26/06/18 - 15:17:50

Case funciona em horário excepcional nesta quarta-feira

Os usuários precisam estar atentos para o horário de funcionamento do Centro de Atenção à Saúde de Sergipe (Case) nesta quarta-feira, 27, dia de jogo do Brasil na Copa do Mundo e ponto facultativo a partir das 13 horas decretado pelo governador Belivaldo Chagas, para dar oportunidade aos servidores públicos estaduais de assistirem a partida de futebol, às 15 horas, quando o Brasil enfrentará a Sérvia.

O Case, como órgão do governo responsável pela dispensação de medicamentos, insumos, órteses e próteses para o usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), funcionará em horário especial. A entrega de senhas começará às 6h30 e se estenderá até às 10 horas da manhã. “Nesse horário interromperemos a entrega das senhas, mas todos aqueles que a receberam serão atendidos”, atestou o coordenador da unidade, Paulo Roberto Andrade.

Segundo ele, uma força tarefa de servidores foi montada para garantir o atendimento a todos aqueles que procurarem pelos serviços do Case nesta quarta-feira. “Ninguém ficará sem atendimento, desde que esteja com a senha”, reforçou o coordenador, lembrando que o Case funciona todos os dias úteis da semana, sem intervalo para o almoço.

O Case atende a uma média de 12 mil pacientes por mês. O Centro, que é gerenciado pelo Governo de Sergipe através da Secretaria de Estado da Saúde (SES), atua na dispensação de medicamentos, órteses, próteses e meios auxiliares de locomoção aos pacientes portadores de doenças crônicas, que recebem gratuitamente materiais até de altíssimo custo no mercado farmacêutico, a exemplo dos medicamentos usados em combate a acromegalia, doença crônica provocada por uma disfunção que acontece quando a glândula hipófise libera excesso de hormônio de crescimento durante a vida adulta de uma pessoa, fazendo com que mãos, pés e outras partes do corpo aumentem de tamanho.

Critérios

Toda a dispensação, seja  de medicamentos, órteses, próteses ou meios auxiliares de locomoção, é feita pelas equipes do Case em concordância ao Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas, conforme a portaria nº 1554, de 30 de julho de 2013. Isso quer dizer que, para serem atendidos pelo Centro os pacientes precisam estar enquadrados nas linhas de cuidados definidas pelo Ministério da Saúde.

Em primeira instância, o paciente precisa estar munido de receituário, relatório médico, laudo médico especializado, exames e documentos pessoais. Em seguida, o paciente realiza cadastro, passa por perícia presencial, que é a avaliação médica feita no próprio Case, e conforme os protocolos clínicos, é liberado pela perícia e passa a usufruir dos serviços do Case.

Fonte e foto assessoria