20/07/18 - 15:54:15

CUIDAR DAS PESSOAS É SEGREDO PARA OS NEGÓCIOS DO FUTURO

Em visita ao estado de Sergipe, atendendo ao convite do Sindicato do Comércio Atacadista e Distribuidor (Sincadise), o presidente da ABAD Jovens Sucessores, braço futurista da Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores (ABAD), Juscelino Franklin Júnior, promoveu um compartilhamento de ideias com empresários sergipanos, em dois eventos realizados em Aracaju, capital do estado.

O evento, realizado na Fecomércio, contou com a participação de jovens empresários e empreendedores e representantes das entidades de classe empresarial. Na oportunidade, Juscelino Júnior conversou com os presentes sobre a questão da sucessão dos negócios. O presidente da ABAD Jovens Sucessores fez uma abordagem diferenciada sobre a temática, destacando que o progresso empresarial por meio de sucessão não é uma mera questão de passar o negócio de pai para filho, e sim de transferência de ideias e valores empresariais aliados à inovação característica da juventude que se forma para engajar-se no mundo dos negócios. Juscelino destacou que os jovens interessados no futuro empresarial são os propulsores da economia do futuro, por meio do trabalho realizado com responsabilidade social e foco no crescimento do mercado local e nacional, potencializando a energia do jovem preparando-se para as situações do futuro da economia e do ambiente de negócios. Júnior ressaltou que o principal fundamento para o negócio exitoso é cuidar das pessoas que são responsáveis pelo funcionamento das empresas.

“Os maiores cases de sucesso empresarial são as empresas que são continuadas, pois sua imagem, atuação e posição de mercado são fruto do trabalho sucessivo nas empresas. Os jovens que estão interessados no desenvolvimento econômico e fortalecimento empresarial são aqueles que vivem e fazem a transformação cultural, com o objetivo de garantir a existência da empresa e estimular a formação de novos empreendedores. As empresas cumprem uma importante função social na sua área territorial e sua base de atuação, gerando emprego e renda para a população. E isso é feito quando nós cuidamos das pessoas que fazem nosso negócio. Nossos colaboradores são os principais agentes do desenvolvimento e por isso precisamos fazer com que eles estejam se sentindo bem e felizes com o seu trabalho. Isso é motivador para que o desempenho aumente e o negócio ganhe força. Trabalhar com pessoas é cuidar delas, sempre fazendo o nosso melhor”, destacou.

Juscelino Júnior também lembrou que as práticas de ações com ética, responsabilidade e moral são importantes na perpetuação das empresas. Para ele, a responsabilidade do jovem é ainda maior por saber que irá seguir com um negócio familiar, e que seu desempenho à frente da organização pode ser o sucesso ou o fracasso dos empreendimentos. Ele valorizou a iniciativa associativista, como mecanismo de desenvolvimento empresarial e socioeconômico.

“Temos que agir com a aplicação constante do Compliance, que é desenvolver as competências técnicas necessárias para fazer o trabalho fluir com as expectativas dos melhores resultados. A ética, os valores morais e o respeito com os parceiros e entes públicos levam os negócios a patamares de alta credibilidade e confiança do consumidor. Critérios que são de suma importância para os sucessores e jovens empreendedores devem colocar na pauta quesitos necessários para a gerência, para dar continuidade e trabalhem o crescimento dos negócios, para que as empresas sejam vistas como agentes de transformação das comunidades, são fontes arrecadadoras de impostos e geração de emprego. Além de fonte de capacitação dos profissionais, com a melhoria da qualificação dos trabalhadores inseridos no contexto da empresa que exercita boas práticas, com ética e caráter. O sucessor deve ser alguém que traga consigo a iniciativa de trabalhar pela empresa, agir de maneira correta com as questões de trabalho e fiscais e com respeitabilidade e políticas que trabalhem o melhoramento da imagem empresarial. É preciso amar o seu negócio, a sua atividade, pois as empresas são os agentes desenvolvimentistas de todo o país, garantindo dignidade e respeito para as pessoas que nelas estão envolvidas. Empresas são feitas por pessoas e pessoas crescem a empresa. Isso é aliado do associativismo, que é o mecanismo fundamental para o crescimento mútuo dos negócios de várias vertentes. O caminho é a união empresarial, com vistas para o futuro, pois os empresários associados em organizações são mais fortes”, afirmou.

O presidente do Sincadise, Breno Pinheiro França, valorizou a presença de Juscelino Júnior e sua visita à Sergipe, enfatizando que a oportunidade para os empresários locais foi valorosa e que lições foram deixadas pelo presidente da ABAD Jovens Sucessores.

“Hoje tivemos uma excelente oportunidade de aprender mais como o empresário é importante para a economia das cidades, estados e do nosso país. Entender como o empresário deve se posicionar diante do futuro é importante para a manutenção dos negócios e existência das empresas. Trabalhar essa capacidade é necessário para que saibamos viver o que virá no futuro, atuando com inovação, expertise e trabalhar com a atualização constante das empresas. O continuísmo não é somente receber o comando do negócio, é entender a conjuntura passada, vivenciar a atual e estar apto para seguir em frente no futuro”, disse o presidente do Sincadise.

Além da reunião com os jovens empresários na Fecomércio, a visita de Juscelino Júnior a Sergipe também contou com a reunião de mais de 80 empresários do segmento do comércio atacadista e distribuidor, na qual foram discutidas estratégias de mercado e posicionamento empresarial diante da atual conjuntura política e econômica do estado.

Por Márcio Rocha

Foto assessoria