24/10/17 - 16:08:35

EM SERGIPE, SALDO DE EMPREGO FOI NEGATIVO NO MÊS SETEMBRO

Análise realizada pelo Boletim Sergipe Econômico, parceria do Núcleo de Informações Econômicas (NIE) da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) e do Departamento de Economia da UFS, com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS), indicou que, em setembro deste ano, houve saldo negativo de 584 empregos formais no estado. O saldo é fruto da diferença entre admissões (5.796) e desligamentos (6.380) no mês em análise. Nos nove primeiros meses do ano, Sergipe contabiliza saldo negativo de 6.157 empregos.

O Comércio apresentou o melhor desempenho entre os setores, no mês de setembro, com a criação de 272 novos empregos, principalmente no comércio varejista de vestuário e acessórios. As contratações nesse período estão vinculadas às expectativas das vendas de fim de ano, ou seja, a partir desse mês começam as contratações temporárias que se estendem até o final do ano.

A Agropecuária também apresentou saldo positivo de emprego, com a geração de 79 novos empregos, gerados principalmente no cultivo da cana-de-açúcar. A Extração mineral e o setor de Serviços geraram 52 e 33 novas vagas de trabalho, respectivamente. Também foi observada elevação de emprego no setor de Serviços Industriais de Utilidade Pública e no setor da Administração Pública, com 25 e 24 empregos a mais, respectivamente.

Já os setores da Construção civil e da Indústria de transformação apresentaram reduções de postos de trabalho no mês de setembro. O Setor da Construção Civil contabilizou 216 vagas a menos, principalmente nas atividades relacionadas à construção de edifícios.

A Indústria de Transformação apresentou o pior desempenho entre os setores da economia sergipana, com redução de 853 empregos, no mês de setembro. Entretanto, cabe destacar que esse resultado se deve a redução de empregos na fabricação de açúcar em bruto, que teve redução de 880 postos de trabalho, no mês em análise.

Emprego nos municípios

Entre os municípios sergipanos com mais de 30 mil habitantes, no mês de setembro de 2017, Capela contabilizou o melhor saldo de empregos, com criação de 80 postos de trabalho, o destaque foi a agropecuária com a maior geração de empregos.

O município de Lagarto gerou 58 novos empregos, com destaque para a indústria de transformação e comércio, os principais geradores de emprego no município. Já em São Cristóvão foram gerados 36 novos empregos, com destaque para o setor de serviços e da indústria de transformação.

O município de Nossa Senhora do Socorro, com saldos negativos de 43 empregos, principalmente no setor da construção civil, já os municípios de Itabaianinha e Estância tiveram reduções de 12 postos de trabalho, cada um.

Larissa de Menezes Baracho