08/03/18 - 07:05:37

Mulheres são a maioria em cargos de liderança no McDonald’s

É visível o crescimento da participação feminina no mercado de trabalho. Segundo o IBGE, as mulheres ocupam 48% dos empregos formais, o que significa dizer que 104 milhões de brasileiras estão empregadas. Parte delas está no McDonald’s, grupo que conta com um quadro de colaboradores formado por 56,7% de mulheres. Em Sergipe, 50% das mulheres que trabalham nos restaurantes da rede ocupam cargos de chefia.

A sergipana Gabrielle Alves é um bom exemplo da forte e saudável presença feminina nos restaurantes do McDonald’s. Gabi, como é chamada, é gerente da Unidade de Negócios da rede no Shopping Riomar, em Aracaju. Ela entrou no McDonald’s em 2005 como atendente. Quando foi promovida a assistente administrativa ingressou na faculdade e se graduou em Administração. Depois, fez Pós em Gestão de Pessoas, está cursando inglês e pensa em fazer uma nova graduação. Nascida em Aracaju e solteira, Gabi se diz muito satisfeita com seu trabalho: “Amo tudo que faço. A empresa me deu todas as oportunidades para crescer”, revela.

Com mais da metade de seu quadro de funcionários composto por mulheres jovens, com média de 30 anos de idade, a divisão Brasil da Arcos Dourados, franquia que administra a marca McDonald’s na América Latina, preocupa-se com a inserção e participação da mulher no mercado de trabalho e sua carreira dentro da organização. Para Marcelo Nóbrega, Diretor de Recursos Humanos da empresa, o reconhecimento só reforça a importância de práticas e iniciativas que permitam com que as mulheres tenham cada vez mais espaço em posições de liderança.

Os números apurados pelo IBGE reforçam a afirmação de Marcelo Nóbrega. O McDonald’s tem mais de 900 restaurantes no Brasil e mais da metade deles são liderados por mulheres, que atuam como gerentes de negócios. A rede conta hoje com 50,6% de funcionárias em cargos de gerência, além de 56% de mulheres atendentes. No Rio Grande do Sul, a Arcos Dourados tem 30 restaurantes próprios, nos quais 17 (56,7%) mulheres ocupam algum cargo de liderança.

“Buscamos dar representatividade às mulheres, que são maioria na população brasileira e que muitas vezes são as únicas responsáveis financeiras por suas famílias, além de ser o ponto focal dos filhos. Promover condições e oportunidades para que cada vez mais elas tenham espaço nos principais cargos de liderança é o nosso desafio diário e, acredito que deva ser o de todas as empresas que se preocupam com relações igualitárias”, finaliza Nóbrega.

Por Adiberto de Souza

Foto assessoria