20/11/17 - 10:57:32

Pesquisas apontam desgaste de JB, liderança da oposição e desilusão do eleitorado!

Dois levantamentos voltados para as eleições de 2018, divulgadas entre o domingo (19) e essa segunda-feira (20), sinalizam para um desgaste do governo de Jackson Barreto (PMDB), apontam uma liderança da oposição na corrida eleitoral e, principalmente, revelam um sentimento de desilusão de boa parte do eleitorado com a classe política. Cerca 40% a 50% das pessoas entrevistadas pelos institutos sinalizam para anular o voto ou votar em branco no próximo ano.

No domingo, o Instituto França de Pesquisa apresentou um levantamento realizado no município de Nossa Senhora da Glória, com 274 entrevistas na sede e nos povoados, no último sábado (18), sinalizando que os senadores Eduardo Amorim (PSDB) e Valadares (PSB) lideram em dois cenários diferentes a corrida para o governo do Estado contra o candidato do governador Jackson Barreto (PMDB). No cenário com os dois juntos, o tucano fica na dianteira e o socialista vem em terceiro, lado a lado, com o atual vice-governador Belivaldo Chagas (PMDB). A margem de erro é de 3% para mais ou para menos.

Cerca de 40% dos entrevistados, disseram não votariam em ninguém ou se revelaram indecisos, comprovando o descrédito do eleitorado com a eleição de 2018. Neste mesmo levantamento, só que para o Senado Federal, Heleno Silva (PRB) lidera com folga, seguido por Eduardo Amorim em um cenário e por Jackson Barreto em outro. No quesito rejeição, o governador está em segundo lugar, sendo superado apenas pelo deputado federal André Moura (PSC), fato que sinaliza o desgaste e uma situação desconfortável para JB, que hoje teria que disputar com seu aliado (Heleno) para chegar ao Senado Federal.

Já no levantamento do Instituto Dataform, divulgado nessa segunda, que ouviu 1,2 mil eleitores, em 25 municípios do Estado, incluindo a capital, entre os dias 8 e 12 de novembro, o “desinteresse” do eleitorado se aproxima dos 60%, mas os números consolidam a rejeição do governo e a liderança da oposição na disputa para o governo do Estado. O intervalo de confiança é de 95%, com uma margem de erro de 3%, para mais ou para menos.

Eduardo Amorim e Valadares lideram em vários cenários, seja contra Belivaldo Chagas, seja contra Rogério Carvalho. Por sua vez, aparece um nome “novo” na disputa para o governo que é do deputado federal Valadares Filho (PSB), muito bem avaliado nos 25 municípios pesquisados. Para o Senado, os “Valadares” também estão bem ao lado de Amorim e o governo Jackson Barreto, no primeiro voto espontâneo, é apenas o quinto e, no segundo voto chega a ser o sétimo.

É sabido que ainda é muito cedo para se ter uma radiografia exata do cenário político, mas todos os levantamentos que estão sendo feitos e divulgados apontam para este “cansaço” do eleitorado com a classe política e para o desgaste da população com o governo de Jackson que, aparentemente, parece ter saturado. Neste cenário quem “ganha corpo” é a oposição que lidera em todos os cenários e, se conseguir a unidade, pode encaminhar uma vitória nas urnas. Mas até outubro de 2018 tudo pode acontecer, inclusive, nada…

Veja essa!

Pelo levantamento do Instituto França de Pesquisa, para o governo em Nossa Senhora da Glória, Amorim lidera com 26,6% contra 12% de Belivaldo e 11,3% de Valadares, no cenário com os três; no segundo turno, Amorim teria 44,2% contra 18,2% do “galeguinho”; já Valadares teria 36,9% contra 18,2% de Belivaldo.

E essa!

Já para o Senado, em um cenário, Heleno vem com 48,5% contra 28,5% de Amorim, 24,1% de Jackson Barreto e 22,3% de Rogério Carvalho; no outro cenário, Heleno segue na frente com 49,3% contra 24,8 de JB, 23,7% de Rogério e 13,5% de André Moura.

Surpresas

Chamam a atenção para o Senado os nomes dos pré-candidatos João Fontes (PPS) e Alessandro Vieira (REDE) que foram, razoavelmente, bem citados, apesar de não terem tanta exposição pública e de não exercerem mandatos eletivos atualmente.

Estadual

Para deputado estadual o povo de Glória citou sete nomes na seguinte ordem: Jairo de Glória, Serginho, Chico do Correio, Janier Mota, Capitão Samuel, Garibalde Mendonça e Augusto Bezerra. Mais de 65% não sabem em quem votar.

Federal

Para deputado federal em Glória ficaram entre os mais citados Jony Marcos (PRB), João Daniel (PT), Bosco Costa (PROS), Adelson Barreto (PR), Valadares Filho, Sukita (sem partido), Fábio Mitidieri e André Moura.

Presidente

Para presidente da República Lula lidera com 62%, seguido de Bolsonaro com 10,9%, Marina com 10,2%, João Dória com 4%, Ciro Gomes com 3,6% e Geraldo Alckmin com 1,8%.

Dataform I

Para o Governo, em pesquisa do Dataform em 25 municípios, inclusive Aracaju, Amorim lidera com 16,1%, seguido de Rogério Carvalho com 7,1%, Dr. Emerson com 6,7%, Mendonça Prado com 6,6% e Belivaldo Chagas com 3,6%.

Dataform II

No segundo turno, Amorim teria 28% contra 8,8% de Belivaldo; em outro cenário, Valadares Filho teria 33% contra 8,7% do vice-governador; e no terceiro o senador Valadares desponta com 27,7% contra 9,7% do “galeguinho”.

Com Rogério I

Colocando Rogério Carvalho como candidato governista, a situação também é desfavorável para a situação. No confronto direto com Amorim o senador teria 25% contra 11,1% do petista.

 Com Rogério II

Já no cenário com Valadares Filho, o deputado teria 31,6% contra 8,2% de Rogério Carvalho; já contra o senador Valadares, o petista sairia derrotado por 28,3% contra 8,1%, segundo o levantamento do Dataform.

Senado Federal

Na disputa para o Senado, Valadares, Amorim e Rogério estão na frente. Maria do Carmo (DEM) é citada e fica à frente do governador Jackson Barreto; na segunda opção de voto, JB é apenas o sétimo, sendo superado por Valadares Filho e André Moura.

Câmara dos Deputados

Estão entre os mais citados para deputado federal Fábio Reis, Sukita, Fábio Mitidieri, Valadares Filho, Adelson Barreto, André Moura, Rogério Carvalho, Gilmar Carvalho, João Daniel e Laércio Oliveira.

Assembleia Legislativa

Para deputado estadual, nos 25 municípios (inclusive a capital) estão entre os mais citados na seguinte ordem: Gilmar Carvalho, Luciano Bispo, Maria Mendonça, Goretti Reis, Janier Mota, Sukita, Valadares Filho, Tallison de Valmir, João Marcelo, Ana Lúcia, Capitão Samuel, Jairo de Glória, Paulinho das Varzinhas, Adelson Barreto, Anderson Góis e Dilson de Agripíno.

Planalto

Para presidente da República, Lula lidera com 38,9%, seguido de Bolsonaro com 10,4%, Luciano Huck com 6,8%, Marina Silva com 3,4%, João Dória com 3,1% e Henrique Meireles com 0,6%.

Avaliação I

Para este colunista a leitura é muito específica das duas pesquisas: há um desinteresse explícito do eleitorado com a classe política, mas quem ainda participa, demonstra rejeição ao governo de Jackson Barreto.

Avaliação II

Os diversos cenários apontam para uma liderança tranquila da oposição que, por enquanto, se conseguir permanecer unida ou até se fortalecer, dificilmente perderá a eleição no próximo ano.

Avaliação III

Os números para o Senado não são nada animadores para Jackson. Ele ainda não definiu se sai candidato ou fica no cargo até o fim. Mas os levantamentos preocupam o Executivo e os rumores de uma desistência da candidatura se fortalecem.

Não muda

Apesar dos desgastes no Congresso Nacional, sobretudo sobre a votação das Reformas propostas pelo Governo Temer, a tendência é de poucas mudanças na Câmara dos Deputados. Os números mostram que, pelo menos, seis dos oito parlamentares atuais devem obter a reeleição.

Muda bem

Por sua vez, há um indicativo de renovação nos quadros da Assembleia Legislativa. A tradicional mudança de 30% deve ser mais ampla em 2018, a menos que haja uma mudança de postura dos parlamentares. É “alerta vermelho” para muita gente…

Machado I

Preocupado com a situação da Previdência em Sergipe, o ex-deputado José Carlos Machado (PSDB) pontua “o Estado de Sergipe não para de se endividar e, mesmo assim, não consegue sair da crise. Com a fusão dos fundos e a capitalização do novo, o problema da Previdência deveria ter sido resolvido”.

Machado II

“Mas o Governo atrasou novamente o pagamento de aposentados e pensionistas no mês de outubro. Um atraso de 15 dias hoje pode representar um atraso maior num futuro próximo. Ou resolve ou a situação ou teremos o mesmo caos que o Rio de Janeiro está enfrentando: com atrasos de mais de 60 dias e a incerteza constante do pagamento”, completa José Carlos Machado.

Emília Corrêa I

A vereadora Emília Corrêa (PEN) lamenta que o comércio de Aracaju esteja agonizando e  desempregando os aracajuanos a cada dia. Segundo Emília, a imagem das lojas fechadas no centro comercial reflete a dor e o desespero, principalmente para àqueles que tiram do comércio o sustento das famílias.

Emília Corrêa II

“Basta caminhar um pouco pelos calçadões e verificar grandes lojas de portas fechadas. É angustiante ver a tensão constante de pais e mães de família que sustentam seus filhos com o seu trabalho no Centro Comercial de Aracaju, com receio de perderem o emprego”, destacou.

ICMS

O deputado estadual Georgeo Passos (PTC) e o presidente da Federação dos Municípios do Estado de Sergipe (FAMES) foram entrevistados pelo radialista George Magalhães na manhã dessa segunda-feira (20), Os dois criticaram a falta de repasses de recursos oriundos Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para os municípios Sergipanos.

Impeachment

Para Georgeo Passos, JB pode sofrer impeachment ou Sergipe pode ser alvo de intervenção Federal. O deputado lembra que desde o início do ano vem tratando do assunto e que provocou o Tribunal de Contas do Estado de Sergipe (TCE) a se posicionar. Segundo o parlamentar, em relatório de análise técnica, o TCE confirmou a irregularidade.

R$ 70 milhões

O deputado denuncia que os repasses irregulares estariam ocorrendo desde 2014, sendo em 2016 um montante de R$ 27 milhões e, neste ano, R$ 39 milhões até agosto. O total do déficit no repasse pode chegar a soma de 70 milhões.

 Governo do Estado I

O Governo de Sergipe informa que foram apuradas diferenças no repasse constitucional do ICMS pertencentes aos municípios. Essas diferenças referem-se ao exercício 2016 e ao mês de janeiro de 2017, nos valores de R$ 27.233.425,97 e R$ 1.980.470,89, respectivamente.

Governo do Estado II

Ainda na nota, o governo revela que o montante depositado em 08/11/2017, distribuído em 16/11/2017, contempla a primeira parcela de regularização do exercício 2016, no valor de R$ 13.616.712,99, e a integralidade da diferença apurada no mês de janeiro de 2017, no valor de R$ 1.980.470,89.

Restante

“A diferença entre o valor devido referente ao exercício de 2016 e o valor depositado em 08/11/2017, R$ 13.616.712,99, será depositada até a primeira quinzena de dezembro, conforme ofício encaminhado ao Tribunal de Contas do Estado”, conclui a nota o Poder Executivo.

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com