09/01/18 - 00:01:03

AINDA O ACORDO DE 2016

DIÓGENES BRAYNERplenario@faxaju.com.br

Dentro da formação de uma composição política, dificilmente se rejeita partidos que se proponham a ser aliados. Na política, principalmente, não se recusa apoio, mesmo que venha de adversários ferrenhos. A política é a arte de “engolir tudo” em benefício da vitória nas urnas. Todos aceitam qualquer um, desde que venha para somar. Não interessa nome, cor, tendência ideológica. Tudo o que era motivo para manter distância, assegura composições sem traumas.

Segundo informações de bastidores, essa pendenga que parece distanciar o PSB do PSC, mais perceptível entre o senador Valadares e o deputado federal André Moura, vem de 2016. Aliados dizer que o senador Eduardo Amorim já esqueceu, mas as demais lideranças do bloco não. Como é o caso de Edvan Amorim, que hiberna politicamente, mas está bem atento aos movimentos.

O entendimento entre PSC&Cia com o PSB vem do período em que o governador Jackson Barreto (PMDB) optou por apoiar o então candidato a prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB), deixando de lado o também aliado e candidato Valadares Filho (PSB). O grupo de Valadares saiu da base aliada e foi recebido pelo PSC&Cia, dentro de algumas condições.

Uma delas era que o bloco oposicionista apoiasse a candidatura de Valadares Filho a prefeito integralmente. O que foi feito. Em contrapartida, no pleito de 2018, o PSB apoiaria, sem argumentos, a chapa majoritária do PSC&Cia ao Governo e Senado. Tudo foi acordado na presença da alta cúpula tanto do PSB, quanto do PSC. O compromisso firmado independeria da derrota ou vitória de Valadares Filho a prefeito.

O PSC diz hoje que cumpriu rigorosamente o que fora acordado e agora espera que a recíproca seja absolutamente verdadeira.

ALMOÇO PARA LÁ DE ESPECIAL

André Barros publica que depois de almoço “para lá de especial”, Eduardo Amorim e Valadares Filho “finalmente selaram acordo e devem formalizar chapa para o Governo”.

Senador Valadares viajou a São Paulo hoje cedo, mas acompanha tudo de perto.

VALADARES NEGA SOBRE CHAPA

Valadares Filho ligou para confirmar o almoço com Eduardo e Luciano Pimentel, e negou qualquer formação de chapa: “mas vamos aprofundar o entendimento”.

– Houve definição de lançamento da chapa só em abril.

ALMOÇO MARCADO EM SIRIRI

Valadares disse que o almoço foi marcado no domingo à noite em Siriri com objetivo de buscar unidade em relação à chapa majoritária.

A partir de agora terão conversas mais permanentes.

QUANDO A CONVERSA TERMINAR

Eduardo Amorim considerou o “papo muito bom” e disse que a chapa será lançada quando as conversas forem concluídas.

E brincou: “isso pode ser em janeiro, fevereiro, março ou abril”, disse.

CONVERSA FOI MUITO LONGA

Segundo ainda Eduardo Amorim, a conversa foi longa e terão outras para tratar da formação da chapa, “com a oposição marchando unida”.

Participarão das conversas o senador Valadares, André Mouras, deputados e aliados.

ANDRÉ LANÇARÁ ESTE MÊS

O líder do Governo no Congresso, André Moura (PSC), não mudou de ideia sobre data para lançamento da chapa majoritária da oposição: “insiste que será em janeiro”.

A impressão é que não haverá recuo sobre isso…

ENCONTRO AGITA O SACO

Sábado passado houve um encontro de políticos na praia do Saco. Discutiram sobre tudo. Mas o assunto girou sobre pré-candidatura de André Moura (PSC).

Uns optavam pela reeleição, outros queriam o Senado e parte apostava no Governo.

CANTORES EMBALAM O SACO

Depois de muitas conversas, copos de cerveja, doses de uísque e até pinga com caju o encontro no Saco esquentou e revelou cantores, a partir de Reinaldo Moura.

José Carlos Machado e prefeito Marcos de São Cristóvão viraram atrações.

BELIVALDO E PASTOR VIRGÍNIO

O pré-candidato a governador Belivaldo Chagas fez uma visita ao pastor Virgínio, hoje presidente estadual da Assembleia de Deus. Falaram sobre política.

Os dois fecharam aliança para as eleições.

INFORMAÇÃO SOBRE MAL-ESTAR

Chega à informação de que grupos ligados aos secretários da Educação, Jorge Carvalho, e ao da Saúde, Almeida Lima, estariam ariscos com Belivaldo Chagas.

E que se Belivaldo assumisse não os tiraria…

NÃO CONSTA NADA DISSO

Belivaldo Chagas disse que particularmente não “me consta nenhum mal estar com os demais secretários e estamos extremamente confortáveis com a unidade do grupo”.

– Até agora só vi fumaça na casa de Luis Mitidieri, anunciando: habemos Papa, disse.

JÁ É FATO DECIDIDO MESMO

Já não se discute nada sobre isso. Está decidido que os secretários de Estado e diretores que serão candidatos entregarão os cargos logo após o carnaval.

A discussão agora é quem assume as vagas.

ANDRÉ NÃO SABIA DO ALMOÇO

O deputado André Moura (PSC) não sabia do almoço entre Valadares Filho e Eduardo. Lembrou que não pode falar sobre posição do PSB, que é o “partido de Valadares”.

Cabe à legenda decidir o lançamento para quando quiser, sem observações.

CONVERSA EM DEZEMBRO

André lembrou que a última conversa que teve com Amorim sobre o assunto, em dezembro, ficou acertado que iriam lançar a chapa ainda este mês.

André diz que vai decidir em janeiro, como foi combinado em dezembro.

NÃO É DE VOLTAR ATRÁS

André Moura disse que “não sou de voltar atrás quando dou minha palavra, mas se Eduardo me convencer de que devemos marcar outra data, pode acontecer”.

– Aí, então, poderemos lançar a chapa até depois das eleições.

ALMOÇO COM EDVALDO

Edvaldo Nogueira (PCdoB) e André Moura almoçaram ontem em Aracaju e trataram de vários assuntos, entre eles a mobilidade urbana.

André falou cm Jackson Barreto por telefone e hoje estarão em Brasília.

APOIO A BELIVALDO

O prefeito Edvaldo Nogueira só vai tratar sobre política a partir de junho, embora esteja conversando com o seu grupo. Ao Governo vota em Belivaldo Chagas.

Vai aguarda Jackson anunciar candidatura ao Senado, para apoiá-lo.

CONTINUA A CONVERSA

O PSB continua conversando com o PPS de Clóvis Silveira, sobre possível composição, mas sem nenhuma definição. Ainda tem muito que se falar mais à frente.

O PPS talvez não tope compor com a presença do grupo de Amorim.

Notas

Segurança monitora – Os serviços de inteligência das Secretarias de Segurança Pública do Rio Grande do Sul e Paraná estão monitorando mensagens e postagens em redes sociais com referências ao julgamento do ex-presidente Lula, marcado para 24 de janeiro, em Porto Alegre (RS). O trabalho é realizado há pelo menos 15 dias.

0x0

Ministra desiste de visita – A presidente do STF e do CNJ, ministra Cármen Lúcia, desistiu de visitar a unidade prisional de Aparecida de Goiânia, ontem. por questões de segurança. Cármen foi a Goiana participar de reunião com o governador Marconi Perillo (PSDB) e autoridades do Judiciário local na manhã de ontem.

0x0

Bolsonaro e compra esquisita – A Folha publicou que a família de Bolsonaro tem 13 imóveis avaliados em, no mínimo, R$ 15 milhões. A casa do presidenciável num condomínio na Barra, segundo o jornal, tem história esquisita: “a ex-proprietária pagou R$ 580 mil, reformou e quatro meses depois o vendeu ao deputado por R$ 400 mil”.

0x0

Ricardo Noblat pergunta – “O que é, o que é? Tem jeito de candidato, fala como candidato, comporta-se como candidato, mas diz que não é candidato? É Luciano Huck. Ele parecia ter abandonado a boca do palco da política. Desde então voltou a ocupar pelo menos a boca dos políticos que estavam ligados na televisão.

0x0

Assumido ou disfarçado – A advogada Janaina Paschoal diz que agradece a quem “tentou me alertar, com inegável boa intenção, mas peço aos movimentos que tomem cuidado para não se tornarem um PT ao contrário! Defender a liberdade daqueles que concordam é coisa de petista, assumido ou disfarçado!”

0x0

Suspensa posse de Cristiane – O juiz federal Leonardo da Costa Couceiro, da 4ª Vara Federal de Niterói (RJ), suspendeu ontem nomeação e cerimônia de posse da deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) como nova ministra do Trabalho do Governo Temer. O juiz disse que a escolha da parlamentar desrespeita a moralidade administrativa.

Conversando

Chuva no sertão – Choveu um toró fortíssimo em Monte Alegra, no sábado à noite. A chuva não se alastrou por outros municípios do sertão sergipano.

Farra de votos – Muito pré-candidato fazendo a farra no fechamento de pacotes de votos com lideranças políticas do interior.

Sem mudança – Quem vai ao interior e vê a grande quantidade de eleitor vendendo votos desacredita que as eleições deste ano terão algum tipo de vontade de mudanças.

Orelhas em pé – Esse movimento de compra de votos tem deixado os pré-candidatos bem intencionados e que pregam mudanças, de orelhas em pé.

Sargento Edgard – Do jeito que vai, se alguém disser que é intolerante à lactose, vai ser processado pelas vacas. Tá ficando impossível não ser hipócrita”.

Normalidade lenta – Ainda há um clima de festa de final de ano, principalmente em Aracaju. A vida está voltando ao normal muito lentamente.

Jackson retorna – O governador Jackson Barreto retornou ontem de Brasília, mas já está de viagem marcada a Brasília para tratar do Finisa.

Festa de Reis – Ao lado de Reinaldo Moura, o ex-deputado José Carlos Machado vai a Japaratuba amanhã para encerramento das festas de Reis.

Sobre estupros – Não dá para saber se o estupro aumentou porque os homens ficaram loucos, ou porque as mulheres enlouqueceram os homens.