05/07/17 - 07:19:51

Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola destaca ações

O governador Jackson Barreto se reuniu na tarde desta terça-feira, 04, com a missão do Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), no Palácio de Despachos, para discutir o andamento do Projeto Dom Távora, que vem sendo executado em Sergipe com recursos do organismo internacional.

O governador avaliou o resultado da reunião como positiva ao ouvir da missão do FIDA a satisfação sobre os resultados dos projetos que vêm sendo implementados pelo Dom Távora em 15 municípios sergipanos.

“Fizemos um apelo para estender o projeto para outras regiões do estado que também apresentam extrema pobreza e que não foram contemplados com o programa. Também sugeri que as ações fossem mais focalizadas, mais diferenciadas. É preciso ações mais direcionadas, mais definidas, que resultem em mudanças da situação social da área em que o projeto está sendo executado”, acentuou o governador.

Ele disse que a reunião também foi interessante porque o FIDA demonstrou satisfação ao verificar que o projeto em Sergipe está andando muito bem dentro do que foi traçado pelas normas. “Também pude externar a minha satisfação com os nossos técnicos que estão trabalhando no projeto”, revelou.

O oficial de Programa para o País Divisão da América Latina e Caribe do FIDA, Leonardo Bichara Rocha, afirmou que a missão do organismo internacional passará 10 dias em Sergipe, tendo iniciado os trabalhos nesta terça-feira, com a reunião com o governador. “A nossa missão vai fazer não só a avaliação dos resultados dos projetos, mas um planejamento e assessorar todas as ações de agora até o seu enceramento em 2019. Então, é uma missão de revisão de meio termo do projeto” explicou.

Ele considerou “muito importante” a reunião com o governador para poder passar para ele quais seriam as expectativas que o FIDA tem para com o Dom Távora e que chegue até 2019 com a execução completa dos recursos físicos e financeiros previsto no projeto.

Leonardo Bichara acentuou que o Dom Távora precisa de um foco no acompanhamento dos planos de negócios já elaborados e na assessoria técnica aos beneficiários. “Principalmente aqueles que por muito tempo tiveram assessoria técnica do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) nos assentamentos, e agora, por conta das mudanças do Governo Federal, ficaram sem assessoria técnica. A nossa missão está vindo justamente para suprir isso”, acentuou.

Quanto ao Projeto Dom Távora II, o oficial do FIDA disse que está  esperando a manifestação do Estado  formalmente. “Após a solicitação do Estado é que poderemos reservar o recurso para, a partir de 2019, tenhamos uma nova fase do projeto com a colaboração Fida como agência financeira e o Governo do Estado como agência implementadora”, explicou.

Dom Távora 

O Projeto Dom Távora foi contratado em 2013, com investimento previsto de US$ 28 milhões – financiamento de US$ 15,7 milhões do FIDA e contrapartida estadual de US$ 12,3 milhões. Tem por meta atender a 10.000 famílias de pequenos produtores rurais, beneficiando 40.000 pessoas, através da implementação de 300 planos de negócios. O Projeto atua em 15 municípios dos territórios Agreste Central, Centro Sul, Baixo São Francisco e Médio Sertão Sergipano.

Dos 300 planos de negócios do Projeto Dom Távora, 140 serão no Baixo São Francisco. Entre os municípios beneficiados estão Nossa Senhora Aparecida, Carira e Pinhão (Agreste Central); Tobias Barreto, Poço Verde e Simão Dias (Centro Sul); Graccho Cardoso e Aquidabã (Médio Sertão); e Pacatuba, Brejo Grande, Ilha das Flores, Neópolis, Santana do São Francisco, Japoatã e Canhoba (Baixo São Francisco).

O próprio FIDA enfatiza a importância do Projeto Dom Távora, pois esse é um projeto que trabalha para incrementar negócios na área rural, com foco nas cadeias produtivas e na sustentabilidade. Seu objetivo principal é atuar com ‘Grupos de Negócios’ identificados nas comunidades e assentamentos através das suas organizações.
Inicialmente, nove cadeias prioritárias serão apoiadas: Caprinocultura e ovinocultura, aquicultura, apicultura, avicultura caipira, artesanato, fruticultura especial, turismo rural, mandiocultura e cocoicultura, sendo possível a identificação e apoio a novas cadeias com demandas de mercado comprovadas e com capacidade de agregação de produtores. O programa irá potencializar iniciativas de negócios já existentes e implementar novos, melhorando a vida das pessoas que vivem nas comunidades beneficiadas.

A escolha do nome do projeto cofinanciado pelo Fida, é uma homenagem a Dom José Vicente Távora (1910/70), 1º arcebispo metropolitano de Aracaju.

Os recursos aplicados já permitiram a realização de uma diversidade de atividades produtivas, entre elas: bovinocultura, ovinocaprinocultura, piscicultura, cultivo de arroz orgânico, apicultura, fábrica de ração alternativa e atividades de agroecologia com produção de sementes e cultivo de hortaliças.

Presente

O governador recebeu de presente do Oficial do FIDA, Leonardo Bichara, um livro de fotografias intitulado “O FIDA no Brasil”. A edição contempla uma foto do Assentamento 8 de Outubro, situado no município de Simão Dias.
Fonte:  ASN- Agência Sergipe de Notícias