13/06/18 - 07:35:02

Bittencourt apoia e incentiva implantação da UNA LGBT em Sergipe

A semana iniciou com muito debate sobre igualdade de direitos, combate a todas as formas de preconceito e fortalecimento do respeito. O vereador Professor Bittencourt (PCdoB) participou da segunda reunião preparatória para a fundação da União Nacionalnde Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (UNA LGBT) em Sergipe. O encontro contou com a presença de representantes de movimentos sociais do estado, a exemplo do Coletivo Mude, UBM, Unegro, Os Caatingas, Centro Cultural Erukerê para somar esforços e apresentar os princípios da UNA LGBT e o papel da entidade na luta pelas liberdades democráticas e contra os machismos, racismos e lgbtfobias.

“É preciso que essa temática seja cada vez mais discutida porque diz respeito a uma parcela expressiva de nossa população. Precisamos tratar de modo a proteger a vida de muitas pessoas que anualmente são vítimas da mais absurda intolerância homofóbica. Muitos cometem suicídio por conta da pressão sofrida na sociedade, pela violência, pelo bullying, por serem vítimas da homofobia e por não encontrar apoio na sociedade e até mesmo na família. Precisamos cada vez unir pensamentos em favor desse público. Temos que tratar o tema com muita seriedade. Para ter e manter uma sociedade mais justa, democrática, igualitária e fraterna, temos sim que nos envolver na temática LGBT e cada vez mais respeitar e entender que a diversidade é a marca fundamental que nos caracteriza como ser humano e como sociedade”, pontuou Bittencourt.

O professor Andrey Lemos é membro do Diretório Nacional do PCdoB e e integra a direção nacional da UNA LGBT. Ele conta que a entidade deve ser um instrumento de luta contra as opressões, somada ao conjunto de movimentos sociais na luta pelas liberdades democráticas e por um projeto político que dialogue com as necessidades do povo brasileiro e promova o desenvolvimento da nação.

“Estamos vivendo um tempo muito difícil e complexo, com um governo ilegítimo congelando os investimentos sociais, desmontando as políticas públicas, privatizando as nossas empresas e vendendo nossas riquezas, comprometendo nossa soberania e aprofundando um gravíssimo quadro de desemprego, violência e desigualdades. A UNA LGBT deseja ser um braço na luta em Sergipe e no Brasil, podemos lutar juntos por um país melhor, por mais igualdade de oportunidades e justiça social”, destacou.

Ainda na visão de Andrey, “é preciso dar as mãos contra o extermínio da juventude negra e pela criminalização das lgbtfobias. A discriminação não é um problema apenas de quem é discriminado. É um entrave do desenvolvimento. Para reduzir as intolerâncias e enfrentar os desafios, precisamos de aliados no Executivo, Legislativo, Judiciário e nos movimentos sociais”.

O militante Dalmare Sá atua no diálogo com o  movimento para fortalecer a UNA LGBT em Sergipe e também participou da reunião. Para ele, o encontro foi muito positivo, com a participação de muitos jovens que se somam. “A UNA é uma entidade que debate a pauta LGBT de maneira ampla e todas as questões que geram a opressão em uma sociedade desigual e capitalista. O encontro teve um grande resultado e esperamos implantar a UNA oficialmente em até 2 meses em um ato maior, com a participação de muitas entidades e pessoas que compreendem a nossa luta e se somam para ter uma sociedade mais humana, onde o respeito é prevalecido. Queremos reunir vários partidos e que pessoas estejam presentes de maneira massiva”, disse.

De acordo com Dalmare, a presença da UNA é necessária em todos os estados. “Precisamos de entidades que consigam fazer um diálogo da sociedade com as pautas que são identitárias. Precisamos tratar dos problemas com recortes de gênero, de orientação sexual e identidade de gênero. A UNA LGBT é fundamental para Sergipe e para o Brasil. É a única entidade LGBT que participa da Frente Brasil Popular e da Povo sem Medo. É a única que participa de todas as frentes debatendo temas do Brasil de forma mais profunda”, afirmou.

Fonte e foto assessoria