15/12/17 - 10:47:13

Concertos de Natal trazem convidadas especiais para a Orsse

As apresentações acontecem em dois dias consecutivos no Teatro Tobias Barreto

Celebrar o Natal com boa música: esta tem sido à tona dos já tradicionais concertos de encerramento de temporada da Orquestra Sinfônica de Sergipe (Orsse). Sob a batuta do maestro titular, Guilherme Mannis, o grupo realizará dois Concertos de Natal, nos próximos dias 20 e 21 de dezembro, quarta e quinta-feira, às 20h30. Os ingressos já estão disponíveis para venda a preços populares na bilheteria do Teatro Tobias Barreto. A Orsse é uma realização da Secretaria de Estado da Cultura (Secult).

Neste concerto, a Orsse receberá de forma inédita em Aracaju a pianista Simone Leitão, que interpretará a famosa Rapsódia sobre um Tema de Paganini, de Serge Rachmaninoff, e também a soprano Nalini Menezes, que cantará o “Exsultate, Jubilate”, de Wolfgang Amadeus Mozart. O Coro Sinfônico da Orsse, com direção do maestro Daniel Freire e preparação vocal de Verônica Santos, também executará as vibrantes Danças Polovtsianas, da ópera “Príncipe Igor”, do russo Alexander Borodin e a obra “Noite Feliz”, com arranjos concebidos especialmente para o grupo pelo maestro Mannis.

Segundo o maestro, a escolha de repertório sempre tenta abarcar várias vertentes. “Mesclamos tradicionais e empolgantes peças do repertório, tais como a Rapsódia sobre Paganini e as Danças Polovtsianas, a peças que realmente nos remetem ao período de celebração, como ‘Exsultate, Jubilate’ e Noite Feliz. Executaremos uma grandiosa noite de muito boa música”. O concerto conta também com a participação do Coro Sinfônico da Orsse, que completa 12 anos de apresentações conjuntas com a Orquestra, regido pelo maestro Daniel Freire.

Sobre as solistas

Simone Leitão, mineira de Caratinga, obteve seu Doutorado em Piano Performance e História da Música pela Universidade de Miami, Mestrado pela Academia de Música da Noruega e o Bacharelado em Música pela Uni-Rio. Especializou-se nas obras para piano e orquestra de Villa-Lobos. Em Miami foi aluna de Ivan Davis, famoso discípulo de Horowitz, na Noruega estudou com Geir Beaaten, e no Brasil trabalhou com Linda Bustani e Homero Magalhães. Ela é fundadora da agência Brasil Classical, idealizadora do projeto Academia Jovem Concertante e da Semana Internacional de Música de Câmara do Rio de Janeiro, a Rio Music Week. Mantém uma agenda internacional frequente como recitalista, camerista e solista de orquestras nas Américas, Europa e Ásia. Todos os anos tem se apresentado nas principais salas, entre elas: o Carnegie Hall (NY/USA), a Sala Cecília Meireles (RJ/BR) e a Sala São Paulo (SP/BR). Já trabalhou como solista ao lado das orquestras Miami Symphony, Amazonas Filarmônica, Neojibá, Sinfônica Heliópolis, Filarmônica do Espírito Santo e Sinfônica de Barra Mansa. Em 2017 lançou um novo álbum dedicado a obras de Bach, gravado em 2016 na Noruega. É irmã da renomada jornalista Miriam Leitão, de “O Globo”.

Nalini Menezes é bacharel em Música – Canto Lírico pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). Em São Paulo estudou com as professoras Martha Herr, Andréa Kaiser e Marília Vargas.  Tem sido solista de importantes repertórios frente a Orsse, entre os quais se destacam Carmina Burana e Fantasia Coral, de Beethoven. Apresentou-se nos mais importantes teatros da cidade de São Paulo, tais como Theatro Municipal, Theatro São Pedro e Sala São Paulo.  Integrou o Coro Acadêmico da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo sob a regência e preparação de Marcus Thadeu e Naomi Munakata. Em 2016 e em 2017 foi solista nos Concertos do Circuito Musica Brasilis em Aracaju, emprestando sua voz às canções dos relevantes compositores brasileiros, Carlos Gomes e Pe. José Maurício Nunes Garcia, respectivamente. Nalini Menezes também atua como orientadora vocal e regente coral, tendo orientado o Coro Jovem do Estado de Sergipe, Coral da Reitoria da UNESP e outros. Atualmente Nalini Menezes é professora de Canto Lírico no Conservatório de Música de Sergipe.

Sobre o Coro Sinfônico

Trata-se de um dos mais destacados grupos vocais nacionais e foi criado em 2005, já sob a regência do maestro Daniel Freire. A partir de 2011, a preparação técnica e vocal do Coro Sinfônico vem sendo realizada pela soprano Verônica Santos, que desde então desenvolve um trabalho específico com aulas de canto para os membros do coro, proporcionando um significativo crescimento vocal do grupo. O Coro Sinfônico executou integralmente, com a Orquestra Sinfônica de Sergipe, obras como a “Nona Sinfonia” e a “Fantasia Coral” de Beethoven, a cantata “Carmina Burana” de Orff, “Nänie” de Brahms, o “Choros nº 10” de Villa-Lobos, o “Messias”, de Händel, a “Missa de Santa Cecília” do Pe. José Maurício Nunes Garcia, o “Te Deum” de Bruckner, a “Missa Nelson” de Haydn, além das óperas “Orfeu e Euridice” de Gluck, “La Bohème” e “Tosca” de Puccini e “Aida” de Verdi. Em 2017, destacaram-se as estreias, no Brasil, da Missa em dó menor de Schumann e mundial, do poema sinfônico “A Terra do Rei”, de Thais Rabelo (harpista da Orsse). Esteve sob as batutas dos maestros Guilherme Mannis, Daniel Nery, Marcelo de Jesus e Isaac Karabtschevsky.

SERVIÇO

Orquestra Sinfônica de Sergipe – Série Cajueiros

Concertos de Natal – Teatro Tobias Barreto

Dias 20 e 21.12, quarta e quinta-feira, 20h30

Guilherme Mannis, regente

Simone Leitão, piano

Nalini Menezes, soprano

Coro Sinfônico da Orsse

Daniel Freire, regente

Verônica Santos, preparadora vocal

Repertório

Serge RACHMANINOFF

Rapsódia sobre um tema de Paganini, op. 43

Wolfgang A. MOZART

Exsultate Jubilate, K. 165

Alexander BORODIN

Danças Polovtsianas do Príncipe Igor

TRADICIONAL

Noite feliz (arranjo de Guilherme Mannis)

Ingressos disponíveis na bilheteria do Teatro Tobias Barreto, nos valores de R$10,00 (estudantes, melhor idade e professores) e R$20,00.

Realização: Secretaria de Estado da Cultura/ Governo de Sergipe

Assessoria de Comunicação

Foto Pritty Reis