01/12/17 - 10:35:27

Sergipe tem o melhor resultado na geração empregos desde 2004

O mercado de trabalho sergipano teve no último mês de outubro o melhor resultado dos últimos 13 anos. Foram 5.491 novas admissões no Estado, que significaram uma variação positiva de 1,93%, a segunda maior do Nordeste e do Brasil. De acordo com a análise do economista Magaiver Correia, assessor de Desenvolvimento Econômico da Sedetec, a agropecuária e a indústria de transformação, puxadas pela cadeia sucro-alcooleira, foram os principais setores responsáveis por esse resultado recorde.

Os dados divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) confirmam também que o mês de outubro foi o melhor do ano para o Brasil e para o Nordeste. Foram 76.599 empregos gerados, no total nacional, e 37.801 empregos gerados na região. No ano o país já acumula 302.189 novas contratações e um crescimento relativo de 0,75%, enquanto que o Nordeste acumula um saldo positivo de 11.089 admissões.

A cadeia sucro-alcooleira, que engloba o cultivo de cana-de-açúcar, a fabricação de açúcar e de álcool, foi a grande responsável pelo bom resultado. Entretanto, os resultados do setor manufatureiro vão além dessa cadeia. “Além da fabricação de açúcar em bruto e da fabricação de álcool, ambos relacionados à mesma cadeia, destacaram-se também a indústria têxtil e de vestuários e a de produtos de minerais não-metálicos”, informou. Conforme destaca Correia, no ano a indústria de transformação já acumula um saldo positivo de 176 empregos e um crescimento de 0,40%. “Fechando o setor secundário, os serviços industriais de utilidade pública também registraram importante resultado, com 117 contratações e variação de 2,07%, em função das mudanças que têm ocorrido no cenário da coleta de resíduos sólidos e limpeza pública da capital, Aracaju. Já a construção civil obteve seu terceiro resultado positivo, com 21 admissões”, observa o economista.

Outro importante número vem do comércio. O setor que é um dos maiores empregadores da economia sergipana e vinha de sucessivos resultados negativos, registrou seu segundo mês consecutivo de saldo positivo, com 293 admissões, significando 0,47% de variação. De acordo com o assessor de desenvolvimento econômico, basicamente foram todos os postos de trabalho gerados no varejo, com destaque para a comercialização de artigos têxteis e vestuários, supermercados e hipermercados, farmácias e postos de combustível. “Em parte, isso pode ser reflexo das expectativas de vendas motivadas pelas festas de fim de ano”, destacou Magaiver Correia.

Os serviços que, por sua vez, tem apresentado menos perdas ante a crise registrou o maior volume de admissões do ano, 444 profissionais, e já acumula 707 contratações nos últimos dez meses. Os serviços relacionados à alimentação (bares e restaurantes) e alojamento (hotéis e similares), a locação de mão de obra temporária, o fornecimento de recursos humanos a terceiros e a administração de condomínios e prédios foram as atividades que exerceram maior influência sobre o resultado positivo do setor. “Os resultados apontam para o início da recuperação dos postos de trabalho perdidos nos últimos quatro anos, contudo, ao que o retrospecto do comportamento do mercado de trabalho sergipano no final do ano indica, 2017 deverá ainda terminar com resultado negativo”, afirma o economista.

Sedetec