05/03/18 - 07:50:00

Palanque temerário

A campanha eleitoral que se avizinha terá um lugar comum: ninguém quer o apoio do ainda presidente Michel Temer (MDB). Todos os candidatos farão questão de rejeitá-lo para não perder a simpatia do eleitor. Em Sergipe, alguns parlamentares andaram de mãos dadas com o mordomo de filme de terror, mas saltaram a tempo da canoa furada. Da bancada federal sergipana, quem possui a cara de Temer é o deputado federal André Moura (PSC). Até agora, graças à liberação de verbas federais para as prefeituras, o parlamentar tem surfado altas ondas de popularidade, porém não será assim na hora de a onça beber água. O mantra “fora Temer” vai perseguir André e pesar, sobremodo, no palanque dele, significando a fuga de milhares e milhares de votos. O adágio “diga com quem andas que lhe direi quem és”, será o maior obstáculo no projeto político de André Moura e de todos os candidatos apoiados pelo indigesto inquilino do Palácio do Planalto.

Ou tudo ou nada

O PT sergipano só apoia a candidatura governista se for respeitado e se indicar candidatos nas chapas majoritária e proporcional. A ameaça é de Márcio Macedo, vice-presidente nacional da sigla. Resta saber se, diante da hipótese de Lula da Silva não disputar a presidência, o PT estará com essa moral toda para fazer tanta exigência aos aliados. Quem tudo quer tudo perde!

Paraíso da muamba

Injuriados com o silêncio do governo de Sergipe às suas reivindicações salariais, os auditores de tributos cruzaram os braços por tempo indeterminado. A paralisação fez a festa dos contrabandistas, que estão transportando milhões em mercadorias sem nota fiscal. Enquanto isso, o governo não tem dinheiro nem para pagar a justa aposentadoria dos velhinhos. Uma lástima!

Em campanha

E quem estará em Aracaju, sexta próxima, é o senador e presidenciável Álvaro Dias (Podemos). Vem discutir a campanha eleitoral com os aliados e participar do “Almoço com Negócios” promovido pela Associação Comercial e Empresarial de Sergipe. O senador concederá entrevista à imprensa antes de falar para os empresários sobre a conjuntura política nacional.

Agora vai!

Os adversários do governador Jackson Barreto (MDB) que se cuidem. Depois que ganhou um cocar e uma lança dos descendentes dos índios Xocós, JB se diz pronto para guerra eleitoral. Quem vai encará-lo na disputa para o Senado? Marminino!

Abaixo e preconceito

Nas eleições deste ano, os candidatos transgêneros poderão utilizar o nome social na urna. Segundo o

Tarcisio Vieira, ministro do Tribunal Superior Eleitoral, “é imperioso adotar medidas que denotem respeito à diversidade ao pluralismo, à subjetividade e à individualidade”. Certíssimo!

Chá de sumiço

Nada como uma acachapante derrota nas urnas para o cabra desaparecer do mapa. Exemplo disso é o dublê de político e empresário Edvan Amorim (PR). Após obter, em 2014, menos de uma cuia de votos para deputado estadual, o moço, que arrotava ser a maior liderança política de Sergipe, botou a viola no saco e escafedeu-se da mídia. Dizem que anda pras bandas de Minas Gerais. Será?

Ela sem ele

A vice-prefeita de Aracaju, Eliane Aquino (PT), é sempre citada como o melhor nome para compor a chapa do pré-candidato a governador Belivaldo Chagas (MDB). O próprio Jackson Barreto afirma que ela “é a candidata a vice ideal”. Por trás disso pode estar um projeto para fritar a pré-candidatura de Rogério Carvalho (PT) a senador pela chapa governista. Homem, será?

Vapt-vupt

Um dos grandes problemas de Vera Lúcia, pré-candidata a presidente pelo PSTU, é o pouco tempo do partido no horário eleitoral gratuito: apenas 3 segundos. Existe ainda contra o projeto da sindicalista a falta de dinheiro e de estrutura partidária. Mas nada disso desanima Vera, que já foi candidata a vereadora, vice e prefeita de Aracaju, vice e governadora de Sergipe, além de deputada federal.

Machistas

Nada menos do que 58,5% dos homens concordam totalmente ou parcialmente com a frase “Se as mulheres soubessem como se comportar, haveria menos estupros”. Segundo pesquisa feita pelo Ipea, 42,7% dos entrevistados acham que as mulheres que usam roupas mostrando o corpo merecem ser atacadas. Pior: 63% concordaram que “casos de violência dentro de casa devem ser discutidos somente entre os membros da família”. Lastimável que no século 21 ainda se pense assim!

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano Folha da Manhã, em 23 de dezembro de 1939.

Resumo dos Jornais