11/07/17 - 09:41:00

No ar em ‘Popstar’, Marcella Rica fala do repertório e de feminismo. Depois de interpretar Jéssica em “A lei do amor”, Marcella Rica está de volta à TV

Depois de interpretar Jéssica em “A lei do amor”, Marcella Rica está de volta à TV no reality musical “Popstar”:

– Quando chega hora da apresentação, começo a tremer e fico tensa, mas, ao mesmo tempo, é muito divertido. Lembra um pouco o nervosismo de uma estreia no teatro. Me sinto muito corajosa por estar fazendo isso.

A atriz comenta que ficou surpresa quando recebeu o convite para a atração.

– Perguntei se tinham certeza de que queriam me convidar mesmo – brinca. – Sempre toquei instrumentos e já tinha cantado em algumas peças, mas nunca passei por uma experiência como a do programa. Nem no meu sonho mais distante imaginei isso. Mas acreditei no potencial que viram em mim e embarquei nessa. Fiz aulas de canto e estou gostando do resultado.

Marcela fala ainda sobre a escolha do repertório:

– Optei por músicas que têm relação com a minha história. Eu fui criada principalmente por mulheres, então, busquei músicas que conversassem com esse discurso feminista, de empoderamento. Escolhi canções de mulheres fortes e irreverentes. Minha geração vai se identificar.

A atriz considera importante o debate sobre feminismo.

– Sempre levanto essa bandeira, buscando a igualdade de gênero e o respeito às mulheres. Vivemos numa sociedade em que alguns tipos de assédio são vistos como normais. Torço para que as pessoas tenham consciência de que, se isso nos incomoda, é porque tem algo errado. As mulheres estão acostumadas a sentir esse incômodo e aceitar. É necessário dar esse basta, mas sem transformar os outros em monstros. As pessoas precisam ser reeducadas. Acho que o caminho é o da educação, não o da agressão.

Para viver sua última personagem na TV, Marcella perdeu 6kg de gordura. Ela conta que manteve os novos hábitos alimentares:

– Agora passou um pouco o desespero. Quando quero pisar na bola um dia ou outro, me permito. É sempre difícil achar o equilíbrio entre a saúde e o que a gente precisa fazer pelo trabalho, sem neura e sem dieta louca. Mas consegui fazer uma mudança legal. Estou feliz.

O GLOBO- GABRIELA ANTUNES