05/03/18 - 14:34:07

Eleição atípica: DEM com PSB, PT sem MDB e Sukita com André e Amorim?

O eleitorado mais confuso do País, na atualidade, de longe é o sergipano. Quarta-feira (7) chegamos a exatos sete meses do 1º turno da eleição para presidente da República, governador, senadores, deputado federal e deputado estadual. E, por enquanto, nós temos pouquíssimas certezas para o processo eleitoral que se aproxima e um “caminhão de interrogações”. Neste momento não dá para se fazer qualquer análise precisa do momento político muito pelo excesso de “alternativas”, sem contar que é preciso aguardar a definição do governador Jackson Barreto (MDB), se deixa o Executivo ou não para disputar uma das vagas de senador.

Por mais que acumule forte rejeição, a continuidade de JB no Executivo impõe um cenário para a política, totalmente diferente se caso ele renuncie o mandato para tentar chegar ao Senado Federal. O próprio vice-governador, Belivaldo Chagas (MDB), é o pré-candidato natural do agrupamento, mas desde que assuma o comando do governo até o início de Abril. Caso contrário, dificilmente aceitará o desafio de disputar uma eleição como o “candidato de JB”. A gestão tem reprovação bastante elevada e a mudança de comando conteria alguns críticos, mediante algumas mudanças a serem promovidas pelo “galeguinho”.

Ainda dentro do bloco governista, três outros aspectos podem influenciar e confundir ainda mais o eleitorado. O primeiro deles é o difícil entendimento para que PT e MDB subam no mesmo palanque. Entre JB, Belivaldo e os líderes petistas isso não seria problema, mas os ataques agressivos ao governo emedebista de Temer, ao partido e algumas críticas de tendências petistas à gestão estadual incomodam, sem contar que, com ou sem Lula na disputa, os petistas devem partir para a ofensiva contra o MDB e seus aliados; o segundo aspecto está na iminência da saída do bloco de algumas legendas, caso não participem da chapa majoritária.

O PSD não abre mão da vice, seja filiando Belivaldo ou indicado Luiz Mitidieri; o próprio PT quer Rogério Carvalho disputando o Senado Federal, assim como o PRB que não abre mão de uma pré-candidatura de Heleno Silva. O terceiro e último aspecto são os aliados que se sentem desprestigiados ou que já não acreditam na vitória do grupo, diante da forte rejeição do governo de JB. Nessa segunda-feira (5), em entrevista ao radialista George Magalhães, na rádio FAN FM, o ex-prefeito de Capela, Manoel Sukita, praticamente confirmou sua saída do bloco governista.

Ele revelou os entendimentos para ficar em definitivo com o comando do PHS, praticamente confirmando que vai apoiar Eduardo Amorim (PSDB) e André Moura (PSC) para governador em 2018. Em síntese, Jackson nem decidiu ainda se fica ou sai para ser candidato a senador, e já tem aliado “pulando do barco”. É “sinal amarelo” no Palácio de Despachos, em especial, para o vice-governador Belivaldo Chagas. Durante a entrevista de Sukita, nem seus aliados de Capela entenderam a decisão de subir no palanque de André e Amorim, apesar de apoiarem seu rompimento político com o agrupamento governista. E tome confusão na cabeça do eleitor.

E para provar o quanto a eleição de 2018 tende a ser uma das mais “atípicas” da história, poderemos ter no mesmo palanque o DEM do ex-governador João Alves Filho e da senadora Maria do Carmo (e hoje presidido por Mendonça Prado) e o PSB do senador Valadares e do deputado federal Valadares Filho, que durante sua última campanha para prefeito de Aracaju, em 2016, negou até o último segundo qualquer aproximação política com os democratas. Á época muita gente não acreditou. E quem apostou agora desconfiou. É esperar as definições e o início das campanhas para ver quem será mais convincente. Mais confusão, impossível…

Veja essa!

Ao justificar o entendimento para votar em André Moura, Sukita disse na entrevista a George Magalhães que “muito pior do que você ser combatido por seus adversários é você se sentir esquecido por seus aliados. Se eu ficar com André e Amorim ninguém poderá me questionar nada porque eu fiz a minha parte”.

E essa!

Sukita reconheceu ainda que foi Jackson Barreto e Zezinho Sobral que lhe tomaram o comando do PODEMOS em Sergipe e que não pode arriscar sobre o PHS. Ficará presidente estadual atendendo um pedido da Executiva Nacional de apoiar André e Amorim em 2018.

Fracasso

Apesar de manter uma postura equilibrada em relação ao governador Jackson Barreto e ao vice Belivaldo Chagas, o suplente de senador Elber Batalha (PSB) avaliou como um “fracasso” a atual gestão, com problemas crônicos na Saúde, Educação, Segurança Pública, além dos atrasos e parcelamentos dos salários dos servidores.

 Sobre André I

Elber Batalha negou que seu partido rejeite o nome de André Moura. “Ele (André) é um grande político que vem trazendo recursos para Sergipe e tem feito um trabalho muito bom em BSB, mas o PSB fechou questão contra o governo de Michel Temer (MDB)”.

Sobre André II

“Eu não tenho nada contra o nome de ninguém. E se for para fazer uma coligação, não tem problema algum. Eu conheço o pai dele, tenho admiração e não tenho inimigos na política. Todos têm valores e eu sou um admirador do senador Eduardo Amorim, um homem de bem”, completou Elber Batalha.

Orientação

Por fim, o senador Elber Batalha explicou que há uma orientação da Executiva nacional do PSB sugerindo que o partido não faça coligações com candidatos que tenham condenações em 1ª instância, o que pode ser um impedimento para possíveis composições aqui em Sergipe.

Edvaldo Nogueira

Durante assinatura de ordem de serviço da PMA no bairro Pantanal, na manhã dessa segunda-feira (5), ao lado de vereadores de Aracaju, o prefeito Edvaldo Nogueira “rasgou o verbo” para elogiar e agradecer o deputado André Moura.

Exclusiva!

“Fui atrás de quem pode dar dinheiro para a PMA que é o presidente da República, o governo federal. Depois da eleição, tive duas audiências com André Moura em BSB e ele disse que ia me ajudar, mesmo tendo apoiado outro candidato na eleição. E quarta-feira (7) eu vou novamente à BSB pedir apoio para a Segurança Pública”, destacou o prefeito de Aracaju.

Agradecimento

Edvaldo Nogueira seguiu conversando com a comunidade do Pantanal e disse que “André Moura tem liberado muitos recursos e eu sou agradecido pelo seu trabalho, por sua ajuda e colaboração”, disse, fazendo um registro para agradecer o empenho de JB para a Adema autorizar a obra com brevidade.

 Bomba!

Durante seu discurso, Edvaldo Nogueira reconheceu que tem muita gente com ciúmes de sua relação administrativa com André Moura. “Sei que tem gente enciumada por aí e eu não quero saber! Não ligo para ciúme de político! Se não fosse a ajuda de André e do governo federal, esta comunidade ia queimar pneus e eu ia ficar na PMA dizendo que não tinha dinheiro para fazer”.

Apelo

Antes de terminar a solenidade, Edvaldo fez um apelo ao empresário que venceu a licitação para tocar a obra da PMA no bairro Pantanal. “Eu não posso mandar na sua empresa, mas faço um apelo para que contrate e aproveite a mão de obra dos trabalhadores aqui do Pantanal”.

Condição

O vice-presidente nacional do PT e ex-deputado federal, Márcio Macêdo, afirmou que o PT Sergipe continua apoiando a chapa que tem como pré-candidato a governador Belivaldo Chagas, porém, para se manter neste bloco, é preciso que o partido seja respeitado e tenha espaço para indicar nomes para disputar mandatos de senador, deputado federal e estadual nas eleições de 2018.

Márcio Macedo

“O PT é o maior partido de Sergipe, tem vereadores em todo estado, deputados estaduais e federais, história consolidada, um legado deixado por Marcelo Déda, prefeitos e a maior liderança popular do país. Temos também tempo de TV grande e militância forte, com relação muito consolidada com movimentos sociais. Queremos ser respeitados e estarmos presentes na chapa majoritária, ajudar a montar programa de governo, a administrá-lo caso seja vitorioso”.

Pode sair

“É natural que a gente siga com esse bloco. Mas se não for possível, temos outros planos e nomes próprios e fortes, como o de Rogério Carvalho, que é pré-candidato a senador”, pontuou Macêdo. As afirmações foram feitas durante entrevista para a Rádio Educadora AM de Frei Paulo. Na ocasião, Márcio também aproveitou para destacar que é pré-candidato a deputado federal.

Gilmar Carvalho I

Durante seu programa Fala Sergipe, o deputado estadual Gilmar Carvalho apresentou um documento, com exclusividade, que comprova o erro de governo em ter tentado vender a DESO, provocando prejuízo aos cofres públicos. No último dia 26, o governador descartou a privatização da empresa pública e assinou um documento que confirmava o fim do contrato com o BNDES.

Gilmar Carvalho II

Segundo Gilmar, o que não foi citado por ele e nem pelos seus assessores, foi o prejuízo que pode chegar a mais de R$ 2 milhões pela realização dos procedimentos para início da privatização De acordo com o documento, em caso de rescisão do contrato o Estado ficaria obrigado a pagar R$ 1.800.000,00 pela realização do processo de licitação. Além disso, o documento registra o pagamento de R$ 318.000,00 em caso de não realização da licitação do projeto de privatização.

Pelo ralo

“Esse governo sem planejamento, sem gestão moderna, procurou o BNDES para assinar o contrato. Na época, eu fiz a denúncia. Pediram então o planejamento ao BNDES para saber se seria melhor uma Parceria Público-Privada ou a venda total da companhia de saneamento”, lembrou Gilmar. O documento indica também que o Estado fica obrigado a ressarcir, em até R$ 4.375.900,00, o BNDES pelos gastos incorridos na contratação serviços técnicos de terceiros para licitação e início do processo de privatização.

Laércio Oliveira I

O deputado federal Laércio Oliveira entregou um caminhão pipa para ajudar na distribuição de água para os povoados de Poço Redondo, que sempre sofreram muito com a seca, mesmo sendo um município às margens do rio São Francisco. A Prefeitura sempre gastou muito com os caminhões locados para levar água às comunidades que não tem água. O equipamento foi adquirido por meio de emenda parlamentar em parceria com a Codevasf.

Laércio Oliveira II

“Assim como em outros municípios tenho os amigos que se tornaram lideranças e que sempre me recebem muito bem e me cobram também. Aqui me sinto em casa com os amigos Ismar e Morgânia. Eles ligam e pedem as emendas para melhorar em alguma área que Poço Redondo está precisando”.

Machado I

Apesar de o governo federal, via Banco Central, ter reduzido os juros, os bancos parecem não levar isso em conta, já que aumentaram de 300% para 328% os juros do cheque especial: quem deve R$ 1.000 ao banco, no fim de um ano terá uma dívida de R$ 4.328. Uma vergonha!”. O desabafo é do ex-deputado federal José Carlos Machado (PSDB).

Machado II

E o pior: no Congresso Nacional são raríssimas as referências sobre o assunto. Resta aos cidadãos comuns tomarem uma iniciativa, pois se trata de um verdadeiro assalto. A única diferença é que é sem armas!”, criticou o tucano.

Mendonça Prado

O presidente regional do Democratas, Mendonça Prado, se reuniu com integrantes do Diretório do município de Nossa Senhora do Socorro, nesse sábado (3), para tratar das ações do partido no decorrer do ano. Foi um encontro que contou com as presenças de partidários entusiasmados, estimulados com os projetos que serão executados visando o crescimento da sigla. Antônio Vasconcelos, Rivaldo, Henrique e Eron Ribeiro se pronunciaram em nome de todos os filiados.

Uro-oncologia I

Entre os dias 1 e 3 de março, aconteceu em São Paulo o IX Congresso Internacional Uro-oncologia. E o urologista da Onco Hematos, Yoichi Kuwano, participou do evento, que conta com a participação de renomados especialistas na área da oncologia e da urologia nacional e internacional.

Uro-oncologia II

“Os temas abordados e discutidos são o que há de mais atual no combate às doenças oncológicas na área da urologia. Novos medicamentes, novas condutas, aperfeiçoamento das técnicas cirúrgicas. Desta forma podemos aplicar os conhecimentos adquiridos à nossa rotina e oferecer o melhor tratamento disponível”, enfatizou o urologista Yoichi.

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com