11/07/17 - 09:33:37

Cláudia Abreu revela que é mais fácil ser ‘supermãe’ com quatro filhos do que um. No ‘Conversa com Bial’, a atriz e roteirista fala sobre a estreia no universo infantil, no Gloob

Com quatro filhos em casa, Cláudia Abreu se acostumou com a ‘bagunça’ dos herdeiros e, inclusive, assumiu no Conversa com Bial desta segunda-feira (10/7) estranhar quando a casa está em silêncio. Mãe de Pedro HenriqueMaria MaudFelipa e José Joaquim, a atriz revelou que ela e José Henrique, o marido e diretor, fecharam a fábrica. Ainda no bate-papo, o escritor Antonio Prata, que também falou sobre a temática infantil e o ‘drama’ de não dormir após a paternidade.

“Talvez tão bom quanto tê-los (filhos) é falar deles” (Pedro Bial)

Tem até um perigo a gente só falar deles o tempo inteiro, né? (Cláudia Abreu)

‘Quatro filhos é uma goleada’

“Sou uma mulher à moda antiga. Mas nada foi planejado. Tive a primeira e até demorei para ter a segunda. Tem uma diferença de seis anos entre a primeira e a segunda”.

“Depois o Zé falou e o vascaíno? E daí deixamos rolar para ver se rolava um menino. Daí veio o menino e, depois, o quarto veio de repente”

Fechou a fábrica?

“Agora sim, mas é tão legal. É mais fácil cuidar de quatro do que um só. Um só você fica muito neurótica, obsessiva com aquele filho único. Acho que quando você vai trabalhar e viaja só com o marido deixar só um dá nervoso. Deixar a galera, eles se bastam de certa maneira”

Dia a dia com quatro filhos

“Eu tenho uma babá que é cozinheira, uma arrumadeira e o motorista. A mais velha às vezes ajuda também, mas ela é muito carinhosa, pega um para dormir com ela. Ela é mais ciumenta porque ela foi filha única por muito tempo”

A série é autobiográfica?

“Na verdade, queria escrever. Estava sem saber como eu ia começar e comecei a pensar que seria bacana escrever para criança e aproveitar a infância dos nossos filhos. É uma família de quatro filhos como a nossa, não tem nada de autobiográfico, mas óbvio que é uma piada interna”

Referências na infância de Cláudia Abreu

“Assisti muito Os Trapalhões e Sítio do Picapau Amarelo. Foram muito importantes para a minha formação”

Hábitos para ser uma ‘supermãe’

“O momento de colocar para dormir é superimportante. A criança estará cansada, vai se abrir mais, você conversa coisas incríveis na hora de dormir. Ali,você pode ler junto. O livro nessa hora é importante para o hábito. E isso eu faço questão de fazer”

Antonio Prata, escritor e cunhado de Bial, também fala do desafio da paternidade

“Queria acreditar que sou um bom pai, mas é difícil. A gente tem muitas dúvidas o tempo inteiro. É tudo na tentativa e erro”

Pedro Bial sempre gostou de ler para os filhos

“Li Monteiro Lobato para todos meus filhos, mas as gírias envelheceram. Daí, fiquei adaptando o tempo todo”

Errar com os filhos faz parte do jogo materno

“Eu errei muito com a minha primeira filha, que é o teste. Você quer suprir tudo da criança. É muito complicado” (Claudia Abreu)

Claudia Abreu gosta da ‘bagunça’ dos filhos

“Meu filho de cinco anos ainda não dorme, tem terror noturno. Mas eu gosto de viver no caos, de trabalhar, de criar filho. Quando era adolescente, eu estudava escutando AC/DC. Não existe silêncio na minha casa, você precisa lidar com o caos.

Sorte que tem dois andares, então em cima tem mais silêncio. Mas volta e meia eles sobem. Mas já aprendi a funcionar. No silêncio, eu já fico na paranoia”

Por Gshow, São Paulo