27/12/17 - 18:55:53

Sukita estaria determinado em desgastar Valadares para 2018? Por que?

Midiático e com o discurso vitimista de sempre, o ex-prefeito de Capela, Manoel Messias dos Santos, o “Sukita”, movimenta o cenário político desde essa terça-feira (26), com a controversa história do laudo de peritos da Polícia Federal, que supostamente atesta como falsa a assinatura de Sukita em Termo de Renúncia de sua candidatura a deputado estadual, em 2014. O ex-gestor fala em buscar seu mandato na Assembleia Legislativa, vetado pela Justiça Eleitoral. Ele também responsabiliza o senador Valadares (PSB) e a cúpula do PSB em Sergipe.

Em entrevista no programa do radialista George Magalhães, dessa quarta-feira (27), Sukita antecipou que sua assessoria jurídica vai buscar todos os “remédios jurídicos” para que ele venha a ser indenizado e tenha seus direitos políticos reconquistados. Por sua vez, comenta-se da possibilidade de o PSB requerer outro laudo da Polícia Federal, questionamento que deixou Sukita extremamente contrariado e inconformado, chegando a acusar os socialistas de não respeitarem uma instituição séria como a PF. Mas, como o laudo em questão aponta que a assinatura não é do ex-prefeito, por que o receio do recurso por um novo laudo?

Diante de uma série de críticas e ataques que fez aos líderes do PSB sergipano, Sukita se contradisse em alguns momentos. Num deles, em especial, chegou a dizer que “ninguém em Sergipe gosta mais de Valadares do que ele”. Em outro ponto, ele chega a anunciar que o deputado federal Valadares Filho (PSB) é o padrinho de uma de suas filhas. É uma relação de “amor e ódio” que, com todo respeito, é até difícil de entender. Em determinado instante chegou a dizer que tudo teria sido “armado” pelo senador Valadares.

Em meio a tanto “disse me disse”, um aspecto chamou a atenção deste colunista: do ponto de vista político, Sukita estaria determinado em desgastar Valadares para as eleições de 2018? Por que? Logo o senador que tanto aparece bem nas pesquisas para a reeleição no Senado quanto para disputar o governo do Estado? E logo agora que Sukita ainda não está com sua situação política bem resolvida com o governador Jackson Barreto?

Recentemente, para pressionar o grupo governista, Sukita disse que, inclusive, poderia formalizar uma aliança política com o senador Eduardo Amorim (PSDB) e com o deputado federal André Moura (PSC), líder do governo no Congresso Nacional. Ele não se conforma com a perda do comando do PODEMOS para Zezinho Sobral. Talvez seja um erro de avaliação deste colunista, mas para quem conhece um pouco da trajetória de Sukita, sabe que o “impossível” é sempre “possível” quando se trata de Sukita…

 Veja essa!

“Eu acho que ninguém em Sergipe gosta mais de Valadares do que eu”, disse Sukita, na entrevista ao radialista George Magalhães. Pouco depois “soltou o verbo” contra o senador do PSB. Com todo respeito, chega a ser difícil de entender…

 E essa!

O fato de a assinatura não ser de Sukita no documento é sim algo grave, e que deve ser explicado, mas, como perguntar não ofende nunca, por que em sua ação junto ao Poder Judiciário, lá atrás, Sukita acusou o PSB de coagi-lo a renunciar e reconheceu a suposta assinatura? Sei não…

 PSB I

O PSB, em nota, demonstra “estranheza” com o caso alegando que “Sukita impetrou Mandado de Segurança em agosto passado alegando que assinou o termo de renúncia “porque teria sido coagido pelos dirigentes do partido, ou seja, o próprio Sukita confirma que assinou o documento”.

 PSB II

O partido, na nota, chega a questionar: “Será que Sukita falsificou a sua própria assinatura?”. “Essa é mais uma  apelação política de Sukita para aparecer na mídia como vítima de uma situação criada por ele mesmo”.

 Ezequiel Leite I

O ex-prefeito de Capela, Ezequiel Leite (PR), estranhou a nota emitida pela prefeita Silvany Sukita (PODEMOS) contestando a informação sobre o pagamento do 13º salário do funcionalismo. Segundo ele, a grande verdade a população de Capela hoje sofre, e muito, com uma série de problemas que não são efetivamente resolvidos pela atual gestão e que os responsáveis querem esconder o caos com vitimismo.

 Ezequiel Leite II

“Não vi nota alguma de sindicato ou dos servidores. O que vi foi uma nota relatando um comentário postado em rede social. Também não entendi essa coisa de que comissionados e contratados não têm direito a 13º salário! A verdade que tentam negar é que eu deixei a prefeitura no final de 2016 com os salários em dia, com o 13º em dia, com os fornecedores com os pagamentos regularizados. Isso é gestão! Essa gestão atual é uma farsa desde a posse da prefeita, quando tentaram armar para mim, com aqueles documentos na prefeitura. Isso sim foi um vexame para eles”, rebateu Ezequiel.

 Caos em Capela I

Ezequiel Leite diz que quem tiver alguma dúvida sobre o que acontece em Capela que se dê o trabalho de visitar o município. “Só neste segundo semestre nós vimos faltar água em pleno inverno, os salários atrasarem, os contratados atuarem em regime de trabalho voluntário, sem contar mais de 300 demissões de comissionados que deixaram a folha inchada por demais. Perderam o controle das finanças, gastaram demais no São Pedro e agora precisam fechar a conta antes do final do ano. O dinheiro não circula na cidade com tanto desemprego e quem sente os efeitos do caos é o comércio local”.

 Caos em Capela II

Segundo o ex-prefeito hoje a população de Capela sofre com deficiências na iluminação pública, na coleta do lixo, na merenda escolar, no fornecimento de água, além da concessão de benefícios sociais e do transporte de estudantes. “A saúde pública atravessa um de seus momentos mais críticos, com os postos de saúde fechados desde o último dia 18 e que só serão reabertos em janeiro”.

 Vitimismo

Ezequiel também estranha que a prefeita do município raramente se manifesta para defender sua gestão. “Eu não sou professor, mas se a prefeita quiser aprender, comece pagando o funcionalismo em dia. A segunda lição é ter zelo com o dinheiro público, para depois não responder a processos por improbidade administrativa. Querem esconder o caos com vitimismo”.

 Sem corrupção

“Eu deito, durmo e acordo sem qualquer preocupação porque eu fiz e faço da política um meio de transformação social. Onde tentei ajudar as pessoas, deixar minha marca. Tudo o que tenho, tudo o que construí foi fruto do meu trabalho. Jamais tive a polícia batendo na minha porta para me questionar sobre qualquer irregularidade. Tenho a dignidade de entrar e sair de qualquer agência do Banese sem levantar qualquer suspeição”.

 Exclusiva!

O governador Jackson Barreto praticamente encerrou as divergências que tinha com André Moura. Por intermédio de Reinaldo Moura, JB teria solicitado que o líder do governo no Congresso interceda junto à presidência da República pela liberação do empréstimo de R$ 560 milhões para Sergipe.

 Quebradeira

Em todas as redes sociais não se fala outra coisa: a declaração recente de Jackson Barreto, em entrevista à TV Sergipe, confirmando que o Estado de Sergipe encontra-se em uma situação de “quebradeira”. A oposição faz a conta e questiona: se este grupo manda no governo desde 2007, de quem é a culpa?

 Derrame

O governador Jackson durante o Natal teve um pequeno derrame no olho direito, operado recentemente, em consequência de alto estresse e preocupação com a situação administrativa e financeira do Estado, além da pressão que provoca esse tipo de derrame. A “quebradeira do governo” está deixando JB aflito.

 Vai processar?

Segundo o jornal Folha de São Paulo, JB e os demais governadores do Nordeste estudam processar o ministro Carlos Marun, da Secretaria de Governo da presidência da República, alegando que estariam sendo processados pela liberação do empréstimo junto à Caixa em troca dos votos favoráveis à Reforma da Previdência.

 Carta a Temer

Os governadores encaminharam uma carta para o presidente Temer solicitando que ele “reoriente” seus auxiliares. Segundo o ministro isso não configura chantagem, mas “uma ação de governo”. JB vê arbitrariedade do governo federal, que espera por “reciprocidade” dos governos estaduais.

 Desgaste

Muita gente segue questionando se JB disputará ou não a candidatura ao Senado em 2018. Há quem aposte que uma das vagas é do governador, mas não há como negar que seu desgaste na capital e, sobretudo, no interior é assustador. Junto ao funcionalismo público, então, a rejeição é altíssima.

 Edvaldo Nogueira

Quem também não “surfa bem” com a população é o prefeito Edvaldo Nogueira. Tem focado em campanhas de tapa buracos e limpeza de vias públicas, que é importante, mas muito pouco para quem prometeu demais na campanha de 2016. O povo está cobrando a fatura agora…

 Prefeito Zona Sul

Assessores da prefeitura sempre que participam dos programas de rádio são bombardeados de críticas e cobranças. São sempre anunciadas ações e reparos em bairros da Zona Sul ou onde há maior concentração de formadores de opinião. A periferia e a Zona Norte sempre “tem que esperar mais um pouco”…

 Laércio Oliveira

O deputado federal confirmou para este colunista que já “bateu o martelo” e vai trabalhar por sua reeleição em 2018. Não disputa o Senado e tende a continuar no mesmo agrupamento, aliado do governador Jackson Barreto e do vice, Belivaldo Chagas.

 Bomba!

A coluna chama a atenção dos órgãos fiscalizadores para o Extrato do contrato nº 30/2017, a dispensa de licitação 930/2017, onde o governo do Estado, através do Fundo Penitenciário do Estado, contrata a Construtora Celi LTDA pela “bagatela” de R$ 36.275.568,51, para a demolição e construção de um Estabelecimento Penal para Custódia de Presos do Regime Semiaberto no município de Areia Branca.

 R$ 36 milhões

Para quem não entendeu, o Estado contratou sem licitação a Construtora Celi, para a demolição e construção de um novo presídio, em um contrato de 24 meses, com prazo de execução de 420 dias, pelo valor “simbólico” de R$ 36,2 milhões. Um verdadeiro “presente de Natal”. Com a palavra o MPF, TCU e a CGU, já que estamos falando de recursos federais…

 Emília Corrêa I

A vereadora Emília Corrêa (PEN) considera pífia e frágil a atuação do Chefe do Executivo Municipal. Ela destacou que existiram inverdades que foram ditas nesse primeiro ano de gestão de Edvaldo Nogueira. Segundo Emília, a atual gestão garantiu, durante a campanha eleitoral de 2016, que revogaria o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), e a população aracajuana foi testemunha do contrário daquilo o que pregado,como promessa.

 Emília Corrêa II

“Edvaldo prometeu durante a campanha revogar o reajuste do IPTU em até trinta dias após o inicio da gestão, e fez o contrário, na medida em que deu um aumento de 5% ano mais o índice da inflação. Isso é revogar?”, pontuou. De acordo com Emília, faltou transparência em projetos que envolviam a aprovação de empréstimos e, principalmente, no que se referiram às condições do município arcar com as consequências desse crédito.

 Fábio Meireles I

Pichar áreas públicas ou particulares é crime no Brasil, mas quem anda pelas ruas e avenidas de Aracaju logo encontra nomenclaturas estranhas e os rabiscos por todas as regiões da cidade. “Pichadores sujam muros, portões e, principalmente, espaços e equipamentos públicos. Um prejuízo que termina sobrando para o bolso dos aracajuanos que contribuem com o município através dos seus impostos”, apontou o vereador Fábio Meireles (PPS), autor de um Projeto de Lei que institui o Programa de Combate à Pichação e Atos de Vandalismo.

 Fábio Meireles II

De acordo com Fábio, entre os atos de vandalismo elencados em sua propositura também está a depredação, como quebra de bancos, muretas, ou roubo de fiação, “que é igualmente danosa à população e ao erário”. Dentre os espaços mais afetados pela ação de vândalos, citou o vereador, estão unidades de saúde, pontos de ônibus, parques públicos, como o da Sementeira e Cajueiros, além da tradicional Praça Olímpio Campos, no centro histórico da capital.

 Maria do Carmo

A senadora Maria do Carmo Alves (DEM) lamentou os dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) a partir de Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD), segundo os quais o Brasil ainda tem 12 milhões de analfabetos acima dos 15 anos. “Na nossa região, infelizmente, está concentrado a maior taxa, como sempre. É uma realidade dura que precisa ser revista com uma política pública de educação eficiente”, afirmou a democrata.

 Ensino incompleto

Outro dado – que para a senadora é bastante preocupante – sinaliza que quase 70% dos jovens, com idade superior a 18 anos não estudam e mais da metade dos brasileiros não tem ensino médio completo.  “São índices que mostram que estamos muito aquém da meta estabelecida pelo Plano Nacional de Educação, que previa erradicar o analfabetismo no Brasil até 2025”, disse, lembrando que a questão da formação sempre foi uma das suas prioridades enquanto esteve como gestora de Secretarias.

 Gustinho Ribeiro I

O deputado Gustinho Ribeiro (PRP) participou do terceiro ano do Natal Solidário da Colônia 13, em Lagarto, organizado pelo vereador Gordinho de Jorge da Laranja. O deputado pôde ver as crianças da comunidade se divertindo no parque montando para o evento. O Natal, que aconteceu no Campo do Poeirão, também sorteou cestas básicas para as famílias. “Um dia marcado pela alegria e solidariedade”.

 Gustinho Ribeiro II

O deputado Gustinho Ribeiro (PRP) recebeu a visita do vereador Faguinho Moura (PSC), do município de Cumbe, e mais uma parceria foi fechada. “O deputado Gustinho representa a renovação política que precisamos na Câmara Federal. Seu trabalho vem mostrando isso desde que iniciou na vida pública”, disse Faguinho. Gustinho é pré-candidato a deputado federal pelo PRP.

 Maria Mendonça I

As mortes provocadas por imprudência ao volante geraram, ano passado, prejuízos da ordem de R$ 146,8 bilhões aos cofres públicos brasileiros– o equivalente a 2,3% do Produto Interno Bruto (PIB) do país. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), todos os anos aproximadamente 1,3 milhões de pessoas morrem vítimas da irresponsabilidade ao volante.

 Maria Mendonça II

“São números assustadores e que nos faz refletir sobre o nosso papel enquanto condutor. Está muito claro que o veículo, se não conduzido de forma responsável, torna-se uma arma letal”, afirmou a deputada estadual Maria Mendonça (PP), autora de um Projeto de Lei que torna obrigatório o ressarcimento ao Estado de todos os gastos com o próprio tratamento ou da vítima, caso seja comprovada a embriaguez ou o uso de qualquer produto toxicológico por parte do motorista causador do dano.

 Vanderbal Marinho

O deputado estadual Vanderbal Marinho (PTC), acompanhado do prefeito Etelvino Barreto, visitou as dependências do Hospital Municipal de Rosário do Catete. O parlamentar, que é médico, relatou que “estivemos hoje no Hospital Municipal de Rosário do Catete, na companhia do prefeito Etelvino Barreto. O recesso é uma ótima oportunidade para intensificarmos nossas visitas e conversarmos mais profundamente com a população”.

 Em Rosário do Catete

Durante a visita o deputado ouviu as reivindicações do prefeito municipal e se manifestou solidário, através de seu mandato na Assembleia Legislativa, para ajudar a prefeitura naquilo que estiver ao seu alcance. Vanderbal Marinho reforça que a Saúde é um “carro-chefe” de seu mandato.

 Venâncio Fonseca

A convite do vereador Adrovando Pereira dos Santos (PSD), o “Pitinga”, o deputado Venâncio Fonseca (PP) esteve no município de Coronel João Sá (BA) participando da confraternização de final de ano, em uma chácara, onde alguns amigos de Sergipe e da Bahia se reuniram para um jogo festivo e em seguida, promoveram um churrasco. “Foi um momento de descontração, após um ano de muitas atividades e dificuldades, onde participei ao lado do amigo Badinho de São Domingos. Agradeço aos amigos pelo carinho e pela atenção de sempre”.

 CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com