13/10/17 - 08:48:02

Belivaldo participa de festa dos 300 anos de aparição de Nossa Senhora Aparecida

A festa reuniu milhares de fiéis no Santuário de Nossa Senhora Aparecida no Bugio

Em um dia marcado por muitas celebrações pela padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida, que completa 300 anos de aparição, nesta quinta-feira, 12, o vice-governador Belivaldo Chagas, ao lado do prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, compareceu às homenagens realizadas à santa no Santuário de Nossa Senhora Aparecida, no Conjunto Bugio, zona norte de Aracaju.  Na oportunidade, Belivaldo acompanhou a procissão e a missa solene, que reuniu milhares de fieis num clima de devoção e fé.

“Estamos comemorando 300 anos de Nossa Senhora Aparecida. O Brasil comemora. Sergipe comemora e o Bugio com toda a sua tradição em reunir um dos encontros religiosos mais importantes de Sergipe, se faz presente com essa festa belíssima. Portanto, um dia de fé, sobretudo, de agradecimento a Nossa Senhora Aparecida. Estamos aqui orando, agradecendo pelas graças alcançadas e pedindo que ela dê paz e conforto e nos traga bons dias”, declarou Belivaldo Chagas.

Com o tema “Senhora Aparecida: 300 anos de bênçãos e graças”, a Paróquia-Santuário Nossa Senhora Aparecida do Bairro Bugio realizou o Dozenário, Festa e Peregrinação em louvor a Mãe Aparecida. A programação iniciou no dia 30 de setembro até 12 de outubro, com missas, celebrações especiais, procissões e apresentações musicais.

Para o padre Jadilson Andrade, pároco do Santuário, mesmo em meio a tanto sofrimento e dificuldade, a fé de trezentos anos atrás ainda persiste com muita intensidade no coração das pessoas. “Trezentos anos que a Santa foi encontrada e nesses anos, muitas bênçãos e graças foram concedidas a nós brasileiros. Nós olhamos que no momento que aquela imagem foi encontrada, o primeiro milagre foi a pesca grandiosa. De lá para cá, Maria não parou de interceder por nós, do modo que nos acolhe. Uma imagem de cor negra, que faz perceber que  para Deus não existe raça, cor ou riqueza”, disse.

Segundo o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, no difícil momento em que o país se encontra, as bênçãos de Nossa Senhora Aparecida dão um alento de esperança à população.  “Nunca deixei de vir à procissão. A padroeira do Brasil faz 300 anos que ela foi encontrada lá em São Paulo, e, além disso, é a padroeira do Bugio, onde a minha família morou a vida toda. É uma devoção muito grande que tenho por Nossa Senhora Aparecida. Estamos aqui para pedir que traga paz, que essa crise seja ultrapassada. Que ajude os brasileiros, sergipanos, os aracajuanos, neste momento tão difícil o país vive. Tenho uma esperança muito grande que Nossa Senhora olhará por todos nós” , frisou o prefeito.

Após a procissão de 5km pelas ruas do bairro, os fiéis acompanharam a celebração da missa em Louvor a Nossa Senhora Aparecida, presidida pelo arcebispo emérito de Aracaju, Dom Lessa.

Devoção

Para muitos fiéis que participaram das festividades em homenagem a Nossa Senhora Aparecida, a fé é o que ajuda na superação dos obstáculos e dificuldades do dia. É o caso da senhora Renildes Reis, moradora há dezessete anos do bairro.  “Durante todo esse tempo em que moro aqui, eu participo das festividades pela Nossa Senhora Aparecida., porque a fé é tudo que temos. A gente busca Deus para fortalecer cada vez mais o nosso dia. É com a fé que nós alcançamos nossos objetivos e superamos nossas dificuldades”, comentou.

Da mesma maneira, para a senhora Alyá Silva, que percorreu descalça os quase 5 km de percurso da procissão. Segundo ela, o sacrifício tem um motivo nobre, a recuperação de sua mãe que se encontra doente. “Todo ano venho da minha cidade Itabaiana para prestigiar à festa. Este ano, decidi ir descalça para que a Nossa Senhora Aparecida veja o meu esforço e ajude na recuperação da minha mãe”, relatou.

Paróquia

A paróquia do Bugio, nomeada Nossa Senhora Aparecida, foi criada no dia 23 de agosto de 1983 e instalada oficialmente no dia 12 de outubro do mesmo ano. Um ano depois, o então arcebispo Dom Luciano José Cabral Duarte decretou a construção do Santuário Arquidiocesano de Nossa Senhora Aparecida, que, neste feriado, completará 34 anos de existência.

300 anos de história

A aparição da imagem de Nossa Senhora de Aparecida ocorreu no dia 12 de outubro de 1717, na época das Capitanias Hereditárias. O governante das capitanias de São Paulo e Minas de Ouro estava de passagem pelo Vale do Paraíba, mais precisamente por Guaratinguetá. Animados com a visita, o povo daquela localidade resolveu fazer uma festa de boas-vindas e para isso chamaram três pescadores, Domingos Garcia, João Alves e Filipe Pedroso para lançar as redes no rio e pescar bons peixes.

O fato era que, naquela época, em outubro, não era tempo de peixes no Rio Paraíba do Sul. Porém, como não podiam contradizer o pedido, rezaram pela proteção e benção da Virgem Maria e de Deus para que pudessem voltar à terra firme com fartura. Depois de inúmeras tentativas sem sucesso, eis que surpreendentemente eles pescaram o corpo de uma imagem. Curiosos, lançaram novamente as redes e “pescaram” uma cabeça que se encaixou perfeitamente ao corpo. Depois deste encontro, que nos dias de hoje é representado em todo o Brasil no dia 12 de outubro emocionando os fiéis, o barco se encheu tanto de peixes que ele quase virou!

A partir daí, a devoção da Santa foi se espalhando. Primeiro nas casas, depois se construiu uma capela, depois uma basílica, até chegar ao quarto maior santuário do mundo, o Santuário Nacional de Aparecida localizado na cidade de Aparecida, interior de São Paulo.

Presenças

Também acompanharam à festa: o prefeito da Barra dos Coqueiros, Airton Martins; o secretário de Estado da Inclusão, Zezinho Sobral; o vice-presidente nacional do PT, Márcio Macedo; o vereador Antonio Bittencourt; vereador Jason Neto; a superintendente da Casa Civil, Conceição Vieira; o diretor da Cohidro, José Carlos Felizola; o secretário municipal de esporte; Jorge Araújo Filho; além das lideranças políticas do Bugio, Branca de Neve e Aragão.

ASN

Foto Jorge Henrique