02/02/18 - 05:12:28

FEIJOADA RASGADINHO ARRECADA QUASE 700 KG DE ALIMENTOS PARA AMO

A Diretoria-Executiva da Associação dos Amigos da Oncologia – AMO recebeu da Associação Cultural Rasgadinho o repasse de mais de 700 itens de alimentos não-perecíveis arrecadados com a venda do ticket solidário para acesso à Feijoada do Rasgadinho, realizada no último sábado, dia 27 de janeiro, no Espaço Emes.

Há muitos anos, a feijoada antecipa o Carnaval de Rua em Aracaju. Já é, portanto, uma marca e tradição pré-carnavalesca da capital sergipana. Nesta edição, além de ampliar sua capacidade e organização, obtendo sucesso de público, o evento apresentou sua responsabilidade social ao incentivar a doação de alimentos.

“Assim como o Rasgadinho, a AMO nasceu no bairro Cirurgia. Hoje, a Associação beneficia pessoas com câncer de todo o estado nessa comunidade. A arrecadação de alimentos para a nossa instituição demonstra esse cuidado, essa responsabilidade dos idealizadores da feijoada de pensar e criar um evento não só para a cultura e o lazer, mas para o social também”, expressa a presidente-voluntária Conceição Balbino em agradecimento pela doação.

A Feijoada do Rasgadinho reuniu milhares de pessoas nesta edição de 2018 num evento concorrido, organizado e alegre com quase 10 horas de shows. A mega-festa trouxe para o palco da cidade a cantora baiana Margareth Menezes e as bandas Melanina Carioca e Axé 90 Graus como atrações nacionais e o Samba do Arnesto e Cajurioca como atrações locais.

SOBRE A AMO

Com 21 anos de fundação, a Associação presta assistência social a pessoas com câncer em situação de vulnerabilidade social, realizando serviços voluntários e multi-especializados e mantendo-se desde sempre com a doação da sociedade.

Em duas décadas já beneficiou mais de quatro mil pacientes e, atualmente, assiste cerca de 2.300 pessoas com câncer entre crianças, adolescentes, adultos e idosos de todo o estado de Sergipe e de cidades próximas da Bahia, de Alagoas e Pernambuco, em diferentes estágios do câncer, do diagnóstico ao tratamento, do controle da doença aos cuidados paliativos.

Foto assessoria

Por Jeimy Remir