25/06/18 - 12:57:43

COMISSÃO NEGOCIAÇÃO RECEBE SINDICATO DOS ASSISTENTES SOCIAIS

Uma das diretrizes de atuação da Prefeitura de Aracaju tem sido manter a abertura de diálogo com as diversas categorias que compõem o quadro de servidores da gestão municipal. Nesta segunda-feira, 25, a comissão de negociação formada por secretários recebeu o Sindicato dos Assistentes Sociais de Sergipe (Sindasse) para ouvir os pleitos da categoria e, assim, analisar as possibilidades para atendê-los. Participaram da reunião o secretário municipal da Fazenda, Jeferson Passos; o secretário municipal do Planejamento Orçamento e Gestão, Augusto Fábio; a secretária municipal da Saúde, Waneska Barbosa; e o secretário municipal do Governo, Renato Telles; além da presidente do Sindasse, Rosely Anacleto, e membros da administração municipal.

O secretário Jeferson Passos abriu a reunião apresentando os números que levaram a atual gestão da Prefeitura de Aracaju a enxugar os gastos e equilibrar as finanças, tendo como uma das prioridades a regularização do pagamento do servidor municipal. “Nós temos falado muito da maneira como encontramos a Prefeitura quando assumimos. Além da dívida absurda de R$540 milhões, da qual já conseguimos quitar cerca de R$300 milhões, ainda nos deparamos com uma completa desorganização administrativa, além de mais de oito mil processos de servidores, que conseguimos dar andamento e pagar o que era devido a aproximadamente cinco mil deles. Conseguimos recuperar verbas que o Governo Federal ia reter e tantas outras medidas que, inclusive, ajudaram a normalizar a folha de pagamento do servidor e manter esse pagamento em dia. Foi e está sendo um esforço muito grande para tentarmos recuperar a relação com os servidores e, logicamente, com quem é o beneficiário das ações, que é a população”, afirmou o secretário da Fazenda.

A redução de despesas também foi outro ponto ressaltado pela comissão de secretários. Na Saúde, por exemplo, essa redução fez com que as verbas fossem destinadas também para melhoria das condições de trabalho e regularização de medicamentos, este que era um dos principais prejuízos que os usuários sofriam. “Para que se tenha ideia, só na Secretaria da Saúde encontramos um déficit entre R$5 milhões e R$6 milhões, além de unidades sucateadas, que já conseguimos recuperar boa parte delas. Temos ouvido todos os pleitos e nos esforçado para atender na medida do possível”, frisou Waneska Barbosa.

No cerne da redução de gastos na gestão como um todo, o secretário do Planejamento, Orçamento e Gestão também fez algumas ressalvas. “Para que pudéssemos solucionar o grande problema que tínhamos em mãos, tivemos que eleger prioridades e uma delas foi a redução de gastos. Assim, diminuímos as despesas com cargos em comissão, telefonia, veículos, energia e tudo mais que pudemos para reconhecer muitos dos direitos dos servidores que haviam sido negados na gestão passada”, observou Augusto Fábio.

A presidente do Sindasse detalhou cada um dos pleitos da categoria. Segundo ela, somente na Saúde de Aracaju, existem cerca de 80 profissionais da Assistência Social e que sentem os reflexos da gestão anterior. “Nós entendemos que não há como garantir o reajuste salarial neste ano, que é um dos nossos pleitos, e sabemos as razões. Eu mesma senti na pele o que foi a gestão passada e o desgaste psicológico que foi para todos os servidores que precisavam pagar suas contas e não sabiam nem quando iriam receber. Sou testemunha do que vem sendo feito porque estou na Prefeitura há 15 anos e vi a situação caótica em que estávamos. Ainda assim, precisei apresentar os pleitos da categoria porque é o justo”, salientou Rosely.

Para concluir a reunião, o secretário da Fazenda garantiu que todos os pleitos apresentados serão analisados com todo o cuidado que merecem. “Todos os pleitos são justos e nós nos comprometemos a avaliar cada um deles. A Saúde, juntamente com a Seplog, fará um diagnóstico de pessoal, o que vai ajudar bastante na avaliação porque havia muita desorganização nos processos administrativos e que só poderemos ajustar com uma criteriosa análise de pessoal. A realização de concurso público para a área da Saúde já está em nosso radar e vamos fazer todo levantamento possível para podermos atender”, disse.

A comissão de secretários se comprometeu a marcar outra reunião com a categoria e, assim, apresentar os resultados das avaliações.

Foto Sérgio Silva

Da assessoria