02/08/18 - 16:51:03

“Tem superintendente e diretor atrapalhando o trabalho da prefeitura”, reclamou Zezinho

Um verdadeiro desabafo. Assim foi o pronunciamento do vereador Zezinho do Bugio (PTB) na manhã desta quinta-feira, 2, na Câmara Municipal de Aracaju (CMA). Ele cobrou mais compromisso por parte da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) e principalmente do seu superintendente Aristóteles Fernandes.

Mesmo em recesso, Zezinho continuou atendendo as comunidades e ouvindo os seus anseios. Entre elas, mais de 500 famílias de três condomínios da região do Aloque que sofrem sem um ponto de ônibus perto de suas residências. O pedido inicial foi de uma extensão da linha de ônibus para atender a demanda e o acordado com a SMTT foi de que tudo começaria a funcionar a partir desta quarta-feira, dia 1º de agosto, mas não aconteceu.

Foram seis encontros e idas à localidade, até com técnicos e um dos diretores de tráfego de uma das empresas de ônibus responsáveis por esse trecho. “A SMTT já passou dos limites. Eu sou um vereador da base e estou sentindo isso na pele. Estou sendo chamado de mentiroso pelos moradores, eu tenho o nariz grande, mas não sou”, declarou o vereador.

Na tribuna, Zezinho lembrou que chegou ainda a se reunir com o Comando do Policiamento Militar da Capital (CPMC) no dia 14 de julho para cobrar um reforço naquele espaço. Para ele, uma verdadeira falta de respeito e descaso da SMTT já que estão acontecendo arrastões com frequência. “Eu me reuni com os moradores e garanti que tudo estava certo para essa alteração na linha com uma extensão de 800m para atender a todos que precisam, além de esperar em um ponto ruim sem proteção. Eu pedi várias vezes com calma e educação, mas não fui atendido”.

Cruzamento da morte

Ainda durante a sessão, o parlamentar falou e mostrou imagens do “Cruzamento da Morte” na avenida Maracaju que precisa de uma sinalização para evitar mais acidentes. Segundo Zezinho, mais um problema da SMTT. “Aquela curva já foi a causa de vários acidentes e a superintendência não toma providências ou encontra uma solução”, ressaltou.

Além disso, ele ainda citou a rua Manoel Vieira no Bugio que já vitimou três pessoas pela falta de um redutor de velocidades, também chamado de quebra-molas. O pedido já foi solicitado pelo mesmo, mas ainda não atendido pelo órgão responsável.

Foto: César de Oliveira

Por Anna Paula Aquino