04/02/18 - 07:29:52

JACKSON BARRETO DÁ BOAS VINDAS AO NOVO BISPO DE PROPRIÁ

Cerimônia reuniu milhares de fiéis, bispos de todo o país, padres, freis e seminaristas do estado e regiões vizinhas para dar as boas-vindas ao novo bispo.

O governador Jackson Barreto participou da posse canônica de Dom Vitor Agnaldo Menezes como bispo de Propriá, neste sábado (03), no município às margens do São Francisco. A cerimônia reuniu milhares de fiéis, bispos de todo o país, padres, freis e seminaristas do estado e regiões vizinhas para dar as boas-vindas ao novo bispo.

Nomeado pelo Papa Francisco em outubro do ano passado, o então padre Vítor Agnaldo de Menezes, do clero de Jequié (BA), substitui Dom Mario Rino Sivieri, 75, que ocupava o cargo há 20 anos.

Para o governador, Dom Vitor chega com uma grande responsabilidade ao assumir uma diocese histórica, que esteve à frente grandes homens de Deus como Dom José Brandão de Castro, primeiro bispo de Propriá. “Seja muito bem-vindo, Dom Vitor. O povo de Propriá sabe acolher e receber. Todos estão aqui hoje para lhe dizer da responsabilidade com essa diocese que tem uma grande história, desde Dom José Brandão. Uma diocese emblemática, que tem uma história de compromisso com os mais pobres e esse compromisso não pode parar. Como cidadão, governador e cristão, quero dizer que o senhor está em nosso meio e estamos aqui para ajuda-lo”, discursou Jackson Barreto.

Dom Vitor pediu que a igreja esteja sempre presente no seu governo pastoral e reforce a prática do evangelho. “Desde o momento da minha nomeação para essa linda igreja, meu coração desejou estar com vocês. Como Jó, nunca esqueçamos que só Deus pode nos ajudar. Os milagres de Jesus mostram que é possível viver melhor, que outro mundo é próximo. Que nossa igreja de Propriá seja assim, aberta a curar a todos, uma igreja samaritana. Que nossa igreja seja uma igreja da montanha, uma igreja orante. E esteja atenta a sua missão, a igreja existe para evangelizar. O bispo diocesano não governa sua diocese sozinho, mas com todos diocesanos”, disse o bispo.

O arcebispo metropolitano de Aracaju, Dom João José Costa, também deu as boas-vindas a Dom Vitor e lembrou do importante trabalho desenvolvido por seus antecessores. “A nossa gratidão a Dom Mario, que tenho certeza, se a saúde permitisse, estaria aqui. E a Dom Lessa, que está aqui, e também muito fez por esta comunidade. Seja muito bem-vindo, Dom Vitor, é com muita alegria que o recebemos no dia de hoje para mais esta missão de Deus”.

Já o prefeito Propriá, Iokanaan Santana, homenageou o novo bispo com a entrega da chave da cidade. “Propriá se orgulha em recebe-lo como bispo e eu, como prefeito e cidadão, te entrego a chave da cidade para que nos ajude a conduzir o nosso povo. Esta chave representa, Dom Victor, o abraço, o carinho, o respeito do povo de Propriá com a sua chegada”.

O novo bispo

Dom Vitor tem 49 anos de idade e quase 20 de sacerdócio, é baiano, natural de Curaçá. Além da formação de Filosofia e Teologia, possui especialização em Espiritualidade Sacerdotal e Missionária.

A nomeação foi realizada diante da aceitação, por parte do Papa, do pedido de renúncia apresentado pelo então bispo, Dom Mário Rino Sivieri, por motivo de idade.

Sua ordenação sacerdotal ocorreu em 18 de abril de 1998, na diocese de Jequié (BA). Entre as funções que exerceu, estão a de pároco da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Jequié (BA); reitor do Seminário Maior Diocesano; diretor Nacional da Pontifícia Obra da Propagação da Fé (2006 a 2010); pároco da Paróquia Catedral de Santo Antônio, em Jequié (2011 a 2016) e, por último, pároco da Paróquia Nossa Senhora das Graças, em Maracás (BA), função que exercia desde agosto de 2016.

Ele será o quarto bispo diocesano de Propriá. O primeiro foi Dom José Brandão de Castro em 1960, depois Dom José Palmeira Lessa (1987-1995) e Dom Mário Rino Sivieri (1997-2017) que estava no governo até então.

Participação

Entre as várias autoridades religiosas presentes, destacam-se o bispo diocesano de Estância, Dom Giovanni Crippa; o bispo de Penedo, Dom Valério Breda; o bispo auxiliar da Arquidiocese do Rio de Janeiro, Paulo Celso Dias do Nascimento; o bispo de Caetité, Dom José Roberto Silva Carvalho; o arcebispo de Feira de Santana, Dom Itamar Vian; o bispo de Grajaú, no Maranhão, Dom Rubival Cabral; o bispo de Itabuna, Dom Carlos Alberto e o pároco da Paróquia Santo Antônio, de Propriá, padre Clebson Ferreira.

Foto Victor Ribeiro