21/09/17 - 16:09:24

SÁBADO OCORRE MAIS UMA EDIÇÃO DO PROJETO ANJOS DA NEFROLOGIA

Neste sábado, dia 23 de setembro, às 16h, no mirante da 13 de Julho, em Aracaju, ocorre mais uma edição do projeto Anjos da Nefrologia. O evento consiste em realizar ações com o objetivo de promover a prevenção e educação em saúde sobre a importância da saúde renal e suas complicações.

A população que comparecer ao local poderá fazer alguns exames, todos gratuitos: aferição de pressão arterial, teste de glicemia (diabetes); exame de urina (proteinúria – um dos principais marcadores de lesão renal); escala de findrisk (se não for diabético, qual a possibilidade de se tornar); medidas antropométricas e orientações sobre a saúde.

“Nos eventos, queremos fomentar a prevenção, promoção e educação em saúde continuada da população sergipana, tendo em vista que a incidência da doença renal crônica em Sergipe está muito grande e, consequentemente, superlotando todos os centros de tratamento que existem aqui, como o Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), que não é o local mais adequado de tratamento, já que é um centro de urgência e emergência”, alerta o enfermeiro Wolber Hernandes, pós-graduando em Nefrologia, presidente do grupo Anjos da Nefrologia.

Doença renal

A Doença Renal Crônica (DRC) é um problema que atinge todo mundo e em Sergipe não é diferente. Por ser uma doença irreversível, ela deve ser tratada com atenção e cuidados. Para se ter uma ideia, um em cada dez brasileiros é portador de certo grau de doença renal. É importante alertar que algumas pessoas possuem maior grau de risco de ter a doença, como por exemplo, pessoas com diabetes, hipertensos e os idosos.

Matéria publicada no Jornal da Cidade mostra que existem 1.200 pacientes em tratamento no estado. Atualmente, 18 pessoas estão no Huse aguardando uma vaga para hemodiálise nas quatro clínicas existentes para atender os 75 municípios sergipanos. Para piorar a situação, desde 2012, não é realizado transplante no Estado. Não há vagas suficientes para atender a demanda e muitos aguardam na fila o tratamento.

Por Grecy Andrade