22/02/18 - 09:26:37

Belivaldo deve abrir os olhos! Sukita “barganha” e pode ser o primeiro a “abandonar o barco”!

O pré-candidato a governador pela situação, Belivaldo Chagas (MDB), precisa abrir os olhos sobre os seus possíveis aliados para a eleição de 2018. Existe toda expectativa para a possível saída do governador Jackson Barreto (MDB) do comando do Executivo até o final de Março, para disputar a eleição de senador da República. Neste caso, o “galeguinho” vai assumir o governo e, certamente, montará a estrutura administrativa ao seu estilo, promovendo algumas modificações no secretariado e entre diretores de órgãos. Estas medidas podem contemplar uns aliados e podem estremecer algumas relações.

Na manhã dessa quarta-feira (21), em entrevista ao radialista George Magalhães, na Fan FM, o ex-prefeito de Capela, Manoel Sukita dos Santos, mandou um recado para o governo do Estado, mais precisamente para o vice-governador Belivaldo Chagas: Sukita deixou claro que é natural que seu agrupamento político vote no pré-candidato a governador de Jackson Barreto, mas que não tem “amarras” e que também pode votar tranquilamente em uma possível pré-candidatura do senador Eduardo Amorim (PSDB) ao governo do Estado. O ex-prefeito deixou claro, em outras palavras, que trabalhou para eleger o governador e não teria sido contemplado dentro da máquina.

Pré-candidato ao governo, Belivaldo Chagas deve ficar atento neste tipo de apoio político, da “conveniência”, onde o aliado só defende determinado projeto se estiver sendo contemplado de alguma forma. Outros políticos ainda não se manifestaram publicamente neste sentido, mas nos bastidores do Palácio são fortes os rumores de gente insatisfeita com o governo e de pessoas que estão dispostas a “abandonar o barco” e apostar em uma alternativa de mudança para 2018. Sukita já deu a “senha” na manhã dessa quarta-feira e não descartou acompanhar o ex-prefeito de Capela Ezequiel Leite (PR), que segue alinhado com os líderes da oposição.

Esse tipo de “barganha” feito publicamente por Sukita não é nenhuma novidade na política de Sergipe. Inelegível, atualmente, o ex-prefeito “vende” sua pré-candidatura a deputado federal, após ter manifestado o interesse em apoiar outros projetos para a Câmara dos Deputados, como foram os casos de José Carlos Machado (PSDB), Gustinho Ribeiro (PRP) e Fábio Mitidieri (PSD). Cada um tem seu estilo e sua forma de fazer política. Mas ao assumir o comando do Estado, Belivaldo precisa ficar bem atento sobre determinados apoios que vai costurar, porque muitas vezes o “barato” pode custar muito “caro” mais adiante. Sem contar que não pega nada bem esse tipo de “negociata” com a administração pública…

Veja essa!

A coluna tomou conhecimento que pode estourar uma “bomba” relacionada à Deso, mais precisamente sobre a Diretoria de Meio Ambiente da Companhia. Este colunista está apurando os rumores levantados e, em breve, trará maiores informações…

E essa!

Até agora este colunista espera uma definição da PMA sobre a nomeação de Mônica Passos como consultora Extraordinária para Assuntos Governamentais na Secretaria Municipal de Saúde. Vale lembrar que há um pedido de afastamento e uma Ação de Improbidade Administrativa movida pelo MPE, mediante denúncia de suposto nepotismo.

Passos mandam

Pelo visto quem tem força política no Estado é a família Passos, mas não a de Ribeirópolis, e sim a do secretário da Fazenda da PMA, Jeferson Passos, que parece ignorar as determinações do MPE e não dar a mínima para o que pensam os promotores de Justiça…

Caso ADECON

O prestígio da família Passos dentro da PMA só se assemelha com o do Grupo ADECON, que tem uma parceria histórica com as gestões de Edvaldo Nogueira. Recentemente, a empresa ACL (do Grupo ADECON) venceu uma licitação de R$ 6,6 milhões para a manutenção dos postos de Saúde da capital.

Exclusiva!

Aliados do governador Jackson Barreto estão contrariados com a atuação política de alguns secretários e diretores de órgãos. Esses dias, o diretor de Operações do DER, Adaílton Martins, reuniu e fechou compromisso político com um grupo de vereadores e lideranças políticas de Carmópolis.

E pode?

Detalhe: a reunião teria sido realizada na sede da Prefeitura da Barra dos Coqueiros, onde o prefeito é Airton Martins, irmão de Adailton, que é pré-candidato a deputado estadual em 2018. Segundo informações levantadas por este colunista a reunião já está sendo denunciada junto ao Ministério Público Eleitoral…

Bomba!

Outra informação que chega à coluna é que o governador Jackson Barreto deve ser afastar do cargo no próximo dia 15. Mas um detalhe importante: JB estará se licenciando do cargo por uns dias. Como ele tem até o início de Abril para decidir se disputa o Senado ou não, deve aproveitar esses dias para fazer uma reflexão sobre o futuro político…

Ana Lúcia I

Em entrevista ao radialista Gilmar Carvalho, na Mix FM, nessa quinta-feira (22), a deputada estadual Ana Lúcia (PT) rebateu a JB que, em entrevista, disse que ela “torce para o quanto pior, melhor, no Estado”.

Ana Lúcia II

A deputada petista avaliou a leitura do governador como conservadora e ultrapassada. Ela fez duras críticas à administração e cobrou do MPE uma posição sobre o escândalo de desvio de combustíveis da Polícia Militar.

Escândalo

“Estamos aguardando uma posição enérgica do Ministério Público Estadual sobre este escândalo da Polícia Militar. Infelizmente quando você enche a administração de seus parentes, você a transforma em um ente privado, que vai atender a vontade dos familiares. E nós estamos falando de um bem público”, cobrou Ana Lúcia.

Maria Mendonça

Quem também respondeu as provocações de JB foi a deputada estadual Maria Mendonça (PP). Depois que o governador sugeriu que ela trocasse de oftalmologista porque “não estaria enxergando direito”, Maria emendou: “o governador deveria se preocupar em planejar melhor sua gestão”.

Pegou mal

A “ironia” de Jackson Barreto com Maria Mendonça soou muito mal na classe política. A parlamentar, até onde se tem conhecimento, tem um problema de saúde na visão. A provocação do governador do Estado contra a deputada foi bastante infeliz, diga-se de passagem…

Acorda JB!

Em suas declarações polêmicas recentes, o governador disse que “aqui tem ética, aqui não tem procuradoria”. JB, que anda indicando especialistas médicos para seus adversários, deve buscar urgente uma medicação para a memória.

Tem Procuradoria sim!

No final do ano passado, o governador não lembra, mas a Polícia Federal cumpriu um mandado de busca e apreensão na residência do secretário de Estado da Saúde, o ex-senador Almeida Lima, atendendo a uma determinação da Procuradoria-Geral da República, que busca coletar supostas provas de crimes contra a administração pública, lavagem de dinheiro, corrupção, organização criminosa, dentre outros.

Senador Valadares I

Em nota, o senador Valadares (PSB), que encontra-se licenciado do cargo para tratamento de Saúde, pontua que o PSB mantém a decisão do Diretório de só iniciar as discussões sobre candidaturas para 2018 em Março. “Se outros partidos resolverem lançar chapas agora, têm todo direito, mas não terão nomes do PSB fazendo parte de tal composição”.

Senador Valadares II

“A partir de março ou abril, com base em consultas às lideranças do PSB da capital e do interior, e na realização de pesquisas qualitativas e quantitativas que a direção nacional do partido estará contratando, é que iremos tomar a nossa decisão sobre a sucessão em Sergipe. Não vamos tomar decisões no escuro”, anunciou o senador.

Protagonistas

Por fim, Valadares disse que o povo está atento à posição que o PSB tomará nessa eleição de 2018. “Não falharemos diante de tal responsabilidade. Seremos protagonistas mais uma vez no processo eleitoral sergipano, e ninguém nos afastará de nossa luta para apontarmos alternativas ou saídas em favor de nossa gente”.

André Moura I

Na opinião de Paulo Rabello de Castro, presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), essa quarta-feira (21) foi “um dia histórico, um marco para Sergipe”. Ele se referia à linha de crédito de meio bilhão de reais para os municípios sergipanos, liberada, atendendo uma solicitação do deputado federal André Moura (PSC). Realizada na sede da instituição em Brasília, a cerimônia contou com a presença do senador Eduardo Amorim (PSDB).

André Moura II

A linha de financiamento é exclusiva para investimentos em infraestrutura, explicou o presidente do banco. Outra novidade apresentada no evento foi a criação de uma gerência regional do BNDES em Sergipe, operando através de convênio com a Caixa Econômica Federal. “A medida visa a aproximar as prefeituras dos nossos técnicos, a fim de estreitar a relação dos municípios com a instituição. Trata-se de mais uma conquista assegurada pelo líder André Moura”, disse Paulo Rabello de Castro.

André Moura III

Ao falar sobre a liberação do crédito e a criação da superintendência do BNDES em Sergipe, o deputado se emocionou. “Hoje é realmente um dia de muita alegria e orgulho para todos nós sergipanos. Passamos a entrar, em definitivo, no radar do banco de fomento do Governo Federal, e a nossa intenção é que essa parceria possa se fortalecer cada vez mais. O esforço valeu a pena. Conseguimos viabilizar mais essa conquista significativa e, assim, podemos melhorar a qualidade de vida da nossa população”, pontou André Moura.

MPF e OAB I

O Ministério Público Federal em Sergipe (MPF/SE) e a Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Sergipe (OAB/SE) promovem audiência pública com o tema “Violência de gênero no meio acadêmico: assédio sexual, prevenção e enfrentamento”. O evento será no dia 26 de fevereiro, às 8h, no auditório da Caixa de Assistência ao Advogado (CAA/SE).

MPF e OAB II

A programação conta com palestra da promotora de Justiça do Ministério Público do Estado da Bahia Lívia Vaz. Na audiência, ela vai explicar o que pode ser configurado como assédio sexual. Também deve apresentar casos concretos e falar sobre a responsabilização de agressores e de instituições de ensino.

Secretário na CMA

A apresentação do balancete do último quadrimestre de 2017 ficou definida em reunião ocorrida entre o secretário Jeferson Passos e o presidente da Comissão de Finanças, Tomada de Contas e Orçamento, vereador Thiaguinho Batalha (PMB). “Será a oportunidade para acompanharmos os detalhes do orçamento, receitas, despesas, resultados, dívidas, arrecadações e projeções”, disse o vereador.

 Falando nele

Thiaguinho Batalha apresentou um Projeto de Lei que institui na capital a Corrida da Câmara Municipal de Aracaju. O projeto é de autoria de Thiaguinho juntamente com o presidente da Casa, Nitinho Vitale (PSD) e o líder do prefeito, vereador Professor Bittencourt (PCdoB). Em seu pronunciamento, Thiaguinho reforçou a importância do esporte e a integração entre os vereadores e a população.

 Elber Batalha I

O vereador Elber Batalha (PSB) cobrou do Governo do Estado pelos reiterados parcelamentos dos salários dos servidores ao longo desses anos. A prática também vem sendo adotada pela Prefeitura Municipal de Aracaju. Porém, os juros do empréstimo estão sendo cobrados diretamente do servidor público.

 Elber Batalha I

Elber explicou que era praxe o servidor contrair o empréstimo para a antecipação do 13º junto ao banco, e o governo e a Prefeitura de Aracaju honravam o pagamento das parcelas desse empréstimo. Na prática, os juros eram pagos pelos governos. Só que desde o ano passado, isso não vem ocorrendo. “Tenho contracheques de servidores que provam a cobrança por parte da instituição financeira das parcelas do empréstimo diretamente dos servidores”, informou.

Sufoco

O líder da oposição na Câmara disse estar preocupado com essa medida e cobrou do Governo do Estado honradez no compromisso com os empréstimos dos servidores. “O servidor já passa o sufoco em ter salários atrasados e ainda os parcelamentos do 13º, e agora pagam o pato de serem cobrados pelos juros dos empréstimos que seriam de responsabilidade do Estado. Vamos apresentar um requerimento para que tanto o Banese, quanto o Governo regularizem o mais rápido esta situação para que o servidor não seja prejudicado com essa cobrança”, finalizou.

 Isac Silveira

O vereador Isac Silveira demonstrou preocupação com a intervenção federal no Estado do Rio de Janeiro, decretada pelo presidente Michell Temer (MDB). “Se nós formos lembrar dias anteriores ao golpe de 64, uma das argumentações era a defesa da família e da propriedade. Os argumentos que se usam para propor os regimes totalitários são os mais diversos possíveis”, disse.

 João Daniel

Preocupado com os rumos da intervenção federal na SSP no Rio de Janeiro, o deputado federal João Daniel (PT), lembrou que, pela Constituição federal, o presidente da República é o comandante maior das Forças Armadas. Segundo ele, quando um comandante quando não sabe o que quer fazer ou utiliza as Forças Armadas para atingir outros objetivos coloca em risco não só elas, mas, em especial, a sua população.

 Emília Corrêa I

A vereadora Emília Corrêa (Patriota) lembra que o parlamentar faz a sua parte, porém não pode se submeter a ‘coisas e negócios’. Segundo Emília, a atitude é mais importante do que as palavras e não teria sentido defender os valores que não são colocados em prática na vida pública.

Emília Corrêa II

“Precisamos manter a coerência, estamos sendo observados. Quando fica no pula-pula  corre o risco do eleitor não entender.  Não podemos nos submeter a qualquer coisa para defender o indefensável. Acima de tudo existe a ética”, pontuou. De acordo com Emília, a credibilidade só se ganha a partir do momento que o homem público, verdadeiramente, exercita os valores que compreendem como essenciais para a qualidade vida dos aracajuanos.

Senador Elber I

O senador Elber Batalha (PSB) externou sua preocupação com a recente notícia de que o Banco Central estaria estudando, a pedido dos bancos, proposta para acabar com a tradicional modalidade de compra parcelada sem juros no cartão de crédito.

Senador Elber II

Apesar de não haver nenhuma confirmação oficial, o senador comentou o noticiário segundo o qual a Associação Brasileira de Empresas de Cartões de Crédito (Abecs) está pleiteando substituir essa modalidade de pagamento por uma espécie de crediário, de financiamento, com taxas iguais para os estabelecimentos.

Limites nos pagamentos

“Na prática, o consumidor faria as compras com base em um limite concedido pelo banco, que poderia ser utilizado em qualquer loja. Ou seja, a opção de número de parcelas não caberia mais ao lojista que vende o produto ou a empresas que oferecem um serviço, mas, sim, aos bancos, que colocariam limites nos pagamentos”, explicou.

Inadimplência

A intenção, de acordo com a Associação, seria reduzir o custo em caso de inadimplência do consumidor e dividir com bancos e lojistas prejuízos existentes. Mas, o senador alerta que apesar de dizerem que o modo de parcelamento com juros, o custo ficará mais claro para o consumidor, é preciso mensurar seus impactos.

Alívio ao consumidor

O senador Elber acredita que as empresas de cartão deveriam medir esforços para trazer alguma novidade para aliviar a vida do consumidor, em especial o de baixa renda, que vive o inferno do endividamento. Ele lembrou que 80% dos que atrasam o pagamento da fatura são das classes de baixa renda. E que os gastos não são em compras supérfluas, já que de acordo com dados da própria Abecs, os alimentos aparecem na fatura de 50% dos brasileiros.

Discussão

Elber acredita que uma solução seria uma discussão entre o Banco Central e o sistema financeiro sobre a efetividade de novos mecanismos que permitam a redução dos juros do cartão e do cheque especial. Para ele, assim, com certeza, haveria redução da inadimplência, com efeitos positivos também no estímulo à atividade econômica.

Errata

Ao citar os pré-candidatos a governador, na edição anterior, este colunista esqueceu-se do jovem empresário Milton Andrade (LIVRES), que também está disposto a entrar na política e vai buscar um mandato eletivo. Feito o devido registro.

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com