24/04/18 - 13:14:29

Belivaldo: “precisamos de alguém que dialogue; ninguém é dono da verdade”

O governador Belivaldo Chagas deu posse, na manhã desta terça-feira (24), ao novo superintendente do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), o médico Darcy Tavares Pinto. O gestor assume o cargo até então ocupado pelo também médico Luiz Eduardo Prado.

Segundo Belivaldo, o Dr. Darcy Tavares traz a experiência adquirida nos cinco anos à frente do Hospital Regional de Itabaiana e demais cargos de gestão ocupados na área da Saúde ao logo dos 38 anos de medicina para melhorar o funcionamento do maior hospital público de Sergipe. “Dr. Darcy é um profissional extremamente experiente, que já teve a oportunidade de ser diretor-geral do Hospital de Cirurgia, de ser o coordenador-geral do Hospital Regional de Propriá, estava agora fazendo um excelente trabalho no Hospital Regional de Itabaiana. Para se ter uma ideia, o Hospital de Itabaiana realiza 200 cirurgias por mês. São cerca de 10 mil atendimentos. Quando se chega ao Hospital de Itabaiana, como eu cheguei ontem, vê o carinho dos servidores ao Dr. Darcy na sua despedida. Ele é uma pessoa afável, de trato tranquilo. A gente precisa de uma pessoa que dialogue com todos que compõem a rede. Pedi que ele trate todos com carinho. Que ele dialogue e busque sugestões porque ninguém é dono da verdade”, disse.

O governador destacou a necessidade de união para fazer a rede de Saúde funcionar efetivamente em Sergipe. “Se a gente tiver a compreensão que o trabalho tem que ser feito com uma força conjunta, com certeza vamos conseguir melhorar o atendimento do Huse. Não dá para achar que o Huse vai resolver tudo sozinho. Se não contarmos com o apoio do Hospital de Cirurgia e com o apoio dos outros hospitais da rede, não vamos conseguir. Enfim, vamos buscar em conjunto uma solução. É preciso que tenhamos o apoio dos municípios. É preciso fortalecer a rede para que a gente possa diminuir o sofrimento da população. Vamos fazer o que temos condições de fazer, sendo transparentes com a população e com os servidores, reconhecendo nossas limitações e não prometendo o que não for possível, mas fazendo o nosso melhor. O que importa a partir de agora é o trabalho”, defendeu Belivaldo.

Darcy Tavares também reforçou a importância da junção de esforços para melhores resultados no Huse e na Saúde. “Nós todos sabemos que o problema do Huse não se  restringe apenas a esta unidade, faz parte de um sistema. Temos que ter uma interlocução com todos os personagens que fazem parte desse sistema, inclusive a imprensa, que faz parte do sistema no ponto que  nos permite ter essa comunicação mais direta com os usuários. Pretendemos conversar com todos os nossos colegas e profissionais, do servente ao médico e ao enfermeiro. Vamos estabelecer um diálogo e com esse diálogo um diagnóstico preciso e que marque quais são os locais que podemos ter uma intervenção imediata para que a gente possa ter um resultado imediato. É claro que as coisas  não se fazem da noite pro dia e que a gente vai aos poucos conseguir esse objetivo nosso, que é  melhorar e desafogar o Huse”.

O chefe do Executivo estadual informou ainda que a prioridade da gestão do Huse agora é o atendimento. “Não é mais o momento de obras. Eu quero que se conclua o que está sendo feito e que automaticamente coloque o serviço à disposição da população para que não haja mais o sofrimento dessa espera tão longa. Quero um trabalho mais voltado para a população, para as pessoas. Não basta somente ter a preocupação com obras, embora elas sejam importantes. A preocupação agora é em ter um tratamento melhor, mais específico, mais diretamente voltado para o ser humano. Nosso objetivo é diminuir o sofrimento da população, diminuir as filas existentes para cirurgias, melhorar o tratamento ao cidadão. Não sou da área da Saúde, mas tenho coração. Não sei se vou acertar, mas quero acertar ao máximo ou errar o mínimo possível. Quero fazer o possível para resolver a questão das cirurgias eletivas, quero ver resolvido o problema como um todo, ver o funcionamento pleno do HRAM [Hospital Regional Amparo de Maria] e Hospital Regional Dr. Jessé de Andrade Fontes, em Estância. Basta de obra, quero serviço. Quero o hospital de Glória funcionando com as cirurgias ortopédicas. Os regionais de Socorro e Propriá funcionando para desafogar o Huse e ver resolvido a questão do Hospital da Polícia Militar”,informou o governador.

O novo superintendente afirmou que a prioridade da sua gestão será melhorar o fluxo de atendimento no Huse. “Chego acreditando que a missão é grande, mas Deus não dá missão inatingível, ele dá a missão de acordo com a sua vontade e o seu trabalho. Aceitei essa missão porque acredito nas pessoas, na seriedade, na transparência, na competência, na disposição do trabalho e na esperança e sei que vou encontrar isso aqui, com a equipe do Huse. Acredito também na capacidade e determinação do governador Belivaldo Chagas de buscar as melhores soluções para o Huse e para Saúde do estado. Agradeço a todos os gestores que me antecederam e deram sua contribuição. Conclamo o governador, os prefeitos municipais, imprensa, sociedade, mas, principalmente, os servidores do Huse para nos reorientarmos na união, para nos momentos difíceis não nos perdemos nas esquinas das mesmices. A vida é feita de troca e se essa troca for feita com esmero, faremos o nosso melhor nesta unidade. Deixemos de lamentos e vamos à ação”, expôs.

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Almeida Lima, o novo superintendente chega para fortalecer a equipe de gestão da SES. “A prioridade agora é trabalhamos ainda mais para diminuir as filas das cirurgias eletivas”.

Huse

Principal porta de entrada da saúde pública do estado, o Huse recebe pacientes de todo o território sergipano, de estados vizinhos e presta atendimentos de baixa, média e alta complexidade.

Para Luiz Eduardo Prado, o Huse tem um papel muito importante para a população não só de Sergipe, mas também da Bahia e Alagoas que procuram a unidade para atendimento. “Embora muitas vezes o Huse seja criticado, aqui todos os dias muitas vidas são salvas. O Huse é uma peça da engrenagem da saúde, mas não é uma peça única, por isso também estamos investindo em outras unidades, como os hospitais do interior. Ao lado do secretário da Saúde, continuarei trabalhando para dar apoio a Darcy e à saúde de Sergipe”.

No início deste mês de abril, o governo do Estado de Sergipe realizou a entrega do bunker e do novo acelerador linear do Huse. O bunker é a obra física necessária, a sala para que o novo acelerador possa funcionar, sua construção correspondeu a um investimento de R$ 2.129.997,03 (recursos do Ministério da Saúde). O acelerador integra o Plano de Expansão do Ministério da Saúde, através do Sistema Único de Saúde (SUS).

O primeiro aparelho de radioterapia do Huse funciona há 17 anos, atendendo a uma demanda crescente. Com a entrega do novo bunker e do novo equipamento de acelerador linear, a capacidade de atendimento está sendo duplicada.

Assim, Sergipe passou a ter três máquinas de radioterapia para atender a demanda dos pacientes oncológicos locais e de outros estados: duas 3D no Huse e uma 2D no Hospital de Cirurgia.

Novos Leitos

O Huse passará de cerca de 600 (596) leitos, para cerca de 800 leitos nas suas diversas áreas, pronto-socorro, oncologia, UTI, hospital infantil leitos. A unidade recebeu uma significativa parte dos 465 equipamentos hospitalares apresentados pela Secretaria de Saúde em novembro. Os equipamentos servirão a toda a unidade hospitalar, desde os centros cirúrgicos à fisioterapia, passando pela UTI.

Investimentos 

O governo do Estado já investiu cerca de R$ 40 milhões em reformas e adequações no Huse, com intervenções no Pronto Socorro, Centro Cirúrgico, unidade pediátrica, UTI e centro de oncologia e radiologia.

Em 2016, o Huse realizou 7.132 cirurgias realizadas, entre elas 2.338 cirurgias gerais, 1.666 ortopédicas e 1.213 vasculares. Em 2017, o hospital passou a contar com mais uma sala de cirurgia funcionando, a sexta.

O Huse é referência no atendimento aos casos de alta complexidade. Possui 75 leitos de UTI (65 adultos e 10 pediátricos). Nos últimos anos, houve um crescimento significativo nos leitos de UTI, passou-se de 13 leitos de UTI adulto para 65, e de 6 de UTI pediátrico para 10.

Oncologia 

Em 2016, conforme dados da SES, foram realizadas no Huse, através do Sistema Único de Saúde, 31.393 consultas oncológicas, 11.230 sessões de radioterapia, 253 sessões de braquiterapia, 534 cirurgias oncológicas e 12.438 sessões de quimioterapia em adultos e 1.611 em crianças. Com a reforma do Centro de Oncologia, o número de leitos para quimioterapia para adultos foi de 20 a 27. A quimioterapia infantil tem 07 leitos.

O novo superintendente 

Darcy Tavares nasceu em Batalha, Alagoas, em 29 de julho de 1954, filho de José Soares Pinto e Maria Tavares Pinto. Foi criado em Pão de Açúcar, Alagoas, onde fez os estudos primários. Cursou e ginásio e científico em Maceió. Graduou-se em Medicina pela Universidade Federal de Alagoas em 1980. Em Alagoas, trabalhou em algumas cidades e foi chefe da Fundação Serviço Saúde Pública (FSESP), atualmente Fundação Nacional de Saúde (Funasa) de Alagoas.

Mudou-se para o estado de Sergipe, onde foi chefe do Hospital Regional de Propriá, antigo Hospital São Vicente de Paula.

Foi coordenador-estadual da Vigilância Sanitária de Sergipe, diretor metropolitano de Saúde, diretor geral de Saúde da Secretaria de Estado de Saúde e chefe do Serviço de Vigilância de Portos e Aeroportos do Ministério da Saúde. No Ministério, foi coordenador Nacional de Imunização e Autossuficiência em Imunológico. Foi chefe do Serviço de Epidemiologia da Fundação Nacional de Saúde, diretor-presidente da Fundação de Beneficência Hospital de Cirurgia e gerente de Regulação Hospitalar da Secretaria de Estado da Saúde. Atualmente, exercia o cargo de superintendente do Hospital Regional Pedro Garcia Moreno.

Especializou-se em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo e em Ortopedia e Traumatologia pela Fundação Agroindústria do Açúcar e do Álcool do Estado de Alagoas. É membro da Sociedade Brasileira de Traumatologia e Ortopedia.

ASN

Foto Marcelle Cristinne