04/06/18 - 07:09:47

Briga de foice

Candidato à reeleição, o governador Belivaldo Chagas (PSD) vai precisar de muito jogo de cintura para manter a ampla coligação partidária que lhe apoia. Interessados nas melhores posições da chapa majoritária, os aliados travam nos bastidores uma verdadeira briga de foice. Alguns mais afoitos falam pelos cotovelos e ameaçam romper se não forem atendidos em suas exigências. O governador não tem como agradar a todos, pois há mais desejos em jogo do que cargos majoritários na disputa. Sabe também que, no fundo, todos querem puxar a brasa para suas sardinhas. Nesta fase, Belivaldo terá de pisar em ovos para não provocar o estouro da boiada. Político experiente, o governador vai cozinhar o galo até a hora H, quando tentará montar um time coeso e forte para o enfrentamento eleitoral que se avizinha.

Na terrinha

Dois presidenciáveis estarão em Sergipe nos próximos dias. Quinta-feira, Jair Bolsonaro (PSL) se reunirá com os simpatizantes, a partir das 19h, no Iate Clube de Aracaju. No domingo próximo, será a vez de Geraldo Alckmin (PSDB) prestigiar a Festa do Caminhoneiro de Itabaiana. O tucano vai permanecer em Sergipe até a segunda-feira, quando participará do Almoço com Negócios, evento promovido pela Associação Comercial e Empresarial de Sergipe.

Respeito é bom

O espaço público é o ambiente mais citado por mulheres jovens como local em que não há segurança e onde elas se sentem mais desrespeitadas. Pesquisa da organização Énóis Inteligência Jovem indica que o 72% dos assédios físicos ocorreram com desconhecidos em transporte público, baladas ou parques. Cerca de 94% das entrevistadas relataram que já foram assediadas verbalmente nas ruas e 77% disseram que o assédio foi físico, desde estupro até o toque ou beijo forçado na balada. Cruz credo!

Boca miúda

A partir do dia 5 de julho, portando de amanhã a um mês, os pré-candidatos a cargos eletivos poderão fazer propaganda junto aos filiados do partido visando garantir nas convenções votos suficientes para a aprovação das candidaturas. Trata-se de uma divulgação à boca miúda, pois nesta fase a lei eleitoral proíbe o uso de rádio, televisão e outdoor.

Namoro partidário

O governista PDT está de namorico com o PSDB. Os dois partidos, inclusive, desfilaram de braços dados pelo Forró Siri, em Socorro. Nos bastidores é forte o tititi sobre os pedetistas indicarem o candidato a vice-governador na chapa encabeçada pelo tucano Eduardo Amorim. Há quem diga, porém, que o PDT está “ficando” com o PSDB só para fazer ciúme ao PSD, se valorizar e conquistar uma vaga na chapa majoritária governista. Homem, será?

Tiroteio verbal

Durante a campanha eleitoral, o pré-candidato a governador Mendonça Prado (DEM) vai direcionar seus ataques verbais contra os governistas de lá e de cá. Segundo o demista, os aliados do ainda presidente Michel Temer (MDB) esbanjam dinheiro público, arrecadado através dos elevados impostos, em troca de apoios políticos para se elegerem. Misericórdia!

Doença da alma

Pesquisa do Ibope revela que 67% das pessoas acreditam que já deixaram de ser contratadas para uma vaga por serem negras. E seis em cada 10 informaram que já foram vítimas de discriminação no ambiente de trabalho. “O gerente disse que eu deveria tirar as tranças e alisar o cabelo para ficar mais bonita”, contou uma das entrevistadas. Os racistas são doentes da alma, um mal incurável. Crendeuspai!

 Prisão domiciliar

Triste de um país onde seu maior mandatário vive recluso com medo do povo. Com a popularidade beirando a zero, o ainda presidente Michel Temer (PMDB) optou por se esconder em palácio. De lá, só sai furtivamente para ir à residência em São Paulo. A única diferença entre o mordomo de filme de terror e os criminosos beneficiados com prisão domiciliar, é que estes estão presos em casa por determinação judicial, enquanto Temer não vai às ruas com medo de ser vaiado, escorraçado, receber ovos padres na cara. Marminino!

 De olho na Assembleia

A amiga Thais Bezerra publica no Jornal da Cidade que o compositor e vice-prefeito de Carmópolis, Beto Caju (SD), é pré-candidato a deputado estadual. Segundo a coleguinha, uma de bandeiras do jovem político será defender que os artistas sergipanos tenham tratamento igual ao que o governo e as prefeituras dão aos músicos de outros estados. Filho do jornalista Teothônio Neto, Beto Caju já escreveu mais de 700 composições, gravadas por bandas famosas como Aviões do Forró, Calcinha Preta e Calypso.

 Pé na estrada

Lideranças políticas sergipanas estão circulando por todo o estado. Aproveitam a abertura das festas juninas para visitar os aliados e, principalmente, ver como estão os currais eleitorais, até porque quem engorda o gado é o olho do dono. Quase todos postam nas redes sociais fotografias dos forrobodós. Pela disposição da galera, haja sola de sapatos, pois o período junino só termina depois do São Pedro, quando a sanfona, o triângulo e a zabumba silenciarem. Aff Maria!

 Recorte de jornal

Publicado no jornal O Estado de Sergipe, em 31 de maio de 1933.

Resumo dos Jornais