de ser uma época marcada por grandes festividades, o sagrado também tem seu espaço especial no período. Ainda hoje, os santos são celebrados com muita devoção e de diversas formas, seja com missas, procissões e, até mesmo, fogos de artifício.

“A tradição junina está no nosso sangue e acho muito forte a devoção do povo nordestinos pelos santos comemorados nessa época. Isso tem que continuar, mesmo que daqui há alguns anos não sejam mais as mesmas pessoas, mas os jovens precisam dar continuidade a essa festa tão linda e brilhante para todos nós”, ressalta a professora de história, Carmelita Lima.

A funcionária pública aposentada, Heloísa Helena, é moradora do bairro Santo Antônio há 45 anos. Segundo ela, durante todos esses anos tem sido devota a Santo Antônio e alcançado muitas graças. “Esse ano eu fui à procissão de pés descalços para cumprir mais uma promessa. O mundo está muito violento, a gente precisa ter fé e pedir a Deus muita paz”, afirmou.

Não só os mais velhos mantêm a tradição religiosa. Nas missas e procissões é muito comum encontrar crianças, adolescentes e jovens seguindo o costume familiar. A estudante Natália Thaís, 20 anos, é um exemplo disso. Ela nasceu em um lar católico e desde pequena frequenta a igreja junto aos pais. “Eu acho muito importante manter a família na igreja. Sempre tive o incentivo religioso e continuei seguindo por causa da fé que tenho. Inclusive, já tive várias promessas atendidas”, afirma Natália.

Grande parte das pessoas não sabe que alguns costumes também estão ligados à religiosidade. Afinal, reza a lenda que as bandeirolas surgiram para que os santos, pregados nas bandeiras, fossem admirados durante as festas. Com os anos, elas se transformaram nas charmosas bandeirinhas pequenas e coloridas, que decoram e alegram os ambientes. Porém, a grande maioria das festas juninas permanecem decoradas com imagens dos santos nos estandartes, em alusão a esse ritual.

Santos

A primeira comemoração do mês junho acontece no dia 13, em homenagem a Santo Antônio. Conhecido como casamenteiro, o santo dá nome ao primeiro bairro de Aracaju e atrai milhares de fiéis, que acompanham a trezena, missa, procissão e bênção dos pães, expressando a devoção por ele, na igreja localizada na colina do bairro.

No dia 24, o santo homenageado é São João. Para os cristãos, a tradição de acender fogueira nasceu nessa data, dia de nascimento de São João Batista, por ter sido a forma que Santa Isabel usou para avisar a Maria que seu filho tinha nascido.

Já no penúltimo dia do mês, 29, o motivo para as comemorações são os apóstolos São Pedro e São Paulo. A celebração é realizada para homenagear o martírio deles, considerados os principais líderes da Igreja Primitiva, devido ao trabalho árduo de pregação e força na propagação dos ensinamentos de Cristo.

Foto Ana Lícia Menezes

PMA