04/11/17 - 00:01:33

ELEIÇÕES DEPENDEM DE AJUSTES

DIÓGENES BRAYNERplenario@faxaju.com.br

As eleições do próximo ano ainda dependem de ajustes. Nada está definido em razão de incertezas, inclusive jurídicas. Há necessidade de uma ‘folha corrida’ – digamos assim – limpa e que passe distante dos problemas morais que atingem o País como um todo. Isso ocorre de todos os lados. O eleitorado, sempre desatento às deficiências morais de alguns candidatos, tornou-se vigilante quanto ao histórico de quem se apresenta para eleger-se ou reeleger-se.

Não basta dizer que é sério, honesto e eficiente, tem que provar…

A visão que se decanta do “velho” e do “novo”, em termos de política, não é exatamente dentro de um contexto cronológico. Passa longe disso. O que se deseja é que o estilo de cada um não represente vícios de sempre, que terminaram por identificar o ‘modus operandi’ de cada liderança política, independente de idade ou do tempo que, com mandato ou não, atua na área e tira proveito pessoal dela.

Quando setores da sociedade fala em novos tempos mensuram do início da Operação Lava Jato para cá, embora também se baseiem no reflexo dos retrovisores. Quer dizer: vão busca lá atrás a forma de política exercida em determinadas circunstâncias, para chegar absolutamente impune até hoje. O novo que se espera é de ‘uma virgem no puteiro’, independente da idade, sexo, cor ou religiosidade.

E uma virgem sempre atrai muito quando se expõe.

Não dá para se discutir renovação imaginando que “basta pousar de bom moço e soltar o verbo de forma irresponsável”, tem que se render às novas exigências do modelo político que o povo demonstra desejar. Distante das propinas, da lavagem de dinheiro, da compra de votos e, acima de tudo, não seja integrante das Organizações Criminosas que tornam vulneráveis até o Judiciário e suas decisões.

A sinalização de mudança é bem captada por políticos e vem de um povo enganado pelas praticas que favorecem a grupos fora da lei.

JACKSON E A DISPUTA PELO SENADO

O governador Jackson Barreto (PMDB) volta a deixar dúvida quanto à candidatura ao Senado. Está muito preocupado com a administração.

A decisão da disputa em 2018 pode ficar para o próximo ano.

ESTÁ HÁ 12 ANOS COM O GOVERNO

Jackson Barreto lembra que o contexto atual é outro e que as dificuldades são grandes e fala que tem 12 anos de Governo. Todos esses fatos pesam na decisão.

Para os aliados, JB não deixará de disputar o mandato.

REDE É O NOVO DE IDEIA E AÇÕES

O Dr. Emerson (Rede) disse à coluna que o seu partido é o novo – não no sentido cronológico – mas de ideias e ações coerentes com a história de vida.

– Não vou fulanizar. Isso é que é o velho, que tenta desqualificar o outro.

SOBRE CANDIDATURA AO GOVERNO

Dr. Emerson acrescentou que as candidaturas pela Rede para 2018 sairão do consenso e depois de ouvir todos os seus membros.

Admite que ainda não haja candidato definido.

VALADARES NÃO SABE TEMPO DE LICENÇA

O senador Valadares (PSB) ainda não sabe o tempo em que estará de licença no Senado para tratamento de saúde. Os médicos é que vão decidir.

O senador já vem sendo aconselhado a se afastar há algum tempo.

RESOLVEU ATENDER AOS MÉDICOS

Valadares resolveu atender aos médicos e pedir licença, em razão do próximo ano, que precisa de maior empenho em razão das eleições: “tenho que estar em forma”, disse.

– Antes do final deste mês terei uma posição, após avaliação médica, concluiu.

OPOSIÇÃO PRECISA DE MAIOR UNIDADE

O pré-candidato a deputado federal José Carlos Machado pede mais união no bloco da oposição. Acha que não está desunida, mas que precisa de mais unidade.

Admite que a oposição não pode ter dois blocos.

APESAR DISSO, OPOSIÇÃO TEM DÚVIDA

A olho nu percebe-se que o PSC&Cia enfrenta problema interno de entendimento em relação ao PSB. Quer a sigla no bloco, mas sem imposições.

Líderes do grupo acham que o PSB quer montar chapa que lhe favoreça.

ENTENDE IMPORTÂNCIA DA SIGLA

Dentro do PSC&Cia, que incorporou o PSDB, o nome do PSB soa como indispensável numa composição, inclusive com a participação ativa do senador Valadares.

O bloco não tem mais a coesão dos pleitos de 2010 e 2014.

PRISÃO EM SEGUNDA INSTÂNCIA

Caso o STF mantenha a decisão de prisão após julgamento em segunda instância, tem político de Sergipe que pode até ser preso ou, no mínimo, não disputar mandato.

Tem gente em situação difícil com essa decisão.

NELSON É CANDIDATO A DEPUTADO

Nelson Araújo será candidato a deputado estadual nas eleições de 2018. Ainda não tem filiação partidária, mas admite: “serei candidato se deixarem”.

Ex-deputado, Nelson avisa que já comprou um megafone.

UM PARLAMENTAR IRREQUIETO

Nelson foi deputado pelo PMDB e sempre se mostrou combativo. Tentou inclusive ajudar a Operação Lava Jato que expôs a corrupção política no País.

Mandou para procuradores jornais que denunciavam ilícitos no Estado.

ELEIÇÃO AINDA TERÁ DISCUSSÕES

Deputados da base aliada acham que as próximas eleições serão complicadas, porque o PT quer lançar chapa exclusiva para deputado estadual.

O PRB também quer sair na base da chapinha da legenda.

PESSOAL QUER COMPOSIÇÃO AMPLA

O que os parlamentares da base reclamam é que esse partidos querem “tirar uma de espertos”, na disputa por vaga na Assembleia Legislativa.

– Agora, ninguém recusa o chapão para federal.

CONCEIÇÃO APÓIA CANDIDATO

Chega à informação de que a ex-deputada Conceição Vieira (PT) vai apoiar o candidato Adailton Martins, diretor do DER e irmão do prefeito da Barra dos Coqueiros.

Dizia-se que Conceição tentaria retornar à Assembleia.

RAQUEL DODGE EM DEFESA DE PELELLA

A procuradora geral da República, Raquel Dodge, considera incabível a convocação do chefe de gabinete de Rodrigo Janot, Eduardo Pelella, para depor na CPMI da JBS.

Lembram? Eduardo Pelella esteve procurador em Sergipe.

PELELLA ESTEVE EM ARACAJU RECENTE

O procurador Eduardo Pelella esteve em Aracaju recentemente e passa por problemas sérios de saúde dentro da família e se mostrou preocupado.

Atualmente está morando em São Paulo.

TIRO NAS PERNAS DE SUSPEITO

O ex-deputado Luciano do Nascimento [de Menininha] atirou nas pernas de um suspeito que invadiu sua fazenda na sexta-feira, em Cedro do São João.

Depois que a policia chegou, ele levou o suspeito ao Hospital.

Notas

Ranking de igualdade do gênero – Brasil despencou 24 posições no ranking de igualdade de gênero na política, segundo o Relatório Global de Diferença de Gêneros, do Fórum Econômico Mundial. O estudo, divulgado na quinta-feira, coloca o Brasil na 110ª posição entre 144 nações. No ano passado, o país havia ficado em 86º lugar.

0x0

Brasil é país muito violento – O Brasil registrou 61,6 mil mortes violentas em 2016, de acordo com o Anuário Brasileiro da Segurança Pública. O número, que contabiliza latrocínios, homicídios e lesões seguidas de morte, representa um crescimento de 3,8% em comparação com 2015, sendo o maior patamar da história do país.

0x0

Governo reduz participação – Governo vai reduzir a participação na Eletrobras para cerca de 40%, disse o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, em entrevista ao O Estadão. Atualmente, a União tem cerca de 60% das ações com direito a voto da estatal de energia. Para o ministro, o ideal é que a operação aconteça até julho de 2018.

0x0

Indústria recua em setembro – O setor industrial amargou resultados negativos no mês de setembro, de acordo com a Confederação Nacional da Indústria (CNI). Em comparação com agosto, todos os indicadores registraram recuo, tais como faturamento, utilização da capacidade instalada, emprego, horas trabalhadas e massa salarial.

0x0

Janot estréia nas redes sociais – O ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot começou a participar do Twitter a partir da quinta-feira. Nos primeiros posts, anunciou que não será candidato a cargo eletivo algum. Afirmou que usará a rede social para acompanhar a luta contra a corrupção no Brasil e na América Latina.

0x0

Prisão após segunda instância – A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, defendeu, durante evento em Porto de Galinhas (PE), que o Supremo Tribunal Federal (STF) mantenha a decisão de prisão após segunda instância. Caso a Corte decida rever o tema, segundo Dodge, a pena será a perda de credibilidade nas instituições.

Conversando

Pauta cheia – O governador Jackson Barreto viaja a Brasília quarta-feira e já tem audiência marcada com o deputado federal André Moura.

Não engolem – Setores da oposição não engolem conversas entre Jackson Barreto e André Moura. Acham que André não deveria ajudar Sergipe.

Indicar André – Já de olho na Secretaria de Comunicação, Carlos Batalha anuncia que Jackson vai indicar André para disputar o Governo.

Para melhor – Clóvis Silveira admite que se toda a sociedade educadora lutasse pela melhoria da educação pública, o mundo seria transformado para melhor!

Momento certo – O PT em Sergipe só vai discutir chapa majoritária lançada pela Articulação de Esquerda no momento certo. Qualquer tendência pode apresentar chapa.

Regras inventadas – Marcio Rocha diz que em Aracaju, as regras de trânsito são ‘inventadas’ na hora pelos agentes da SMTT.

Sem privilégios – Secretários que devem disputar mandatos eletivos em 2018 não vêem irregularidades e nem privilégios em permanecerem no cargo até abril.

Lula manda – Segundo Augusto Nunes, da Veja, a presidente do PT, Gleisi Hoffmann manda no maridão Paulo Bernardo, mas jamais descumpre uma ordem de Lula.

Sobre palestras – Agora foi autorizada investigação sobre as palestras que foram proferidas pelo ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva.