26/01/18 - 07:06:12

Bloco de rua Motoristão mistura animação e solidariedade no bairro Luzia

Evento arrecadará produtos que serão doados à Cada de Apoio ‘O Bom Samaritano’

O tradicional bloquinho de rua Motoristão, que reúne moradores e convidados no Conjunto dos Motoristas, bairro Luzia, no próximo dia 3 de fevereiro, contará com três ingredientes especiais: animação, segurança e solidariedade. A terceira edição da festa realizará doações para a Casa de Apoio ‘O Bom Samaritano’, instituição que atua na assistência social às pessoas com HIV/Aids que não têm família ou nenhum tipo de suporte social. A entidade também auxilia pessoas que vivem em situação de rua.

Segundo informações de Adriano Bandeira, presidente da Associação de Moradores do Conjunto dos Motoristas, a ideia é aproveitar a folia sem esquecer de fazer o bem ao próximo. “Essa é a terceira edição da nossa festa, que contará com atrações musicais voltadas para o frevo e o samba, além de brinquedos, pipoca e algodão doce para animar a criançada. Nosso bloco de rua é sempre marcado pela tranquilidade e clima familiar. Além da festa, escolhemos a Casa de Apoio ‘O Bom Samaritano’ para beneficiar com latas de leite em pó e fraldas geriátricas para adulto que serão doadas pelos próprios foliões. Estaremos brincando sem esquecer da responsabilidade social que nosso bloquinho pode ter nesse contexto de carnaval”, destacou.

Bloquinho de rua – O Motoristão contará com as bandas Frevo 10 e Sambakana, que pretendem animar os foliões das 14 às 23h. “Nossa festa inicia com o frevo, onde percorremos o Conjunto dos Motoristas. Já de volta à praça Paulo Barreto de Menezes, temos o momento do samba. É um evento que reúne a comunidade em clima de muita alegria e união, sempre lembrando do aspecto solidário da festa”, finalizou Adriano Bandeira, destacando que o evento é gratuito e aberto ao público.

Casa de Apoio – A Casa de Apoio ‘O Bom Samaritano’ fica na avenida Maranhão, bairro Dezoito do Forte, em Aracaju. É uma instituição que atua na assistência social às pessoas com HIV/Aids que não têm família ou nenhum tipo de suporte social. Também auxilia pessoas que vivem em situação de rua. Apesar das limitações financeiras, a entidade concede alimentação e acompanhamento de profissionais de saúde para cinco pessoas que residem no local de maneira fixa e mais de 60 moradores rotativos devidamente cadastrados.

Fonte e foto assessoria