22/04/18 - 08:33:35

ESPECIALISTA ORIENTA A MELHOR FORMA PARA EVITAR CONFLITOS

 

Se você é daquelas pessoas que odeia confusão mas sempre acontece alguma briga onde você está ou com pessoas do seu convívio, é bom saber qual a melhor postura a ser adotada para driblar esses problemas. A psicóloga Sarah Lopes, do Hapvida, orienta como evitar divergências calorosas.

“É importante tentar manter a calma. Claro que diante de uma situação estressante, não é nada fácil, mas manter o tom de voz, manter a calma, pode evitar muitas brigas, tentar repetir mentalmente ‘não vale a pena brigar’, ‘não adianta essa discussão’, pode auxiliar no momento.”, adverte.

Em ambientes familiares também é comum haver discussões a partir de divergências de opinião. Diante desse desafio, a especialista indica que a pessoa respire fundo e, caso tenha oportunidade, peça um instante para se refazer, tomar um gole de água também pode ajudar a acalmar.

No ambiente profissional é comum que haja divergências, a empatia pode ser a saída para o mal estar “Coloque-se no lugar do outro, tentando ver o ponto de vista do outro, tentando entender o porquê de estar exaltado e estressado (se assim o tiver) ou tentando avaliar o ponto de partida de seus argumentos”, ressalta.

As redes sociais também têm sido arena de brigas devido à intolerância com a opinião alheia, a forma de expressar a opinião pode suavizar os debates virtuais e pessoais. “Não precisa se anular, ou deixar de falar o que se pensa, mas é preciso saber esperar o momento oportuno para isso. Então, perceba quais as palavras podem ser utilizadas e o momento mais adequado para expressar a sua opinião, mesmo que o assunto já tenha sido encerrado anteriormente”, recomenda Sarah Lopes.

Por fim, a psicóloga fala da importância de ampliar o olhar para ver o problema por outros ângulos, assim, se permitindo pedir desculpas, caso seja necessário, além de não permanecer em uma briga por orgulho, trazendo desgaste à relação com o outro e consigo mesmo.

“Se necessário, retire-se. Abandonar a briga pode ser um meio. Caso o outro insista, avise que você está se retirando porque escolheu não ouvir e assim o faça. Mas o faça de forma educada, sem ofender. Servirá para que o outro tome seu tempo e reflita melhor”, aconselha.

D Comunicação