23/02/18 - 07:57:28

Puna os fichas sujas

Um time de espertalhões tentará marcar presença na campanha política que se avizinha. São os candidatos fichas sujas, que insistirão até o fim para tentar provar que são honestos. Ao eleitor, resta acompanhar essas estripulias e punir nas urnas os fichas sujas que conseguirem se safar na justiça, não votando nestes vampiros do dinheiro público. O cidadão de bem não pode apoiar um sujeito que já foi chefe de executivo ou parlamentar e, em vez de trabalhar para a coletividade, se locupletou, roubou o dinheiro alheio. O magote de congressistas corruptos encastelados em Brasília é um bom exemplo de como não se deve votar. Tivesse o povo tido mais cuidado na escolha dos atuais deputados e senadores, não teria dado mandatos a tantos malandros, interessados unicamente em fazer fortunas com o dinheiro público. Portanto, diga não aos fichas sujas, inclusive aqueles que ainda não foram condenados em última instância.

De mão em mão

Em questão de horas o PHS sergipano trocou três veze de comando. Das mãos de Manoel Sukita foi para as do deputado Augusto Bezerra e, em seguida, caiu no colo do jovem Breno Silveira. Resta saber com quem estará o volátil Partido Humanista da Solidariedade na próxima segunda-feira. Aff, Maria!

Júri coletivo

No próximo dia oito, Sergipe em peso acompanhará a sessão do Tribunal Superior Eleitoral. É que serão julgados coletivamente os nove deputados acusados de terem feito mau uso das verbas de subvenção da Assembleia. Todos já foram condenados, em 2015, pela Justiça eleitoral de Sergipe, sendo, portanto, fichas sujas. Cruz credo!

Rol dos réus

Vão sentar no banco dos réus do TSE os deputados federais Adelson Barreto (PR) e João Daniel (PT), e os estaduais Venâncio Fonseca (PP), Paulinho das Varzinhas (PTdoB), Zezinho Guimarães (MDB), Augusto Bezerra (PHS), Capitão Samuel (PSL), Gustinho Ribeiro (PRP) e Jeferson Andrade (PDT). Nem precisa dizer que os suplentes dos nove acusados estão fazendo promessas para todos os santos. Os mais afoitos até já compraram o terno para a festa de posse. Marminino!

Infelizes deserdados

Em busca do prometido, justo e raquítico auxílio moradia, 200 famílias sem teto estão ocupando a Secretaria Estadual de Inclusão Social. Sem ter para onde ir, os coitados prometem só arredar pé das espaçosas instalações quando o governo Jackson Barreto honrar a promessa. Só falta um magistrado, detentor de gordo auxílio-moradia, mandar a Polícia botar pra correr os miseráveis sem teto. Eita Brasilzão sem jeito!

Comigo não, violão!

E os bem pagos juízes federais estão ameaçando cruzar os braços para protestar contra uma ação que prevê o fim do auxílio-moradia. A paralisação está prevista para o próximo dia 15, véspera do julgamento do processo no Supremo Tribunal Federal. Os homens de toga ameaçam, inclusive, fazer uma greve por tempo indeterminado se o STF aprovar o fim do privilégio. Crendeuspai!

Primos ricos

Pense na inveja que os servidores estaduais estão dos colegas do Tribunal de Justiça! Enquanto os primeiros não sabem o que é aumento salarial há muitos anos, o funcionalismo do TJ teve aprovado um reajuste de 4% e 2,07%, respectivamente, para os efetivos e comissionados. Quem pode, pode!

Ética propagada

E quem esteve ontem em Aracaju foi o diplomata Marcelo Calero, ex-ministro da Cultura deste governo temerário. Veio proferir palestra na Faculdade Estácio de Sergipe sobre “Ética e integridade”. Calero deixou o Ministério após ter sido pressionado pelo então ministro e hoje presidiário Geddel Vieira Lima, para autorizar a construção de um prédio de luxo em área de preservação ambiental. Como esse mundão dá voltas!

Aviso aos navegantes

O Diário Oficial da União publicou, finalmente, a nomeação da delegada Erika Mialik para a superintendência da Polícia Federal em Sergipe. Linha dura, a moça atuou com firmeza na Operação Lava Jato em Curitiba, e no combate e desvio de dinheiro público em Santa Catarina. Aconselha-se aos criminosos do colarinho branco a colocarem as barbas de molho. Depois não venham dizer que não foram avisados!

Imune à fofoca

E o presidente estadual do PT, Rogério Carvalho, quer distância dos fofoqueiros de plantão: “Não vamos entrar nessa onda de fofocas. O nosso partido é maior que tudo isso”. Segundo Carvalho, se a presença do PT desagrada a algum partido, que ele exponha a sua posição publicamente. Dizendo contar com o apoio de 76% dos dirigentes petistas, Rogério garante que não abre mão de disputar uma cadeira no Senado. Então, tá!

JB incomodado

Do governador Jackson Barreto (MDB), rebatendo as duras críticas feitas à administração dele pela deputada estadual Ana Lúcia (PT): “Ela defende a tese do quanto pior melhor”. Oxente, e pode piorar ainda mais, é? Misericórdia!

Recorte de jornal

Publicado no jornal estanciano A Razão, em 26 de abril de 1908.

Resumo dos Jornais