02/08/18 - 13:26:12

Procuradores são eleitos para o Conselho Superior da Procuradoria-Geral do Município

Aconteceu nesta quarta-feira, 1° de agosto, a eleição para o Conselho Superior da Procuradoria Geral do Município. Foram eleitos como conselheiros os procuradores Thiago Batista Vieira e Hermosa Maria Soares Santos, que assumem no lugar dos procuradores Paulo de Tarso Souza Sampaio e Mark Clark de Melo Lima. O Conselho Superior da Procuradoria-Geral do Município é formado nove procuradores, além do procurador-geral do município, Netônio Bezerra Machado.

Segundo a conselheira eleita Hermosa Maria Soares Santos, esse é um momento de grande alegria e o trabalho realizado será em prol da procuradoria, dos procuradores, dos servidores e do município. “Para mim é uma honra porque o Conselho Superior trata de assuntos pertinentes não só da Procuradoria, mas também do município. É uma honra e a gente espera fazer um bom trabalho nesses dois anos, porque a gente está aqui para somar, respeitando os colegas e a gestão para fazer um bom trabalho em prol de todos”, disse.

Também eleito, o procurador Thiago Batista Vieira destacou que o objetivo como conselheiro é manter o trabalho que já vem sendo desenvolvido pelos colegas ao longo desses anos de Conselho Superior. “Como membro eleito, espero representar a categoria e ser uma voz ativa em prol dos interesses da categoria e das deliberações do Conselho, que é o órgão superior da procuradoria e tem como objetivo deliberar as principais questões”, declarou.

Para o presidente da Associação dos Procuradores do Município de Aracaju, Matheus Brito Meira, que teve a oportunidade de ser conselheiro em 2014 , essa é uma experiência importante. “O Conselho Superior da Procuradoria é o órgão máximo da Procuradoria, é um órgão que tem a função de baixar parecer normativo, de redigir súmulas administrativas que vão dar norte de como os procuradores vão atuar, então é um órgão fundamental para o bom andamento da Procuradoria e, consequentemente, do município, que se vale das decisões e dos pareceres que são exarados pelos colegas procuradores e, muitas vezes, pareceres esses que são normatizados pelo Conselho”, relatou.

Membro da comissão eleitoral, o promotor Ivan Maynart Santos Rodrigues explicou que o pleito ocorre a cada dois anos e ocorre tranquilamente.  “Praticamente em todas as eleições foram dois candidatos para duas vagas, o que demonstra um consenso entre os colegas. É permitida a recondução, mas muitos não são reconduzidos por próprio interesse, para oportunizar outro colega que abraça a causa. O consenso é tão grande que esse pleito poderia ser feito por aclamação, mas a gente precisa seguir as regras”, pontuou.

Foto Ana Lícia Menezes