29/08/17 - 08:25:57

Seminários do Programa Mão Amiga Cana começam por Dores e Siriri

O programa tem o intuito de amenizar os efeitos do desemprego nas vidas dos trabalhadores no período da entressafra dos cultivos

A vida do cortador de cana de açúcar Sílvio dos Santos, do município de Nossa Senhora das Dores, torna-se bastante complicada nos meses de entressafra da colheita. Enquanto não é aproveitado pelas Usinas de Cana de Açúcar, o trabalhador rural passa por dificuldades financeiras que compromete sobremaneira a sua subsistência. Observando essa dificuldade enfrentada por Sílvio e muitos outros agricultores, o governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Mulher, Inclusão, Assistência Social, do Trabalho e dos Direitos Humanos, desenvolve o programa Mão Amiga. Nesta segunda-feira, 28, o vice-governador e secretário de Estado da Casa Civil, Belivaldo Chagas, representando o governador Jackson Barreto, deu mais um passo importante para o projeto nos municípios de Nossa Senhora das Dores e Siriri. Na ocasião, foi realizada mais uma etapa do programa que tem o intuito de amenizar e minimizar os efeitos do desemprego nas vidas desses trabalhadores no período da entressafra dos cultivos.

Desde 2009, o governo de Sergipe realiza o Programa Mão Amiga durante os meses da entressafra das lavouras da cana e da laranja. Atualmente, quase 10 mil trabalhadores rurais sergipanos são beneficiados nas duas vertentes do programa, que busca fortalecer a cidadania, através dos seminários, e minimizar os efeitos do desemprego, concedendo um benefício de R$ 760, dividido em quatro parcelas de R$ 190. Na oportunidade, foi realizado um seminário de capacitação do Programa já com a segunda parcela paga.

Para Belivaldo Chagas, o programa é extremamente importante porque atinge um contingente altíssimo de trabalhadores que ficam desempregados no período de entressafra. “São cerca de 10 mil agricultores, no caso da cana de açúcar, 5 mil trabalhadores que estão sendo beneficiados em vários municípios sergipanos. Portanto, uma ação extremamente importante, no qual se faz essa ajuda financeira e automaticamente faz com que eles se sintam comtemplados e atendidos pelo governo. Com isso, não é apenas o dinheiro. É fazer com que eles sejam capacitados, que sejam ouvidos e sejam comtemplados com essa ação social por completo”, ressaltou o vice-governador.

O Mão Amiga Cana atinge 20 municípios. Nesta edição, a Seidh buscou a ampliação do alcance programa, cujo número de beneficiários cresceu 18% somente na vertente da cana. No total já foram contemplados 4.102 trabalhadores que receberam R$ 1.558.760,00 nas primeiras parcelas. Ainda há mais duas parcelas até o encerramento da entressafra. Os 386 trabalhadores de Nossa Senhora das Dores já receberam mais de R$ 146 mil divididos em duas vezes. Já no município de Siriri, são 207 beneficiados com mais de R$ 157 mil, pagos em duas parcelas.

“Os trabalhadores participam de palestras sobre a utilização do benefício, acesso aos programas sociais do governo, utilização correta de defensivos agrícolas, saúde do trabalhador, do homem e da família, DST/AIDS, uso de EPIs, entre outros. Não medimos esforços para estar perto do trabalhador e tirar todas as dúvidas”, destacou Zezinho Sobral, secretário de Estado da Inclusão Social.

Os seminários são a contrapartida dos beneficiários após o pagamento da terceira parcela do benefício, e a presença é pré-requisito para o recebimento da quarta. São levadas para os trabalhadores palestras sobre prevenção de DST/AIDS, uso de EPIs na manipulação de defensivos agrícolas, pragas da lavoura, direitos trabalhistas e acesso a programas sociais.

Dores

Em Nossa Senhora das Dores, o prefeito Thiago de Souza Santos ressaltou que a ajuda é de extrema importância para os trabalhadores, assim como para o município porque aquece a economia local. “É um programa de distribuição de renda que auxilia bastante e que apoia muito o trabalhador. A gente fica contente em poder estar aqui trazendo e avançando com esses benefícios”, disse.

Em Dores são beneficiados 386 agricultores da cana de açúcar, que, além do recurso, participam de seminário com palestras sobre prevenção de DST/AIDS, uso de EPIs na manipulação de defensivos agrícolas, pragas da lavoura, direitos trabalhistas e acesso a programas sociais.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores rurais de Nossa Senhora das Dores, Adenilson Vieira dos Santos, reforçou que o governo do Estado, juntamente com a Emdagro, tem feito um trabalho muito importante de valorização do trabalhador rural. “É uma ação extremamente significativa que demonstra a preocupação com nossa classe trabalhadora”.

Para o trabalhador rural Antônio Carlos dos Santos, 56 anos, a ajuda chegou no momento certo. “Com certeza, irá amenizar o nosso sofrimento aqui na região. Com esse dinheiro, vou poder comprar alimentos, pagar algumas contas. É uma grande ajuda”, revelou.

Siriri

Em Siriri, já foram pagos R$ 78.666,00 em duas parcelas,  beneficiando 207 agricultores da cana de açúcar. Gilda Cardoso, secretária municipal de Assistência Social de Siriri, elogiou a iniciativa no momento em que os trabalhadores mais necessitam. “Uma ação de grande importância para os trabalhadores da cana de açúcar. A prefeitura de Siriri se sente extremamente feliz em fazer parte desse projeto”.

O agricultor José Valmir Pereira, 50 anos, pai de sente filhos, é um dos que sofrem com a entressafra. Para a ele, a ajuda traz um alento para a família. Da mesma maneira, para o senhor Edberto Vieira dos Santos, que fez questão de agradecer o beneficio recebido. “Rezo todos os dias para que esse benefício nunca acabe. A nossa sorte é  que o Mão Amiga se tornou um verdadeiro amigo nas horas que mais precisamos”.

Nesta terça, os seminários chegam aos municípios de Capela e Japaratuba e, na quarta, Neópolis e Malhada dos Bois.

ASN

Foto Jorge Henrique