08/08/18 - 08:20:18

Doença da moda

Somente em Sergipe, pouco mais de 200 pessoas estão seriamente acometidas pela febre da vitória, mal que aparece em parte da população a cada dois anos. No Brasil, são milhares de vítimas, chamadas ‘clinicamente’ de candidatos a presidente, governador, senador, deputado federal e estadual. Todas adquirem um repentino entusiasmo e saem a espalhar que serão eleitos, certamente entre os mais votados. Aos incrédulos, eles apresentam números fantásticos e explicam, por ‘A’ mais ‘B’, porque já se acham vitoriosos. Os “enfermos” se convencem com os tapinhas nas costas, os “Deus lhe ajude” e “estou com você” disparados pelos amigos e gozadores. Contam como certos os votos dos parentes e colegas de trabalho. Também costumam enxergar os concorrentes como derrotados. A “doença”, que, entre outras coisas, provoca miragens, não tem remédio conhecido, porém desaparece logo após a contagem dos votos. Deixa como sequelas uma forte dor de cabeça e uma terrível mania de desconfiança. Todos são vistos pelo convalescente como traidores desalmados. Marrapaz!

Governistas rebeldes

O jornal Estadão informa que, embora de partidos governistas, Jackson Barreto (MDB) e Belivaldo Chagas (PSD) apoiam o presidenciável Lula da Silva (PT). “Eles foram contrários ao impeachment de Dilma, quando a oposição se articulava no Congresso”, lembra o jornal. Reforçando o que diz a nota do Estadão, Jackson já anunciou que prestigiará o ato público em favor da liberdade e da candidatura do “Barba”, marcado para o próximo dia 15, em Brasília.

Carnificina

Os acidentes de motos seguem matando em Sergipe. Diariamente, pessoas perdem a vida ao trafegarem nesse perigoso tipo de veículo. Para se ter uma ideia, o número de vítimas das inseguras ‘motocas’ supera o de homicídios. O mais grave é que a maioria das pessoas que perdeu a vida em acidentes de motos não usava capacete. Uma lástima!

Turismo eleitoral

A Secretaria de Turismo virou moeda política. Em pagamento pela adesão do ex-deputado Zé Franco (PSDB) à sua reeleição, o governador Belivaldo Chagas (PSD) nomeou para a pasta o jovem Manoelito Franco, filho do político tucano. E a Emsetur, antes comandada pelo ex-prefeito de Rosário, Laércio Passos, foi transferida para o ex-prefeito de Muribeca, Cacau Franco. Toda essa mudança ocorreu depois que o ex-prefeito de Socorro e manda chuva da Secretaria de Turismo, Fábio Henrique (PDT), trocou o barco governista pelo da oposição. E o turismo, ó!

Mudança no ar

A empresa dona do helicóptero usado pelo Grupamento Tático Aéreo da Polícia Militar não vai renovar o contrato, que inspira no próximo dia 28. Em nota, a Secretaria da Segurança informou que o encerramento do contrato não significa que o GTA será desativado: “Já foi publicado no Diário Oficial o edital visando normatizar o novo contrato”, diz a nota. Então, tá!

Agora vai!

A secretária da saúde de Aracaju, Waneska Barbosa, promete reativar, até o final do ano, o posto de saúde do conjunto Valadares. A promessa foi feita, após o vereador Jason Neto (PDT) voltar a cobrar a reativação da unidade. O posto foi demolido pela administração passada, com a promessa de se construir outro novinho, só que até agora nada. Uma fuleiragem da Prefeitura com a população carente!

Briga por terra

Cerca de 200 quilombolas ocuparam, ontem, a sede da SPU em Sergipe. Eles reivindicam a posse de áreas já declaradas da União dentro do território quilombola Brejão dos Negros, em Brejo Grande. As terras cobradas pertencem ao território quilombola, porém estão ocupadas por invasores particulares. Esta informação é do blog Primeira Mão.

Abaixo o preconceito

As mulheres negras são o principal alvo de comentários depreciativos nas redes sociais. Estudo feito pelo pesquisador e PHD em Sociologia Luiz Valério Trindade, mostra que entre os que disseminam intolerância racial, 65% são homens na faixa de 20 e 25 anos. Já 81% das vítimas de discurso depreciativo são mulheres negras entre 20 e 35 anos. As principais vítimas de agressões na internet são médicas, jornalistas, advogadas e engenheiras negras. Misericórdia!

Eleitos sem votos

Doze candidatos tentam se eleger sem que para tanto precisem de um único voto dos sergipanos. São os suplentes dos postulantes ao Senado. Eleitos os dois senadores, os quatro reservas ficam esperando uma chance para substituir o titular. Dos atuais suplentes, já viraram senador por quatro meses, Laurinho da Bomfim, Cacá Andrade, Ricardo Franco, Helber Batalha e Virgínio Carvalho. Negocinho bom, né?

A mil por hora

A Anatel liberou o uso da faixa de 700 mega-hertz (MHz) para a telefonia móvel em todas as capitais. Após o desligamento do sinal analógico de TV, a faixa será destinada a ampliação do 4G. Esta faixa de frequência permite a transmissão de banda larga móvel, com maior velocidade, chegando a uma transmissão até três vezes maior do que a atual. Supimpa!

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano Diário da Manhã, em 29 de junho de 1912.

Resumo dos Jornais