07/02/18 - 20:43:58

Crise do governo será um “prato cheio” para a Oposição após o recesso da Alese

No próximo dia 15 termina o recesso do Poder Legislativo em Sergipe e, certamente, o líder do governo na Assembleia, deputado Francisco Gualberto (PT), terá muito trabalho para combater o “ímpeto” dos membros da bancada de oposição e, principalmente, do funcionalismo público que está revoltado com os atrasos de salários e a falta de previsão do governo do Estado para regularizar a situação. Bastante técnico, um dos parlamentares que mais deve fazer duros questionamentos na Casa é o deputado Georgeo Passos (PTC), que deve continuar liderando os oposicionistas.

Apesar de os líderes não terem chegado a um consenso sobre o lançamento de pré-candidaturas para a chapa majoritária em 2018, a oposição tem na crise do governo “um prato cheio” para intensificar as cobranças na tribuna da Assembleia. Jackson Barreto (MDB) e Belivaldo Chagas (MDB) vinham sendo cobrados, mais pelos servidores, através de setores da imprensa e em alguns manifestos. Hoje o degaste do Executivo é assustador e poucos deputados aliados devem fazer a defesa, num primeiro momento. Em ano de eleição poucos vão querer sustentar a “rejeição alheia”…

Com o retorno dos trabalhos na Alese dia 15, também virão as cobranças e, já no dia 19, está prevista uma “greve geral” contra a Reforma da Previdência no País inteiro, sendo que os servidores estaduais já anunciaram a adesão para reivindicarem o pagamento de seus salários atrasados pelo governo sergipano. O Fisco paralisou as atividades e alguns sindicatos já discutem abertamente os indicativos de greve. Até o final do mês a expectativa é que o funcionalismo, em geral, cruzes o braços para protestar contra a gestão de JB.

Até o fechamento da coluna, a única previsão que o governo tinha era de pagar uma parte dos salários de janeiro, dos aposentados e pensionistas apenas no próximo dia 15, após o carnaval. Sendo que há um compromisso público do Executivo de priorizar o pagamento deles antes do primeiro e segundo escalão, além dos cargos comissionados. Os demais servidores não têm qualquer perspectiva por enquanto e o reflexo disso é a “monotonia” dentro da administração. Em qualquer órgão público que você visite, a sensação é de que chegamos ao fim do governo. O desânimo é uma realidade!

Em síntese, quando o Carnaval passar, e após o retorno dos trabalhos na Assembleia Legislativa, o que não vai faltar é assunto para a oposição abordar. Para o funcionalismo a continuidade do deputado Georgeo Passos na liderança da bancada é algo quase que fundamental baseado nas cobranças que ele vem fazendo ao governo nos últimos três anos. O final de fevereiro e o mês de Março serão críticos para JB que, além dos problemas administrativos, ainda terá que decidir se deixa ou não o comando para disputar uma das vagas de senador da República. Hoje o cenário político é bastante propício para a oposição…

Veja essa!

Ontem o secretário de Estado da Saúde, Almeida Lima (MDB), defendeu no programa do radialista Gilmar Carvalho, na Mix FM, a permanência do governador Jackson Barreto (MDB), no mandato até o fim, forçando sua desistência da pré-candidatura ao Senado Federal.

E essa!

Hoje (7), em entrevista ao radialista George Magalhães, na Fan FM, Almeida Lima disse que não falaria mais sobre política, que não daria mais “pitacos” neste sentido e que já não é mais a favor da continuidade de JB. A mudança de postura tem explicação: o “bote” não colou…

 Não gamou

Quem parece não ter gostado nenhum pouco da postura de Almeida Lima foi o secretário de Estado da Cultura, João Augusto Gama, também muito amigo de JB. Para ele, se for do entendimento do governador, sua saída da gestão para disputar o mandato de senador pode ser de imediato.

 Vadios?

Ao justificar sua mudança de “postura”, Almeida deixou uma interrogação no ar: disse que alguns “vadios”, “gente que não tem o que fazer e passa o dia nas redes sociais”, “gente que ostenta vida de luxo sem trabalhar”, estão fazendo uma celeuma sobre sua declaração. Faltou ao auxiliar um pouco mais de “transparência”. Deveria ter dado o “nome aos bois”…

Não vai

Diante da declaração de Almeida, defendendo a permanência de JB até o fim do governo, eis que surgiu uma informação a respeito de Belivaldo Chagas: se Jackson não sair até abril, o “galeguinho” (que não é bobo) não disputa o governo e ponto final.

Bomba!

Para quem estava com saudades: chega a informação que a nova superintendente da Polícia Federal em Sergipe está disposta a investigar, pelo menos, um grande empresário do Estado e um secretário de Estado que teve vinculações com um representante do banco BMG. Esta é para “estremecer” o chão de muita gente…

Exclusiva!

Provocado pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de Sergipe (SINDUSCON-SE), o Ministério Público Estadual está apurando suposta ilegalidade na Dispensa de Licitação nº 930/2017 e o respectivo contrato nº 30/2017, firmado pelo FUPEN/SE com a Construtora Celi LTDA.

Entenda!

Esta coluna chamou a atenção, mês passado, para a dispensa de licitação onde o governo, através do Fundo Penitenciário do Estado, contrata a Construtora Celi LTDA pela “bagatela” de R$ 36.275.568,51, para a demolição e construção de um Estabelecimento Penal para Custódia de Presos do Regime Semiaberto no município de Areia Branca.

A ação I

O Sinduscon apela que o MPE suspenda o contrato, de forma cautelar e imediata, e repita o procedimento de contratação “com base nos graves indícios de irregularidades”. No papel, competia à CEHOP encaminhar à SEJUC a relação das empresas com a qualificação técnica necessária para executar o objeto a ser contratado e competia à SEJUC encaminhar solicitação de propostas às empresas com qualificação técnica e econômico-financeira para executar o objeto daquele contrato.

A Ação II

Segundo o sindicato, embora a CEHOP tenha encaminhado à SEJUC relação como nome de 15 empresas aptas a executar o objeto em questão, “a SEJUC COINCIDENTE E ARBITRARIAMENTE convidou apenas quatro empresas, MEMBROS DA DIRETORIA DE UMA ASSOCIAÇÃO NÃO OFICIAL, para apresentarem suas propostas”, denuncia o Sinduscon.

Denúncia I

O sindicato denuncia que participaram as empresas AMT Projetos/e Serviços Ltda, Construtora Celi Ltda, Tavares Mendonça Construções Ltda e Téccol Engenharia Ltda; “deixando de fora exatamente às únicas três empresas (ARM Construções Ltda, Heca/Comércio e Construções Ltda e Macedo Engenharia Ltda) da referida relação que efetivamente lá executaram ‘obras e serviços pertinentes ao objeto contratado”.

Denúncia II

Ainda de acordo com o Sinduscon, “ao reduzir injustificadamente o universo de proponentes de 15 para apenas quatro, a SEJUC também desobedeceu o artigo 3° da Lei n° 8.666/1993, pois restringiu a competitividade e violou os princípios da economicidade e da seleção da proposta mais vantajosa”.

 Denúncia III

Por fim, o sindicato denuncia que a própria Comissão Permanente de Licitação de Obras e Serviços de Engenharia da CEHOP constatou que as Propostas de todas as quatro empresas convidadas pela SEJUC não atenderam às exigências legais para a contratação, pois além das inúmeras falhas detectadas, todas superaram o Orçamento Referencial da própria Administração, que foi de R$ 36.359.708.32, razão pela qual a CEHOP devolveu os autos à SEJUC.

E a obra do CIC?

Diante do questionamento feito na coluna anterior sobre as obras do nosso Centro de Convenções, fechado há alguns anos, um leitor bem avisado correu para lembrar que os recursos foram viabilizados pelo senador Valadares (PSB) junto ao Ministério do Turismo e já vieram para o Estado há alguns anos. E por que a obra não anda?

Caso ADECON I

Em dezembro passado este colunista procurou uma taróloga para fazer algumas previsões do ano que ia nascer e o tarô findou revelando o resultado da licitação da Prefeitura de Aracaju, para a contratação de empresa responsável pela manutenção dos postos de Saúde da capital.

 Caso ADECON II

Conforme previu o jogo das cartas da taróloga, a empresa ACL, do Grupo ADECON, venceu a licitação com a proposta de R$ 6,6 milhões, de um total de R$ 7 milhões. E apenas duas (VIROU MODA EM SERGIPE) empresas compareceram para concorrer. Empresários da construção civil vinham dizendo que seria perda de tempo disputar esta licitação.

 Cobrança

Este colunista chegou a cobrar uma apuração do MPE e do TCE em algumas licitações. A ACL, do Grupo ADECON, deu continuidade ao trabalho que vinha sendo exercido desde o início de 2017 para a PMA, através de um contrato emergencial. A parceria do Grupo ADECON e as gestões do prefeito Edvaldo Nogueira em Aracaju são antigas.

Alô MPE!

Virou moda nas licitações de obras públicas em Sergipe poucas empresas participarem dos processos licitatórios. O que está causando esse “desinteresse” dos empresários em tempos de crise? E por que, geralmente quem vence a licitação, nunca está “habilitada” para o serviço? E por que são quase sempre as mesmas que estão “habilitadas”?

Feiras

A Prefeitura de Aracaju, através da Emurb, tem que priorizar as feiras livres padronizadas da capital. Estranhamente, de 2017 em diante, alguns empresários do ramo passaram a ser eliminados ou diminuídos pelo sistema, e foram substituídos por pessoas que não têm o mesmo compromisso. Algumas dessas feiras já deveriam ter sido interditadas…

Pagam o piso

Em tempos de crise financeira, baseada em informações do Sintese, a coluna destaca as prefeituras de Laranjeiras, Propriá, Rosário do Catete, Siriri, Pirambu, Japaratuba, Carmópolis e Estância que estão pagando o piso salarial 2018 dos professores. Aracaju, que João Alves Filho (DEM) pagou durante quatro anos, até agora não sinalizou nada neste sentido…

Senador Elber I

O senador Elber Batalha (PSB) anunciou em Plenário a apresentação de seu primeiro projeto. O PLS 36/2018 determina que apenas os dias úteis sejam contados nos prazos para atos processuais nos Juizados Especiais Cíveis e Criminais, Juizados Especiais Federais e nos Juizados Especiais da Fazenda Pública.

 Senador Elber II

Segundo o senador, o objetivo é dar fim ao debate nas cortes judiciais sobre como os prazos devem ser computados. A ideia é uniformizar a prática dos atos processuais no âmbito do Juizado Especial Cível, com base no que prevê o Código de Processo Civil, que considera os dias úteis para a contagem de prazo de qualquer ato processual, independentemente de terem sido fixados pela lei ou pelo juiz.

Sem distinções

Atualmente, por força de lei, no âmbito dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais, Juizados Especiais Federais e dos Juizados Especiais da Fazenda Pública, apenas os da Fazenda Pública seguem o Código de Processo Civil. “O fato é que os três juizados especiais, incluindo o da Fazenda Pública, integram um sistema único e coeso. Por dedução lógica, não poderia haver distinção entre os ritos escolhidos, como a que se observa, explicou.

Sem atrasos

Para o senador, o novo critério de contagem de prazos não atrasará o andamento dos processos. “O que se busca é tão somente a equalização do processo judicial com a expectativa de reflexos positivos em sua maior efetividade”, afirmou. Elber, também, destacou que na proposta não há alteração de contagem de prazo em matéria criminal.

BR-101 I

O ministro dos Transportes Maurício Quintela atualizou o deputado federal André Moura (PSC) sobre o andamento dos serviços em três trechos da rodovia. Segundo ele, o dinheiro para a continuidade da duplicação já foi assegurado por André. No trecho Propriá/Capela, as obras das pontes já tiveram início e o restante será retomado em março.

BR -101 II

Com relação ao trecho Capela/Pedra Branca, haverá nova licitação em breve. “Devido às paralisações dos governos anteriores, houve distrato da empresa vencedora da concorrência com o Ministério dos Transportes. Mas agora está em novo processo licitatório. Em março irei com André para a retomada das obras do lote Propriá/Capela”, informou o ministro.

Estância/Cristinápolis

Ainda sobre a BR-101, no trecho Estância/Cristinápolis na divisa com a Bahia, o edital licitatório está aberto e a expectativa é que toda a duplicação seja retomada até o final deste ano.

Valadares Filho I

O deputado Valadares Filho (PSB) ocupou a Tribuna da Câmara para reafirmar a posição contrária à reforma da previdência com previsão de ser votada logo após o feriado do carnaval. O parlamentar é a favor de que sejam adotadas medidas para equilibrar as contas da Previdência Social no Brasil. Mas, para isso, há outros meios que podem ser utilizados sem retirar direitos adquiridos dos trabalhadores mais pobres.

 Valadares Filho II

“Medidas como o combate à sonegação e redução de isenções fiscais e da informalidade são apenas alguns exemplos do que pode ser feito”, destaca. Valadares Filho cita que existem, hoje, em torno de 700 mil empresas que devem ao INSS cerca de 10 bilhões de reais. “Só esse valor é suficiente para pagar o chamado déficit da previdência”.

Calote

Além de não haver qualquer movimento para cobrar essas dívidas, o calote ao INSS continua. De acordo com dados da Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal, somente em 2015, mais de 26,4 bilhões de reais deixaram de entrar nos cofres da Previdência Social devido à inadimplência e a sonegação fiscal.

João Daniel I

O deputado federal João Daniel (PT) registrou sua preocupação quando à demora na liberação do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa), projeto do governo de Sergipe, aprovado no final do ano passado, pela Assembleia Legislativa. O financiamento tem como objetivo obter recursos junto à Caixa Econômica Federal (CEF) para a recuperação de várias rodovias estaduais.

João Daniel II

Em pronunciamento, ele fez um apelo à Caixa e ao governo federal para que possam liberar esse empréstimo sem que haja humilhação para o povo e o governo de Sergipe.

“O governo de Sergipe fez, dentro de todas as normas, um projeto importante, o Finisa, no valor de R$ 560 milhões para o estado de Sergipe. O governador Jackson Barreto teve audiência com o governo federal, a Caixa aprovou e estamos vendo um tratamento do governo federal de descriminação para com o estado de Sergipe”, denuncia.

Luciano Bispo I

Em entrevista ao jornalista Fábio Henrique, no programa Balança Geral da TV Atalaia, o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Luciano Bispo (MDB), negou qualquer entendimento político com a deputada Maria Mendonça. “Já existem rumores de que os Amorins estão trabalhando para unir o grupo dela com o do prefeito Valmir de Francisquinho (PR) novamente”.

Luciano Bispo II

O presidente da Alese explicou ainda que “o perigo da gente ter aliança é zero! Política é coisa séria e eu não brinco! O grupo dela pensa e age diferente do nosso. Isso é coisa de Valmir de Francisquinho para desviar o foco. Somos adversários históricos, com o mesmo respeito de sempre. Eu não concordo com a política dos Mendonças, em Itabaiana e em Sergipe”.

Maria Mendonça I

A deputada estadual Maria Mendonça (PP) desfez a equivocada informação sobre uma suposta aliança com o deputado Luciano Bispo. Em entrevista à Rádio Capital do Agreste, a parlamentar esclareceu que aprendeu a “respeitar os adversários, mas jamais seria capaz de fazer qualquer tipo de acordo espúrio”. Segundo a deputada, a sua família tem sido alvo de “ataques incoerentes” em retaliação à eleição da mesa diretora da Câmara Municipal de Itabaiana.

Maria Mendonça II

“Sergipe me conhece, sabe das minhas posições claras e da forma honesta como sempre conduzi minha vida pública e pessoal, enquanto prefeita e, de igual modo, como parlamentar”, enfatizou Maria Mendonça, reforçando seu compromisso com “o respeito ao próximo e a valorização da cidadania”. Na entrevista, Mendonça descartou a possibilidade de fazer “alianças impossíveis ou inimagináveis” e classificou os boatos como “levianos e sem precedentes”.

Emília Corrêa I

A vereadora Emília Corrêa (PEN) lembra que é um exercício de cidadania a fiscalização das obras públicas. Por meio de dispositivos legais de acesso à informação, o aracajuano precisa ficar vigilante acerca das ações da administração municipal. De acordo com Emília, a fiscalização dos processos licitatórios, de contratações em geral e execução de obras pelo Executivo, deve ser uma atividade diária do cidadão aracajuano em benefícios da sociedade.

 Emília Corrêa II

“As pessoas estão encantadas com a grande quantidade de Ordens de Serviço, autorizando a recuperação da malha viária e obras em vários pontos da cidade, no entanto é preciso observar como estão sendo aplicados esses recursos em um ano eleitoral”, pontuou. Segundo Emília, praticamente toda semana a gestão municipal anuncia obras e serviços; seja de pavimentação, drenagem ou infraestrutura, esquecendo que existem ruas com mais de 30 anos sem nenhuma melhoria.

TCE

O conselheiro Ulices Andrade, presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), recebeu o superintendente do Banco do Nordeste do Brasil em Sergipe, Antônio César de Santana. A visita foi acompanhada também pelos conselheiros Luiz Augusto Ribeiro e Susana Azevedo.

Ulices Andrade

Durante o encontro, o conselheiro enfatizou a atuação da instituição financeira como “importante peça de desenvolvimento e fundamental na luta pela redução das desigualdades regionais”, colocando ainda que a Corte de Contas “torce para que o BNB possa atuar de forma ainda mais efetiva no apoio ao desenvolvimento regional, através de órgãos públicos e privados de Sergipe”.

BNB

Já o superintendente do BNB relatou o trabalho executado pelo Banco no último ano e as perspectivas para 2018. “O BNB é um banco público, de fomento, que tem como missão desenvolver a região, desenvolver o estado, então vim relatar para o presidente a nossa atuação e o nosso desempenho operacional”, comentou. Antônio César enalteceu também o papel dos órgãos de controle como fiscais dos recursos públicos. “São guardiões do erário público, fazendo com que os recursos sejam alocados de forma correta”, afirmou.

Eleição

O procurador-geral João Augusto Bandeira de Mello seguirá à frente do Ministério Público de Contas no biênio 2018/2019. Em eleição ocorrida com o intuito de compor a lista tríplice para escolha do Procurador-Geral do parquet Especial junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE), Bandeira foi aclamado como nome único a ser submetido ao governador Jackson Barreto.

Unidade

Compareceram à eleição, mas anunciaram que não concorreriam ao pleito os procuradores José Sérgio Monte Alegre, Luís Alberto Meneses e Eduardo Santos Rolemberg Côrtes. “Fiquei muito satisfeito, pois esta decisão mostra a unidade do MPC, todos imbuídos em um só propósito”, afirmou o procurador-geral, enaltecendo o apoio dos demais procuradores.

 Bandeira de Mello

“Quero agradecer imensamente a confiança dos colegas que depositaram em mim a responsabilidade de conduzir esse importante órgão do controle externo brasileiro para que ele possa desempenhar sua função da melhor maneira possível; o que posso fazer é agradecer em forma de trabalho”, concluiu.

OAB

A advocacia lotou o plenário da Ordem dos Advogados do Brasil, em Sergipe, em um ato público em favor do acesso à justiça e pelo fim do “mero aborrecimento”, postura adotada pela nova composição da Turma Recursal do Estado, órgão responsável por julgar os recursos oriundos dos processos originados nos juizados especiais cíveis. O ato marcou o início da campanha institucional “Mero Aborrecimento Não!”.

 Henri Clay

Durante o ato, o presidente da OAB/SE, Henri Clay Andrade, destacou que não há previsão legal para qualificar como “mero aborrecimento” as ilicitudes praticadas pelas empresas contra os consumidores. “Condutas ilícitas são condenáveis por dano moral. O mero aborrecimento não existe, é uma invencionice que causa graves prejuízos à sociedade. Uma postura que fragiliza o judiciário, inibe e restringe o acesso à justiça e endossa o desrespeito aos direitos básicos dos consumidores”, declarou Henri Clay.

Lucas Melo

Na visão do presidente da Comissão de Juizados Especiais da OAB/SE, Lucas Melo, é preciso chamar atenção da sociedade sobre a forma como que a nova turma recursal vem conduzindo os processos por danos morais. “O “mero aborrecimento” é um verdadeiro retrocesso social, pois, ao extirpar condenações, beneficia o ato ilícito e fere os direitos do cidadão consumidor”.

Laranjeiras

A Prefeitura de Laranjeiras, através do prefeito Paulo Hagenbeck (DEM), o “Paulão das Varzinhas”, e da vice-prefeita Suely Alves (DEM), a “Suely da Escolinha”, convidam a população para o tradicional desfile dos blocos da Prevenção e da  Inclusão Social, previsto para esta quinta-feira (8), a partir das 9 horas, com saída para a Praça da Matriz. As secretárias Cristina Hagenbeck  (Saúde) e Lícia Aguiar (Assistência Social) estarão coordenando o desfile.

Rosário do Catete

O ex-prefeito de Rosário do Catete, Laércio Passos (PSC), mostrou que se mantém como uma liderança política forte e mestre em articulação. O grupo liderado por ele, recompôs a sua base de sustentação na Câmara, com o retorno dos vereadores Elton e George. A oposição permanece com maioria no Legislativo, que é presidido pela esposa de Laércio, a vereadora Amélia Passos. “Pesou a importância da unidade da oposição, para que continuemos fazendo um trabalho sério de fiscalização e cobrança à gestão municipal”, frisou Laércio.

Turismo I

Com vistas a construção de um plano integrado de desenvolvimento turístico, a Prefeitura de Aracaju, através da Secretaria Municipal da Indústria, Comércio e Turismo (Semict), participou do 1º Seminário Témático – Turismo na Região Metropolitana de Aracaju, realizado pela Secretaria de Estado da Infraestrutura e do Desenvolvimento Urbano (Seinfra).

Turismo II

O evento teve como objetivo a apresentação das políticas públicas na área do turismo desenvolvidas pelos municípios que compõem a região metropolitana de Aracaju, juntamente com os trabalhos que estão sendo desenvolvidos pela Universidade Federal de Sergipe (UFS) e Instituto Federal de Sergipe (IFS).

Jorge Santana

Para o secretário Jorge Santana, é importante o alinhamento dos municípios que formam a Região Metropolitana de Aracaju na agenda do turismo, “razão pela qual estamos atendendo ao chamamento do grupo de trabalho deste seminário temático promovido pelo governo do estado”, explicou.

Corrida Cidade de Aracaju

As inscrições para a 35ª edição da Corrida Cidade de Aracaju foram encerradas. O número limite de 3.200 inscritos foi atingido apenas 20 dias após o lançamento. É a quebra do recorde de público atingido no ano passado, quando 2.200 atletas participaram da corrida. O limite no número de inscritos é em função de toda a logística que é montada para que a prova possa atender da melhor forma possível a demanda de atletas.

Jorginho Araújo

“Ano passado, nós tivemos um curto espaço de tempo para preparar a prova, pois foi o primeiro ano da gestão, mas nem por isso ela deixou de ser bem executada. Não tivemos uma reclamação sequer. Para a edição deste ano, tivemos o tempo necessário para o planejamento e, dentro do cronograma estabelecido, temos cumprido fielmente cada item, o que certamente resultará em um novo sucesso”, disse o secretário Jorge Araujo Filho.

Baile infantil

Vem aí o Baile de Carnaval Infantil Icaju, no Iate Clube de Aracaju, nos dias 11 e 13 de fevereiro, das 17h às 21h, com animação da Banda Los Guaranis, incluindo refrigerante, água, cerveja e água de coco, estrutura e serviço para destilados e diversos. Mais informações nos telefones (79) 3211-9623 e 98877-0450.

Teatro I

Depois de uma pausa de quatro anos, o musical “O corcunda de Notre Dame” vai ser encenado no dia 25 de fevereiro, ás 17h, no palco do Teatro Tobias Barreto, em Aracaju (SE). A peça é uma superprodução da Cia das Artes Tetê Nahas e conta com um elenco de 23 pessoas, cenários que fazem uma representação real da Catedral de Notre Dame e mais 60 figurinos. O clássico de Vitor Hugo é apresentado por atores bailarinos em uma versão para crianças e jovens.

Teatro II

“O corcunda foi totalmente reformulado, novo elenco, composto por atores bailarinos e bailarinos atores, novos figurinos e cenários e a emoção, claro, sempre maior”, explica a diretora da montagem, a atriz e bailarina Tetê Nahas. Os ingressos estão à venda nas redes sociais da Cia das Artes Tetê Nahas e na bilheteria do Teatro Tobias Barreto, das 12h às 19h (terça a sexta-feira). O valor promocional é de R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia).

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com