30/01/18 - 20:49:13

Para ser governador, Amorim precisa rever o começo de sua pré-campanha!

Nos bastidores do mundo político sergipano não se comenta outra coisa: o líder do governo no Congresso Nacional, deputado federal André Moura (PSC), deve mesmo disputar uma das duas vagas ao Senado em 2018. A oposição apenas estuda uma definição sobre os candidatos a governador e a vice. Fala-se muito em uma composição entre o senador Eduardo Amorim (PSDB) e o deputado federal Valadares Filho (PSB). Há de se considerar sempre também o nome do senador Valadares (PSB), que é sempre muito bem avaliado pelo eleitorado.

Com uma pré-candidatura de André Moura para o Senado, para muita gente o entendimento é que o nome do agrupamento para disputar o governo mais uma vez é o do senador Eduardo Amorim. Há quem ache a alternativa mais fácil e mais natural; por ele ter disputado a eleição de 2014, há quem o aponte como o pré-candidato mais lógico. Este colunista discorda um pouco e faz um alerta para a oposição em Sergipe: o governo de Jackson Barreto (MDB) enfrenta profundo desgaste junto ao eleitorado, mas não está morto! Belivaldo Chagas (MDB) não pode ser descartado e, inclusive, pode surpreender.

Mas a observação da coluna sobre o nome do senador Eduardo Amorim se deve a uma série de fatores e o principal deles é que nem o próprio tucano demonstra “ânimo” em disputar novamente o governo do Estado. Sergipe inteiro sabe que Amorim é um homem de grande espírito público, que em vários anos no Congresso Nacional vem viabilizando recursos para investimentos para Sergipe e maquinários para as diversas prefeituras municipais. Revelou-se um grande parlamentar, tem serviços prestados, mas para ser governador precisa de um “algo a mais”, de uma mudança de comportamento, de postura.

Diversas lideranças, inclusive adversários, já elogiaram Eduardo Amorim para este colunista, mas sempre existe uma observação, uma queixa, uma lamentação. Muitos acham que o senador precisa ser mais combativo, mais duro com o governo estadual; em 2014, Amorim levantou a bandeira do Hospital do Câncer por muito tempo. As repetições cansaram o eleitorado, que esperava mais dele e, diante da estrutura do governo e de um marketing mal planejado, amargou uma derrota acachapante. Desde então, Eduardo jamais digeriu aquele resultado, mesmo sendo orientado por aliados e assessores a mudar de postura.

Em 2018, Amorim pode sim conseguir vencer a eleição e chegar ao Palácio de Despachos, mas na avaliação deste colunista, sua pré-campanha já começa bastante equivocada. Na eleição anterior, desde 2011 Sergipe já sinalizava que ele seria o governador do Estado. O ambiente político e o desgaste do governo lhe eram favoráveis. Ele tinha um forte agrupamento lhe apoiando e lhe defendendo em todos os municípios. Hoje o desgaste do Executivo é ainda maior, o cenário é ainda mais favorável, mas o grupo não tem mais a mesma consistência do passado. E muito se deve a postura mais “passiva” do senador. Em síntese, se quer ser governador, precisa, desde já, rever o começo de sua pré-campanha. Caso contrário…

Veja essa!

O Estado vai pagar nesta quarta-feira, 31 de janeiro, o restante da folha de pagamentos dos aposentados, e a oposição apenas se manifesta, timidamente. Mesmo em recesso parlamentar, era para os membros estarem cobrando uma posição dos órgãos fiscalizadores.

E essa!

Os aposentados e pensionistas merecem e precisam ser valorizados, inclusive pela oposição, que deve “adotar” a categoria. O governo “massacra” e os adversários só “assopram”. Lá na frente os idosos simplesmente não votam e o “leite” já estará derramado…

Dr. Emerson

Pré-candidato a governador pela REDE, Dr.Emerson Ferreira está de olho nos votos “de opinião”, sobretudo na grande Aracaju. Inclusive um dos seus “alvos” são os aposentados e pensionistas. Se quer ganhar a eleição, a oposição precisa se articular melhor…

 Belivaldo atento I

Como não é “bobo”, o vice-governador Belivaldo Chagas, que deve assumir o comando do Executivo até abril, já deve ter feito uma exigência: quer receber o governo “mais ou menos” organizado para poder dar continuidade aos trabalhos e não prejudicar sua pré-candidatura.

 Belivaldo atento II

O vice-governador e seu agrupamento correm para regularizar um pouco a situação dos salários dos servidores. Apostam que com os aposentados recebendo em dia e os demais até o dia 10, dá para conter a rejeição dentro do funcionalismo. Só a oposição que não enxerga isso…

André vai bem

Com a estrutura do governo federal apoiando os municípios sergipanos, e liberando recursos como ninguém, o deputado André Moura passa a ser um forte candidato a senador da República. Detalhe: isso não significa que a oposição ganha o governo…

Eleição atípica

Teremos uma eleição atípica pela frente, bastante diferenciada, e com muitas abstenções. A classe política terá que se esforçar muito para convencer algumas pessoas a lhe confiarem o voto. Prefeitos, vice-prefeitos, ex-prefeitos, líderes comunitários e vereadores têm os famosos “votos de cabresto”, mas a tendência é que este ano muita “promessa” vire “decepção”…

Quanto maior a altura…

Desde 2014 tem sido uma estratégia da oposição “apresentar volume” do ponto de vista de lideranças políticas que compõem o agrupamento. Em meio a tanta “rejeição” com a classe, para este colunista a estratégia é equivocada.

…maior é a queda!

Muitas vezes alguns nomes mais tiram votos do que somam. Nem sempre o volume de alianças resulta em votos. Uma dica: não é a “quantidade” de nomes em um bloco que “fascina” o eleitor. Na maioria das vezes pesa o que o grupo tem a oferecer…

Reunião com PRB

O encontro entre líderes da oposição e membros do PRB realmente ocorreu nessa segunda-feira (29), e novos encaminhamentos foram dados. Esse já foi a quarta reunião entre as partes e um entendimento está sendo bem costurado. Participaram Eduardo Amorim, Edivan Amorim, Heleno Silva e o deputado federal Jony Marcos. André Moura chegou depois…

PRP quer a Deso

Dentro dos entendimentos para fechar o apoio com o pré-candidato Belivaldo Chagas, o PRP do deputado estadual Gustinho Ribeiro está de olho na indicação do presidente da Deso. O partido entende que o espaço que ocupa hoje na administração não é mais compatível com seu tamanho, com pré-candidato a deputado federal e vários para deputado estadual. Há o indicativo, mas o apoio ainda não está definido…

Exclusiva!

São fortes os rumores de que a direção do Banese teria se motivado a vender metade da estrutura do Banese Card em Sergipe. Fala-se no setor financeiro e no setor de recursos humanos. A informação é que o governador “desautorizou” qualquer negociação…

Bomba!

Falando no Banese, surgiu um rumor de que o “aporte financeiro” que o secretário de Estado da Saúde, Almeida Lima, conseguiu junto ao banco para o pagamento integral dos salários dos servidores do Hospital Cirurgia ainda poderá lhe render uma forte “dor de cabeça”, muito em breve. A unidade de Saúde não teria como viabilizar o “empréstimo”…

Falando nele

Ainda sobre Almeida Lima é vergonhoso o tratamento dispensado pelo Estado com os pacientes renais crônicos que estão no Hospital de Urgência de Sergipe. Tem paciente esperando vaga em uma clínica de hemodiálise há dois ou três meses. Para quem disse que ia resolver o problema da saúde pública de Sergipe…

 Paralisação

Por equiparação salarial a outros profissionais, os médicos pediátricos, clínicos e hematologistas vinculados à oncologia do Huse paralisaram suas atividades nessa terça-feira (30). É a saúde de Sergipe dando um “show de referência”…

Capela I

Os estudantes universitários de Capela realizaram uma manifestação, nessa segunda-feira (29), contrariados com a gestão da prefeita Silvany Sukita que anunciou os alunos terão que pagar pelo transporte de Capela para a capital, caso contrário o serviço será suspenso.

Capela II

Os universitários reclamam que a gratuidade do transporte era um compromisso de campanha assumido pela prefeita Silvany Sukita. Os estudantes reclamam que falta dinheiro para o transporte, mas não falta dinheiro para a prefeitura realizar a festa da padroeira, em fevereiro.

Sukita condenado

A Câmara Criminal do Tribunal de Justiça manteve, por unanimidade, nessa terça-feira (30), a condenação do ex-prefeito de Capela, Manoel Messias Sukita, que terá que cumprir pena de um ano e dois meses de prisão após a conclusão do processo movido pelo senador Antonio Carlos Valadares (PSB), por calúnia, difamação e injúria.

A verdade

Valadares processou Sukita após o ex-prefeito acusar o senador de ter falsificado documentos que teriam sido assinados pelo ex-prefeito. Recentemente, Sukita apresentou um laudo da Polícia Federal informando que sua assinatura no documento teria sido falsificada. Pelo visto a defesa do ex-prefeito não conseguiu convencer os desembargadores da acusação contra o senador do PSB…

Não será dessa vez

Com a decisão da Câmara Criminal, o projeto político de Sukita de retomar o mandato do deputado estadual Francisco Gualberto (PT), líder do governo na Assembleia Legislativa, terá que ser adiado mais uma vez. Sua defesa terá agora que apresentar um recurso e tentar reverter a decisão unânime do TJ.

Malvinas I

O Ministério Público Federal em Sergipe (MPF/SE) ajuizou ação civil pública, contra a União e o Estado de Sergipe com o objetivo de assegurar a realização de obras de infraestrutura e urbanização no loteamento Recanto da Paz, antiga comunidade Malvinas, nas proximidades do aeroporto de Aracaju.

Malvinas II

A área, pertencente à União, foi cedida ao município de Aracaju em 2005 para a execução de projeto de assentamento destinado a famílias carentes e de baixa renda. Como a municipalidade nunca cumpriu o que deveria, o local foi retomado pela União em 2013. No ano seguinte, em 2014, foi a vez do Estado de Sergipe pedir a área para fazer projeto de habitação, urbanização e regularização fundiária, inclusive se comprometendo a pagar pelas indenizações necessárias.

Ramiro Rockenbach

“A comunidade espera pelo poder público há mais de uma década. A situação é insustentável. É preciso garantir dignidade às pessoas que vivem ali. Os entes públicos envolvidos já tiveram tempo suficiente para resolver. Como não resolveram, o MPF não teve outra alternativa a não ser a de levar o caso à Justiça Federal”, explica o procurador regional dos direitos do cidadão, Ramiro Rockenbach.

Pedidos I

O MPF pede que a União adote medidas administrativas para que o Estado de Sergipe cumpra a realização de obras de urbanização e infraestrutura, inclusive custeando indenizações, e que, se for necessário, a União retenha do Fundo de Participação dos Estados, destinado a Sergipe, os R$ 3 milhões estimados para pagar as indenizações.

Pedidos II

Ao Estado de Sergipe, o MPF solicita que, depois de cumprir todas as etapas do pactuado com a União, proceda à regularização fundiária em favor das famílias carentes. Requer-se que tudo seja cumprido em 30 dias, sob pena de multa de R$ 10 mil.

Parceria

Uma parceria entre o Tribunal de Contas do Estado (TCE) e a Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional Sergipe (OAB/SE) deverá estimular a presença de advogados no dia a dia da Corte de Contas, seja para o acompanhamento de processos dos jurisdicionados ou fazendo sustentação oral nas sessões do Pleno.

Visita

Assim ficou definido na visita do presidente da OAB/SE, Henry Clay Andrade, acompanhado do vice, Inácio Kraus, ao gabinete do presidente do TCE/SE, conselheiro Ulices Andrade, na manhã dessa terça-feira (30). Também estiveram na reunião a conselheira Susana Azevedo e o coordenador jurídico do TCE, Marcos Brito.

Ulices Andrade

“Foi uma visita extremamente proveitosa; a OAB trouxe pleitos que são pertinentes e o TCE tem todo o interesse em fazer essa parceria, sobretudo para preparar os advogados que almejam atuar junto ao Tribunal, inclusive melhorando aspectos jurídicos nas prestações de contas”, comentou o conselheiro Ulices Andrade.

Capacitações

A primeira iniciativa debatida consiste na realização de capacitações voltadas aos advogados acerca do papel que devem desenvolver no Tribunal. A expectativa é que a ação ocorra por meio de um trabalho conjunto entre a Escola de Contas do TCE/SE e a Escola Superior de Advocacia de Sergipe (ESA).

Henri Clay

“Aqui ainda há muita carência de atuação de advogados e principalmente para os jovens, que estão ingressando no mercado, é importante ter esse olhar de inovação da atuação da advocacia; vamos juntos fomentar essa cultura, ajudar a promover uma nova visão na advocacia para a importância da atuação dos advogados no TCE”, ressaltou Henri Clay.

Sala dos Advogados

Outra solicitação dos dirigentes da OAB apresentada na reunião diz respeito à reativação da Sala dos Advogados Dr. Jaime de Araújo, instalada no TCE para uso dos juristas. “Foi um pleito já prontamente atendido pelo conselheiro-presidente; é importante a reativação da Sala dos Advogados para que possamos ter um local para atuar aqui”, acrescentou o presidente da OAB.

Machado I

Em entrevista ao Jornal da Cidade, o engenheiro e ex-deputado federal José Carlos Machado (PSDB) falou sobre as possibilidades de eleição do bloco da oposição, que hoje reúne como principais nomes os senadores Eduardo Amorim e Antônio Carlos Valadares e o deputado federal André Moura.

 Machado II

Para Machado, os nomes são bons e podem compor uma excelente chapa, independentemente da escolha para o principal cargo, que é o de governador. Mas Machado reconhece que ter o nome de Valadares Filho, filho do senador Valadares, como vice na chapa seria um “sonho”.

Sonho

“É o sonho da oposição, pois contemplaria a ambos”, disse ele. Porém, segundo Machado, não há nada definido ainda nesse sentido. Aliada aos bons nomes que a oposição apresenta, ele vê a situação do governo atual como um ponto a favor do bloco oposicionista.

Governo impopular

“Um governo com baixa popularidade, com crise econômica irreversível e sem solução”, justifica Machado. Aliás, esse é um ponto que o preocupa muito, já que o Estado passa por uma profunda e crescente crise e que, até o momento, o Governo não conseguiu resolver.

Maria do Carmo I

Está na pauta da Comissão de Assuntos Sociais (CAS), Projeto de Lei de autoria da senadora Maria do Carmo Alves (DEM) que obriga a instituição responsável pelo programa de residência médica a oferecer assistência psiquiátrica e psicológica gratuita aos residentes. A iniciativa, também, alcança os estudantes de medicina de modo geral.

Maria do Carmo II

“A nossa propositura, que reputo de grande importância, já tem parecer favorável da senadora Lídice da Mata”, disse Maria, observando que o seu projeto visa assegurar a assistência emocional e psicológica para esses estudantes que, “desde o processo de seleção para ingresso na faculdade passam por altos níveis de estresse”. Para ela, a pressão psicológica começa ainda no ensino médio, considerando que o curso de medicina continua sendo o mais concorrido de todos os vestibulares.

Proposta

De acordo com Maria do Carmo, quando entram na faculdade os estudantes vivenciam alto grau de responsabilidade, rigor acadêmico, estresse e privação de sono que favorecem doenças psíquicas como ansiedade e depressão. A senadora destacou, ainda, o fácil acesso a medicamentos como um dos fatores agravantes. Pela proposta, o atendimento psicológico pode ser prestado por estudantes de psicologia e de medicina sob supervisão de profissionais.

Laranjeiras I

O prefeito de Laranjeiras, Paulo Hagenbeck (DEM), o “Paulão das Varzinhas”, tranquiliza a população do município e externa para a opinião pública sua confiança de que conseguirá reverter a decisão contrária em Sergipe no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ação movida pela oposição que não aceita o resultado das urnas em 2016.

Laranjeiras II

O advogado de Paulão, Fabiano Feitosa, explica que o processo foi julgado no TRE/SE, mas ainda cabe recurso que seguirá para tramitação no TSE. “Em Brasília (DF) nós já temos a jurisprudência que vai nos ajudar muito neste processo de Paulão. Estamos confiantes na vitória no TSE”.

Fabiano Feitosa

Fabiano Feitosa também buscou tranquilizar a comunidade de Laranjeiras. “O prefeito eleito no voto, na urna, foi Paulão das Varzinhas. A vontade do povo, em sua maioria, foi expressa. O prefeito continua no exercício do cargo e nós vamos trabalhar para reverter esta decisão no TSE”.

Paulo Hagenbeck I

Paulão das Varzinhas diz confiar no Poder Judiciário e seguirá otimista quanto ao andamento de seu processo. “Só quem faz festa com isso é a oposição, derrotada no voto e que não aceita o resultado até hoje. Vamos recorrer ao TSE e estamos apostando na vitória. Enquanto isso, não vamos deixar que esta decisão atrapalhe o nosso mandato”.

Paulo Hagenbeck II

“A gestão em Laranjeiras continuará voltada para os mais pobres, dando assistência e dignidade a quem mais precisa do poder público. Estamos pagando os servidores dentro do mês trabalhado, antecipando mês a mês o 13º salário e vamos tocar as obras que a oposição tentou nos prejudicar, não deixando orçamento para 2017”, completou o prefeito Paulão das Varzinhas

Emília Corrêa I

A vereadora Emília Corrêa (PEN) cobra a implementação de campanha para fomentar o consumo consciente de água. O objetivo é sensibilizar e mobilizar o cidadão aracajuano para o consumo consciente da água, dentro das suas residências. Segundo Emília, a melhor maneira de mudar essa realidade é a partir da mudança de hábitos dentro dos lares aracajuanos. O consumo consciente é uma questão de exercitar modificações no dia-a-dia, com impacto no futuro.

Emília Corrêa II

“O consumo consciente da água em nossas casas é uma contribuição voluntária, cotidiana e solidária para garantirmos a sustentabilidade da vida no planeta; cabe a administração municipal promover essas ações de conscientização”, destacou. De acordo com a parlamentar, o Executivo deve se engajar e sensibilizar os cidadãos sobre o uso consciente da água, seja nas próprias residências, ou mesmo nas instituições públicas.

Bittencourt

O vereador Professor Bittencourt (PCdoB), líder do prefeito na Câmara Municipal de Aracaju, comemora o pagamento em dia do salário dos servidores da Prefeitura. Nessa terça-feira (30), todos os servidores efetivos, comissionados, estagiários, aposentados e pensionistas receberam seus ordenados em conta. De acordo com o parlamentar, mesmo com todas as dificuldades financeiras, a Administração vem honrando o compromisso com aqueles que, no dia a dia, ajudam a cuidar da população de Aracaju.

Lagarto

Com o prazo para a Prefeitura de Lagarto apresentar as adequações para a manutenção do matadouro se esgotando, o secretário de Comunicação do município, Aloisio Andrade, informou na manhã dessa terça-feira, que a administração não tem condições financeiras para manter o estabelecimento funcionando de acordo com a legislação. A Prefeitura tem até esta quarta-feira (31), para informar ao Ministério Público Estadual (MPE) o que foi feito no matadouro.

Custo alto

Segundo ele, devido ao custo alto para manter um matadouro em funcionamento, a Prefeitura de Lagarto deverá apresentar nesta quarta-feira uma proposta de uma parceria público-privada. Se a justiça não acatar a ideia, o estabelecimento será fechado e o abate de animais deverá ser feito em outro local.

Prefeitinho

“Para consertar o matadouro custa R$ 6 milhões e o município não tem condições nenhuma. Qualquer serviço feito lá gera uma despesa exorbitante. Com o prazo dado pelo MP, o prefeito Valmir Monteiro ouviu empresários e pessoas que teriam interesse em participar de uma parceria público-privada. Essa alternativa será apresentada”.

Carnaval

Afim de resgatar os tempos áureos dos carnavais de rua em Aracaju, alguns amigos e moradores do “Largo do Carro Quebrado”, que se reúnem freqüentemente no restaurante da Macaxeira, popularmente conhecido como Everaldo da Macaxeira, no bairro São José, resolveram fundar o Bloquinho “Tatu Caminha no Largo”, com intuito de trazer à tona toda a história dos carnavais de rua.

Tatu caminha no Largo

O bloco “Tatu Caminha no Largo” não se prende à apenas um ritmo, seja ele frevo, samba ou o velho som da guitarra baiana de Armandinho, todos tem espaço nesse bloco que desde 2015 é referência no carnaval local. O bloco desfila no sábado (3) e o abadá custa R$ 30.

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com